Estudantes levam conhecimento e diversão para crianças do Hospital Infantil

 

 O primeiro semestre de 2017 encerrou de maneira muito especial para os estudantes da sétima fase do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza com Habilitação em Química do Câmpus São José. Eles realizaram, no último dia de aula, uma oficina para crianças e adolescentes internados no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis.

O objetivo foi ajudar os pacientes, e os familiares que os acompanhavam, a distinguir os diversos tipos de gorduras utilizadas na alimentação, e os prejuízos e benefícios que podem produzir em nosso corpo. O tema, que abordava as propriedades físicas e biológicas dos lipídios, foi desenvolvido em diferentes momentos pelos acadêmicos, que propuseram brincadeiras e experimentos afim de discutir os hábitos alimentares, entendendo como são feitas a digestão dos diferentes tipos de gorduras, e a relação com a saúde do corpo.

A primeira atividade foi proposta pela acadêmica Paola Lamim, que trouxe o jogo dipolo. O jogo de tabuleiro contém peças que representam moléculas polares e apolares. A dinâmica do jogo consiste em organizar as peças de acordo com as cargas (positivas e negativas), para que as crianças e adolescentes pudessem perceber os efeitos da polaridade.

Na sequencia, a estudante Silvana Campos propôs um experimento em que os participantes misturavam substâncias gordurosas (margarina, óleo de cozinha e banha) com água, depois incluindo na mistura o detergente de cozinha. Com o experimento, as crianças e adolescentes conseguiram fazer a relação da polaridade dos elementos, no momento em que a água não se misturava com a gordura, e puderam ainda visualizar o efeito da mistura quando incluíam o detergente de cozinha, substância apolar.

A próxima brincadeira foi a simulação da limpeza de um copo engordurado utilizando detergente. Foram distribuídos coletes coloridos, algumas pessoas representavam as gorduras, outras faziam o papel da água, enquanto outras pessoas eram o detergente (responsável pela limpeza). Após a brincadeira foi estimulada a reflexão de que não temos como utilizar detergente para limpar as gorduras que se acumulam em nossas artérias e veias, quando ingerimos alimentos ricos em gordura.


A estudante Graciela Alvarez apresentou diferentes tipos de grão e sementes que possuem gorduras que conseguem ser absorvidas pelo nosso corpo, em contraste com embalagens de alimentos processados (bolachas recheadas e salgadinhos, por exemplo), para discutir quais são benéficos e maléficos para a nossa saúde.

Para a estudante do câmpus Paola Lamim a experiência foi cheia de significados importantes que levará para a vida profissional e também pessoal. "Desde a proposta feita no início da disciplina, por já conhecer a forma de trabalho desenvolvido pelas pedagogas do setor pedagógico do hospital, houve uma grande preocupação em realizar uma atividade de qualidade e que proporcionasse real aproveitamento para as crianças e adolescentes envolvidos no processo. Já que todos estão em situação de leito, doentes, não podíamos pensar em nada que não fosse atrativo e interessante para eles, sem esquecer que os pacientes estão em níveis diferentes de aprendizado", conta.

No final, todos cantaram a música Química para crescer, uma paródia de "love me do", dos Beatles, que trata da importância de hábitos alimentares saudáveis. A atividade foi realizada com apoio do setor pedagógico do hospital infantil e desenvolvida durante a disciplina de estágio de regência. Participaram da ação os acadêmicos Graciela alvarez, Paola Lamim, Rafael Correa e Silvana Campus, orientados pelos professores Giselia Antunes Pereira e Manuel Rebollo.

 

Por Comunicação do IFSC Câmpus São José

AddThis Social Bookmark Button
   
Estude no IFSC - Vagas abertas - Clique aqui
 
 Cadastro de interesse

Observatório de egressos

Carta de serviços ao cidadãoAcesso à informação
Ouvidoria
Desenvolvido em Joomla!