Pular para o conteúdo

Notícias

Projeto de pesquisa sobre hidráulica digital é aprovado no CNPq

CÂMPUS TUBARÃO Data de Publicação: 12 dez 2018 09:08 Data de Atualização: 12 dez 2018 09:23
Projeto de pesquisa sobre hidráulica digital é aprovado no CNPq
Imagem noturna do Câmpus Tubarão

O Câmpus Tubarão teve um projeto aprovado no edital universal do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão de incentivo à pesquisa ligado ao Ministério de Ciência e Tecnologia. O projeto “Sistema de Controle Integrado para Hidráulica Digital” é uma parceria do Câmpus Tubarão com o Câmpus Araranguá e com o Laboratório de Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos do Departamento de Engenharia Mecânica (Laship) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

“A hidráulica digital é uma tecnologia que vem apresentando ótimos resultados com relação à eficiência energética, quando comparado aos sistemas hidráulicos convencionais. Em um protótipo que trabalhei durante o doutorado, uma aplicação para aviação em parceria com a SAAB (empresa criadora de sistemas de defesa e segurança aeroespacial), da Suécia, conseguimos reduzir a dissipação de energia em até 90%”, explica o professor Henri Belan, coordenador do projeto.

“A proposta é reaplicar esta tecnologia em outras áreas. Neste projeto, o foco é pesquisar alternativas para um sistema de controle integrado a ser utilizado em uma braço mecânico de movimentação de cargas”, afirma o professor. O braço mecânico foi desenvolvido em 2015, por meio de um projeto aprovado junto à Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

O resultado foi divulgado no dia 5 de dezembro. O projeto foi aprovado na faixa A, de até R$ 30 mil, e será desenvolvido entre maio de 2019 e junho de 2021. A chamada pública visa financiar projetos que contribuam com o desenvolvimento científico, tecnológico e da inovação em qualquer área do conhecimento. Nesta faixa, o IFSC também teve projetos aprovados nos câmpus Criciúma e Urupema.

CÂMPUS TUBARÃO PESQUISA