Pular para o conteúdo

Notícias

Alunos de 13 câmpus farão intercâmbio para trabalhar com pesquisa na Europa

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 13 dez 2018 10:13 Data de Atualização: 14 dez 2018 09:56

A partir de março do próximo ano, Portugal, Alemanha, Finlândia e Espanha serão casa de 18 alunos de 13 câmpus do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC): os estudantes foram selecionados pela 15ª edição do Programa de Intercâmbio Internacional para Estudantes do IFSC (Propicie) e trabalharão com projetos de pesquisa de diversos temas durante três meses. 

O grupo se reuniu nesta terça-feira, 11, com a equipe da Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais do IFSC no Gabinete da Reitoria, em Florianópolis, e por videoconferência, para receber orientações e tirar dúvidas sobre o intercâmbio ligadas a, por exemplo, documentação, bolsas, moradia e outras questões práticas. 

Os estudantes serão orientados por professores da instituição de intercâmbio e do IFSC e participarão de projetos de áreas como geração de rotas de turismo e patrimônio, circuitos elétricos e eletrônicos, gestão sustentável e segura da água na agricultura e Internet das Coisas.  

Os intercambistas receberão uma bolsa-auxílio e deverão fazer um relatório a cada 15 dias contando sobre a experiência. Ao final do período, os alunos precisam elaborar um artigo científico, que deverá ser submetido a um evento, revista ou congresso da área do projeto. 

“Cada experiência vai ter um tipo de crescimento e uma vai ser diferente da outra. Vocês estarão em um país diferente, com alunos de toda a União Europeia e do mundo inteiro. Existe choque cultural, diferenças, mas não se assustem. Foi um edital muito disputado e vocês já se mostraram maduros desde o início. Fiquem firmes, driblem a saudade e aproveitem ao máximo o tempo lá”, motivou a assessora de Assuntos Estratégicos e Internacionais, Raquel Matys Cardenuto. 

Aluno da 8ª fase do curso de Engenharia Mecatrônica do Câmpus Florianópolis, Felipe Siedschlag Yopán sabe como quer aproveitar o intercâmbio. “Além do aprendizado técnico e de ver como é o nível dos alunos do exterior em relação ao Brasil, tenho a expectativa de ter experiência com a língua estrangeira, de morar sozinho e de lidar com todas as questões de orçamento, de organização”, conta. Felipe irá para a Neubrandenburg University of Applied Sciences, da Alemanha, trabalhar com um projeto de programação de um scanner a laser. 

Lucas de Lacerda Tinoco, da 7ª fase do Ensino Médio Técnico Integrado em Eletrônica, do Câmpus Florianópolis, vai participar do projeto Intelligence of Home, que estuda incorporar inteligência artificial no ambiente da casa para facilitar tarefas do dia-a-dia como controlar luzes, eletrodomésticos, portas e janelas usando sensores e até smartphones. “Vou estudar a automação das coisas dentro de um ambiente residencial. Tenho toda uma curiosidade sobre o aprendizado técnico, mas também quero viajar e conhecer outras culturas”, diz Lucas. 

Oportunidade de pesquisa para mais de 200 alunos

Criado em 2010, o Propicie é destinado a alunos que se interessam por pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico em instituições de ensino no exterior. Esta edição do Propicie foi a que mais abrangeu diferentes câmpus, com representantes de 13 das 22 unidades do IFSC: Tubarão, Lages, Criciúma, Xanxerê, Canoinhas, Chapecó, Garopaba, Joinville, Florianópolis, Itajaí, Gaspar, São José e São Miguel do Oeste

Nesta edição, 144 alunos se inscreveram para o edital. Ao longo das 14 edições anteriores, 213 alunos, sendo 112 de nível técnico, 96 de superior e cinco de pós-graduação, foram contemplados pelo Propicie. 

INSTITUCIONAL