Lançado programa Aprendizagem Profissional no IFSC


Em evento realizado nesta semana (23 e 24), o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) lançou o programa “Aprendizagem Profissional no IFSC”, seguido de capacitação para coordenadores de cursos técnicos, chefes de departamentos de ensino, pesquisa e extensão e coordenadores de setores ligados à inserção dos estudantes no mundo trabalho (como setores de estágio) dos câmpus. Com isso, o IFSC se adequa à Lei de Aprendizagem e se torna uma das entidades qualificadoras aptas a mediar a inserção do estudante na vida profissional.

O programa é formado pelo tripé aprendiz (estudante), empresas cadastradas e entidades qualificadoras. O IFSC foi o segundo da rede a se qualificar, atrás apenas do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN). Os estudantes com intenção de participar do programa, destinado a jovens de 14 a 24 anos, devem providenciar sua carteira de trabalho. Os câmpus do IFSC devem inscrever seus cursos na plataforma Juventude Web, do Ministério do Trabalho e Emprego, até 12 de setembro. Cada câmpus já possui login e senha para realizar o cadastro.

Na abertura do evento, organizado pela Diretoria de Assuntos Estudantis (DAE), a reitora do IFSC, Maria Clara Kaschny Schneider, destacou o programa como fundamental para a formação dos estudantes. “Acredito que todas essas oportunidades que surgirão serão muito importantes, não apenas para a inserção no mundo do trabalho, mas para a formação. Em tempo mais complexos como os de hoje, em relação ao desemprego, por exemplo, essa é mais uma forma conseguir atender às necessidades e demandas dos nossos jovens”, destaca.

A reitora reforça que em muitos países, principalmente os desenvolvidos, há uma forte ligação da aprendizagem, da educação profissional, com o mundo do trabalho e a inserção em empresas e indústrias. No entanto, Maria Clara afirma que é necessário encontrar um jeito próprio do país. “É claro que não vamos aqui copiar modelos, pois a nossa cultura e a nossa forma de atuar na educação são diferentes. Mas é necessário que encontremos um modelo para que o Brasil possa ter mais proximidade com a realidade profissional”, finaliza.

“Não temos dúvida da importância dessa ação para a vida dos nossos alunos. Tanto como ação de permanência e êxito, uma das nossas prioridades, como forma de inserção do aluno no mundo do trabalho. E esse programa permite essa inserção de maneira protegida pela instituição, pois se dá de forma mediada”, reforça a diretora de Assuntos Estudantis, Girlane Bondan.

De fato, a proteção do jovem ao se inserir no trabalho é uma das principais funções da Lei e do programa. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 80% dos trabalhadores que ingressam no mundo do trabalho a partir da formalidade tendem a se manter dessa forma durante toda a sua vida laboral.

“A aprendizagem profissional é hoje uma das principais ferramentas para vários aspectos da proteção da criança e do adolescente, como a erradicação do trabalho infantil, como o direito à profissionalização, como segurança e saúde do trabalho. O jovem que ingressou a partir da aprendizagem profissional será menos vulnerável a acidentes de trabalho, por exemplo. Pois ele vai ter uma cultura, um lastro teórico, que fará com que ele se aproprie dos seus direitos, inclusive do direito à segurança, à formalidade”, completa o auditor fiscal do trabalho, Alberto de Souza, que compareceu ao evento. O auditor ainda parabenizou o esforço do IFSC em lançar o programa e se colocou à disposição para trabalhar no êxito do projeto.

Representando o Ministério do Trabalho na solenidade, o coordenador de Preparação do Jovem no Ministério, João Paulo Feitoza, reforçou o papel do programa. “A aprendizagem é o nosso futuro. Temos que qualificar o nosso jovem, pois o futuro do nosso país depende disso. Espero que depois dessa intensa programação possamos auxiliar o IFSC a implantar esse programa da melhor forma”, disse. João Paulo e Kamila Araújo Bezerra, coordenadora geral de Aprendizagem e Estágio, ministraram capacitação no encontro.

Potencial

Após a solenidade, Kamila apresentou as normas do programa, legislação pertinente e demais informações úteis aos participantes. Segundo a coordenadora, as empresas de médio e grande porte cadastradas podem ter de 5 a 15% de jovens aprendizes em seus quadros funcionais. “Porém, nada impede que pequenas empresas e órgãos públicos da administração direta possam receber jovens do programa”, pondera.

Para a coordenadora, ainda há muito potencial de crescimento do programa no país e em Santa Catarina e que essa parceria com o IFSC pode alavancar esse números. “Hoje, 203 mil jovens aprendizes estão cadastrados no programa em todo o país. Aqui no estado, temos 14 mil e nossa meta é chegar a 40 em breve”, completa.

Num segundo momento, foi a vez de falar sobre o programa de aprendizagem no contexto catarinense, sua articulação com setor produtivo, oportunidades e desafios que serão enfrentados quando da implementação do Programa Aprendizagem no IFSC. A fala foi do auditor fiscal do trabalho, Alberto de Souza.

No período da tarde, a atividade foi o relato de experiência da implantação da aprendizagem profissional no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), com Thiago Jose de Azevedo Loureiro, assessor de Relações com o Trabalho da instituição.

Na sequência, iniciaram as partes práticas do encontro. Primeiro, um minicurso sobre a Plataforma Juventude Web e sobre o processo de análise dos cursos, ministrado pelos representantes do Ministério do Trabalho e Emprego, João Paulo Feitoza e Kamila Bezerra. Os câmpus puderam realizar o pré-cadastro de cursos e fazer considerações e tirar dúvidas.

Segundo dia

O segundo dia do evento foi todo de atividades práticas com Thiago Jose de Azevedo Loureiro, assessor de Relações com o Trabalho do IFRN. Na oficina “Os Cursos de Aprendizagem do IFSC”, dividida em duas fases, os participantes foram capacitados para fazer adequações aos projetos de cadastramento de acordo com a plataforma. Na segunda fase, foi a vez de realizarem os cadastros efetivamente na plataforma Juventude Web. Ao final do evento, 39 cursos do IFSC foram cadastrados. Dentro de 15 dias o Ministério confere a aprovação.

"O evento foi muito bom realmente, com muita didática e calma nas explicações, ajudando em tudo o que foi solicitado. Acho que a importância para os alunos surgirá do reflexo da capacitação que obtivemos no encontro, isto é, quanto mais soubermos do processo, melhor podemos orientar nossos alunos", destaca o Chefe do Departamento de Ensino Pesquisa e Extensão do Câmpus Caçador, Jaison Schinaider. "Além disso, o programa em si é também sensacional, introduzindo o aluno no mercado de trabalho já no início de sua carreira acadêmica, com carteira assinada e demais direitos garantidos", completa.



Por Rafael Xavier dos Passos | Jornalista IFSC

AddThis Social Bookmark Button
   
Estude no IFSC - Vagas abertas - Clique aqui
 
 Cadastro de interesse

Observatório de egressos

Carta de serviços ao cidadãoAcesso à informação
Ouvidoria
Desenvolvido em Joomla!