Jogos do IFSC e flexibilização

Data de Publicação: 03 ago 2018 15:28 Data de Atualização: 03 ago 2018 17:05

Olá!

Estamos realizando esta semana, em Criciúma, a sétima edição do JIFSC, os nossos Jogos do IFSC, pela primeira vez em um câmpus do Sul do Estado. Já começo o post agradecendo a recepção e o carinho dos servidores que estão organizando esse evento estudantil tão importante. Como eu disse na cerimônia de abertura, que foi na terça-feira à noite, quando pensamos os jogos nossa preocupação é com a formação integral. O esporte é um meio de aprender, de errar, de fazer amizades, de competir, ganhar e perder. É uma forma de promover a educação inclusiva, plena, em todos os aspectos da vida acadêmica. Quando vejo os alunos reunidos e motivados em um evento como o JIFSC tenho certeza de que todos os nossos esforços pela educação valem a pena!

Destaco também a fala do diretor do câmpus, Lucas Dominguini, quando diz que todos os participantes do JIFSC são vitoriosos. Isso vale para os alunos e também para os servidores, incansáveis nos preparativos e no acompanhamento dos atletas. Neste ano, temos 1.300 alunos participando das 24 modalidades, além de 137 servidores envolvidos, entre equipe de organização e técnicos e articuladores esportivos. As lições que todos trazemos dos jogos são de amizade, respeito, inclusão, parceria e congraçamento.

Nossa equipe de comunicação está acompanhando tudo e já fez várias transmissões pelas nossas mídias sociais, além de matérias no nosso Portal. Veja aqui, por exemplo, o vídeo da cerimônia de abertura. Outros vídeos você pode conferir no nosso canal da IFSCTV no YouTube. Os jogos continuam neste sábado, com os alunos da graduação e técnicos subsequentes. 

Flexibilização

Realizamos, quarta-feira à tarde, em Criciúma também, a reunião do grupo de trabalho do Colégio de Dirigentes, o Codir, na qual começamos a avaliar a situação de cada setor do IFSC em relação à revisão da jornada de trabalho flexibilizada dos servidores técnico-administrativos |(TAEs). Como já expliquei, passamos por auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) e, em função de constatações de irregularidades, será preciso revisar todos os processos dos setores flexibilizados. Só poderão manter a jornada de 6h os setores que se enquadrarem, de forma cumulativa, nos critérios previstos em lei: atividades contínuas; funcionamento em, no mínimo, 12h ininterruptas; e atendimento ao público ou serviço noturno (após  as 21h). Destaco que o público, conforme acórdãos, será considerado somente o discente, alunos e egressos, motivo pelo qual estamos procedendo a revisão. Anteriormente o IFSC considerava público interno e externo, mas essa interpretação não é mais aceita pelos órgãos de controle. Essas são as condições previstas nos acórdãos e legislação, que foram verificadas na auditoria.

Houve momentos de tensão e embate, pela manhã, tendo em vista que o sindicato não aceita que sejam revistos processos, pois muitos setores não se enquadrarão mais, e os servidores deixarão de usufruir da jornada de 30h e passarão a cumprir jornada 40h, conforme previsto na carreira dos TAEs. Fui convidada a participar da assembleia do Sinasefe, apresentei todos os documentos relativos ao tema, que disponibilizo aqui, assim como respondi às perguntas feitas pelos servidores. Entendo que o assunto é complexo e provoca ansiedade, mas o momento exige ponderação e entendimento da impossibilidade em se manter qualquer situação considerada ilegal no IFSC. Os diretores são responsáveis por organizar em seus câmpus o debate e as propostas dos setores que se enquadram nos critérios e, assim, cumprir a legislação e as determinações dos órgãos reguladores. Na Reitoria, cada pró-reitor fará o mesmo processo com suas equipes. Esse é um contexto nacional de ajustes em todas as instituições federais de ensino que aplicavam o decreto 1590/95 de modo mais amplo na questão do atendimento ao público, o que não é mais aceito pelos órgãos de controle, CGU e TCU. 

Reunião com alunos

Estive também com a representação estudantil do Câmpus Criciúma, no encontro que foi organizado pela Diretoria de Assuntos Estudantis. Participei da reunião na quarta-feira no final da tarde e respondi a várias perguntas dos alunos sobre a implantação do PNAE, que é o Programa Nacional de Alimentação Escolar. Disse a eles que vamos fazer a implantação dentro das condições que temos, e vamos aprimorando o atendimento, enfrentando os desafios e melhorando as condições para nossos alunos. Discutimos também sobre os recursos da assistência estudantil. Esses recursos não devem aumentar para o ano que vem e teremos que priorizar cada vez mais o PAEVS, que é o programa de atendimento aos estudantes em vulnerabilidade social. Foi um momento muito rico, que permitiu ouvir os alunos para ficarmos atentos a suas reivindicações e necessidades.


Outros assuntos:

- Vagas remanescentes: Estamos com editais abertos com oferta de vagas remanescentes em cursos técnicos e de graduação em alguns de nossos câmpus. As inscrições são por manifestação presencial de interesse e podem ser feitas até dia 10. Saiba mais lendo as notícias no nosso Portal, aqui e aqui. Se você conhece alguém que quer ser nosso aluno, essa é uma ótima oportunidade!

- Eleições CPA: Até dia 7 de agosto é possível se candidatar para participar das Comissões Próprias de Avaliação (CPAs) dos câmpus e da Reitoria. Esse órgão cuida do processo de autoavaliação do IFSC e tem representantes discentes, docentes e técnico-administrativos. Leia a notícia no nosso Portal e veja como participar.