Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes expõem ações de educação alimentar e nutricional

CÂMPUS FLORIANÓPOLIS-CONTINENTE Data de Publicação: 30 jun 2022 13:29 Data de Atualização: 01 jul 2022 20:27

O curso técnico subsequente em Nutrição e Dietética do Câmpus Florianópolis-Continente realizou na terça-feira, 28 de junho, a 1ª Mostra de Educação Alimentar e Nutricional, na qual estudantes do curso apresentaram ações educativas sobre alimentação e nutrição que são resultado de trabalhos desenvolvidos por eles no curso. O evento foi aberto ao público e ocorreu no hall de entrada do câmpus.

Os estudantes foram divididos em cinco grupos. Um deles apresentou ideias de lanches saudáveis - como cookies, pipoca e pão de queijo, entre outros - que podem substituir produtos industrializados. O objetivo foi mostrar que a alimentação nos intervalos de aulas ou do trabalho pode ser mais saudável e nutritiva. “São coisas práticas e fáceis de fazer”, afirma a aluna Scharline Alves, que compôs a equipe com as colegas Andressa Soares, Maria Eduarda Duarte e Margô Ferreira. As receitas estão disponíveis neste link.

Em outro grupo - formado pelas estudantes Bianca Mitke, Ester Bonfim, Juliane Pires e Letícia Salem - o conteúdo apresentado foi de receitas com redução de açúcar. As estudantes mostraram que é possível produzir alimentos como bolos com menos açúcar do que recomendam as receitas ou mesmo substituí-lo por frutas que também adoçam os pratos, como banana, maçã, uva passa, entre outras. As receitas de bolos de banana, de chocolate e de milho elaboradas por elas também estão disponíveis online.

O açúcar em excesso é um dos vilões da alimentação, mas não o único, como mostrou o grupo dos estudantes Angélica San Martin de Azevedo, Jussara Beloto Decker, Leonardo Hardt Ruperti e Roseli da Silva Miranda, que trouxe orientações para diabéticos e seus familiares. Frituras, alimentos ricos em gordura e com farinhas na sua composição também devem ser consumidos com moderação por esse público. Além disso, os estudantes destacaram outros hábitos que os diabéticos devem manter, como praticar exercícios físicos e não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas. Veja aqui um folder produzido pelos alunos com as orientações.

Tomar água é também um hábito saudável e foi tema da apresentação do grupo formado por Augusto Teodoro, Kelly Manoel, Patricia Pinto e Sofia Medeiros. Os estudantes explicaram para os visitantes os benefícios da hidratação - que incluem auxílio no processo de emagrecimento e na manutenção de uma pressão arterial adequada, entre outros -, deram dicas de alimentos e bebidas e fizeram para quem visitou o estande o cálculo de quanto a pessoa deve ingerir de água por dia: a recomendação é beber 35 mililitros (ml) por quilo de peso corporal.

Por exemplo, uma pessoa de 80kg deve beber pelo menos 2,8 litros de água por dia, valor que pode até ser maior caso a pessoa pratique atividades físicas. E para saber se a quantidade de água ingerida está sendo suficiente, a urina é um bom indicador: se ela estiver com uma cor amarela muito forte, é sinal de que a pessoa consome pouca água. Um folder com orientações feitas pelos estudantes está disponível neste link.

O grupo dos estudante Felipe Lavand, Karine dos Santos e Marcela Alves também trabalhou com medições e orientação para os visitantes. No caso, fizeram avaliação antropométrica das pessoas, que consistia em calcular o índice de massa corporal (IMC), que relaciona o peso com a altura, e a relação cintura-quadril. Esses dados podem indicar se a pessoa está no peso ideal e tendo uma boa nutrição.

As ações que fizeram parte da 1ª Mostra de Educação Alimentar e Nutricional foram desenvolvidas na unidade curricular Educação Alimentar e Nutricional do curso de Nutrição e Dietética e orientadas pelas professoras Andreia Gonçalves Giaretta, Elinete Eliete de Lima e Paulia Maria Cardoso Reis.

Sobre o curso

O curso técnico em Nutrição e Dietética forma o profissional apto a realizar seleção e preparo de alimentos, estudos das necessidade nutricionais de indivíduos e coletividades, elaborar e implementar cardápios adequados ao público, acompanhar e orientar atividades de controle de qualidade higiênico-sanitárias no processo de produção de refeições e alimentos, coordenar atividades, realizar avaliação nutricional, preparar dietas de rotina de acordo com a prescrição dietética e participar de programas de educação alimentar.

O mercado de trabalho para o profissional formado nesse curso inclui nutrição e alimentação coletiva, nutrição clínica, nutrição em saúde coletiva e nutrição na cadeia de produção, na indústria e no comércio de alimentos. O requisito para entrar no curso é ter o ensino médio e o ingresso é por sorteio.

Para mais informações, acesse o Guia de Cursos do IFSC.

 
CÂMPUS FLORIANÓPOLIS-CONTINENTE EVENTOS

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.