Pular para o conteúdo

Notícias

Alunos do IFSC realizam ações na Casa da Infância de Criciúma

EXTENSÃO Data de Publicação: 28 nov 2022 09:56 Data de Atualização: 12 dez 2022 18:53

Estudantes do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) estão concluindo uma série de projetos que vão levar melhorias à estrutura da Casa da Infância, instituição beneficente que atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Criciúma. Estudantes do curso técnico em Edificações e da Engenharia Civil desenvolveram projetos de adequação da calçada, ampliação da casa e construção de móveis na instituição, que também recebeu uma oficina de reciclagem de papel feita por alunos do IFSC.

Fundada em junho de 2018, a Casa da Infância fica localizada no bairro Fábio Silva, em Criciúma. A organização atende crianças e adolescentes de 6 a 17 anos no contraturno escolar, com oficinas de música, artes, inclusão digital, atividades esportivas, reforço escolar e também momentos de integração com as famílias. 

Os projetos

No curso técnico em Edificações, foram realizados dois trabalhos, dentro do Edifica, projeto de extensão que ocorre no Câmpus desde 2015 e oportuniza aos estudantes uma vivência prática da atividade profissional na área de construção civil. 

“A vivência da realidade e da atuação do técnico em Edificações, ainda dentro da instituição, conta com a orientação de uma equipe multidisciplinar de professores habituados com a demanda mercadológica na área da construção civil. A partir disso, há troca de experiências entre os alunos e professores, o desenvolvimento do espírito crítico, analítico, empreendedor e de trabalho em equipe, a atuação com iniciativa e postura profissional, o contato direto com clientes, bem como o incentivo para buscar o aprimoramento pessoal e profissional”, explica a professora Heloísa Nunes e Silva, que coordena o Edifica.

Um dos projetos foi viabilizado pelo edital Protagonismo Discente, que estimula estudantes do IFSC a identificarem problemas na comunidade e proporem soluções. Sob orientação dos professores Fabrício Rocha e Heloisa, cinco estudantes do primeiro ano do curso técnico integrado em Edificações elaboraram um estudo técnico para a construção da calçada no entorno da Casa da Infância, que hoje conta apenas com um gramado. Durante três meses, os alunos do IFSC se reuniram com a direção da instituição, pesquisaram o Código de Obras e se reuniram com a prefeitura de Criciúma, além de participarem de oficinas de processo de projeto de calçada.

“Avaliamos que foi interessante a experiência de ter uma atividade real de projeto da área da construção civil, e considerando a fase inicial dos alunos e a demanda indicada pela Casa da Infância, adequada aos saberes daquela etapa do curso técnico”, diz Heloísa. Participaram do projeto os estudantes Luiz Paulo Luz, Lívia Mendonça, Mariá Ferrigo, Natalia Viel e Raíssa José.

O segundo projeto do Edifica, também envolvendo estudantes do curso técnico em Edificações, foi a elaboração de um projeto de ampliação da Casa da Infância. Em abril deste ano, estudantes de Engenharia Civil participaram de uma ação de extensão na entidade, dentro da disciplina de Desenho Técnico II, momento em que foi conhecida a demanda da Casa da Infância de ampliar seu espaço de atendimento, contando principalmente com um espaço maior para alimentação e atividades de lazer.

O projeto de ampliação ficou a cargo dos estudantes do curso técnico em Edificações, Joice Américo e Lucas Cardoso. Além de pesquisar a legislação, os alunos realizaram medições no local e buscaram compreender a necessidade da direção. Com os dados, os alunos elaboraram um projeto de arquitetura para a ampliação da Casa da Infância e um modelo em 3D do espaço proposto.

“Este projeto de extensão proporcionará um serviço de apoio técnico à entidade ao elaborar o estudo de ampliação da edificação atual. O papel social do IFSC, através de ações como esta, fortalece a imagem de entidade cidadã e de acolhimento às demandas da comunidade”, explica a professora.

Reciclagem: educação ambiental e inclusão social

Além dos trabalhos desenvolvidos pela área de construção civil, o IFSC também está desenvolvendo atividades relacionadas ao projeto de reciclagem que acontece no Câmpus. Com o título “Reciclagem de Papel: Instrumento para a Educação Ambiental e Inclusão Social”, o projeto coordenado pela professora Lucileia Marcon vem desenvolvendo uma série de ações em parceria com escolas e instituições de Criciúma, incluindo a Casa da Infância. A reciclagem de papel é o ponto de partida para ações de conscientização ambiental e até mesmo para trabalhar conteúdos como Matemática de uma forma lúdica, que desperte o interesse de crianças e adolescentes.

Estudante de Engenharia Civil, Tayná Kaminski é bolsista do projeto e vem realizando oficinas de reciclagem na Casa da Infância. As portas da instituição agora estão decoradas com flores, notas musicais e demais enfeites produzidos com papel reciclado, com apoio de Tayná e dos professores Bruno Mariano, Nair Rodrigues e Roslene Garbelotto. A ação terminará com uma oficina de tangram, o tradicional “quebra-cabeças” de origem chinesa com formas geométricas, ministrada pela professora de Matemática Marleide Cardoso.

O projeto se desdobra também em uma ação de extensão que está acontecendo no curso de Engenharia Civil, na disciplina de Práticas Construtivas, dentro do processo de curricularização da extensão, no qual as atividades de ensino dos cursos de graduação do IFSC resultam em ações extensionistas na comunidade. Com o apoio do professor Anderson Muller e do técnico Lucas Ranakovski, os estudantes estão desenvolvendo bancos e mesa de madeiras que serão instalados no atual refeitório da instituição, além de um painel para ser colocado na recepção da Casa da Infância.

“O IFSC tem incentivado ações que envolvem as questões ambientais e de inclusão social. Portanto, o projeto atende esta necessidade e busca a conscientização dos envolvidos, elencando três pontos para o desenvolvimento sustentável, que consiste em reduzir, reutilizar e reciclar. O conjunto de atividades que são desenvolvidas no projeto está consolidado como ação permanente dos programas IFSC Sustentável, curricularização da extensão e inclusão social desenvolvidas no Câmpus Criciúma”, sustentam os integrantes do projeto.

Parcerias

A Casa da Infância funciona em um terreno cedido pelo município, mas o tamanho da sede já não comporta a demanda de atividades realizadas. De acordo com a presidente da instituição, Almerinda Bianca Dias, a intenção é executar imediatamente o projeto da calçada. Já a ampliação da Casa é algo que dependerá de recursos ainda não disponíveis. 

“Para nós, que somos uma instituição privada filantrópica que depende de doações e parcerias, é fundamental tais parceiras. Tanto para incremento nas nossas oficinas do serviço de convivência e fortalecimento de vínculos como também para conseguirmos realizar as obras e ampliações que a Casa da Infância necessita”, afirma. 

A presidente da Casa da Infância considera “excelente” o atendimento dado pelos estudantes e professores do IFSC, e o trabalho “de muita qualidade”. As parcerias são fundamentais para o bom andamento das atividades de uma instituição filantrópica. E a ação extensionista contribui com a formação dos estudantes.

“Sem essas parcerias não conseguiríamos realizar todas as nossas atividades”, diz Bianca. “Entendemos que, para nós, é uma oportunidade de realizarmos nossos projetos e, para as instituições de ensino, oportunidade de os alunos, além de realizarem a parte prática do curso, também se envolverem com questões sociais ajudando a torná-los melhores cidadãos”, conclui.

EXTENSÃO CÂMPUS CRICIÚMA

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.