Pular para o conteúdo

Notícias

Vereadores recebem diretor do IFSC para debater cortes na Educação

ENSINO Data de Publicação: 24 mai 2019 10:27 Data de Atualização: 24 mai 2019 10:33

Esclarecer a comunidade a respeito dos impactos do bloqueio orçamentário nas instituições federais de ensino (IFEs) e solicitar o apoio dos vereadores por meio de moção a ser encaminhada a políticos na esfera federal. Esses foram os objetivos da participação, nesta terça-feira (21), do diretor-geral do Câmpus Jaraguá do Sul-Centro, Jaison Vieira da Maia, na Câmara dos Vereadores. Durante sua fala, ele destacou a importância da instituição tanto local quanto nacionalmente e apontou os efeitos do bloqueio de verbas imposto às IFEs pelo Governo Federal por meio do Decreto 9.741, de 28 de março de 2019.

Segundo o diretor, o contingenciamento afetará a qualidade do ensino ofertado pelas duas unidades do IFSC no município. “Temos aproximadamente 2,2 mil matrículas, considerando o câmpus do Centro e o câmpus do Rau. E o valor bloqueado só para as nossas duas unidades é de cerca de 1,3 milhão de reais. Se juntarmos o valor bloqueado em todo o IFSC, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e no Instituto Federal Catarinense (IFC), o total é de R$ 121 milhões”, afirmou.

Conforme estudo realizado pelos gestores da instituição, a diminuição de 37,18% dos recursos de custeio administrados pelos câmpus do IFSC implicará cortes no pagamento de despesas como energia elétrica, água, telefonia, contratos de vigilância e de limpeza, bolsas de estudantes de monitoria, estágios, recursos de pesquisa e extensão, viagens de estudo e insumos utilizados nos laboratórios e aulas práticas. “Como pode-se perceber, esse é o básico para o dia a dia da escola. Se não houver reversão do bloqueio, não chegaremos ao final do ano com condições mínimas, ou seja, honrando as contas básicas”, disse.

Para o diretor do IFSC, quem perde com a diminuição dos valores repassados às escolas federais são a população e as empresas. “Formamos estudantes em cursos técnicos, graduações, ensino médio e cursos de curta duração, sempre em áreas que são importantes para a economia de cada região. E nossa qualidade está atrelada ao orçamento que temos para investir nessa formação. Se o cenário de bloqueio orçamentário persistir, entregaremos ao mundo do trabalho profissionais menos qualificados, pois teremos enxugado parte dessa formação”, lamenta.

O convite para participação na sessão da Câmara dos Vereadores partiu do vereador Arlindo Rincos. Clique aqui e assista a um trecho da fala do diretor-geral do Câmpus Jaraguá do Sul-Centro, em que são respondidos perguntas e comentários dos vereadores. O vídeo é da TV Câmara.

Confira também, no site da Câmara de Vereadores, a matéria sobre o tema.

ENSINO