Pular para o conteúdo

Notícias

Especialistas discutem gastronomia e sustentabilidade em evento alusivo ao 18 de junho

EVENTOS Data de Publicação: 18 jun 2019 16:01 Data de Atualização: 18 jun 2019 16:12

O 18 de junho é, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o dia da Gastronomia Sustentável. E para a data não passar em branco, o  Núcleo de Estudos em Gastronomia (NEG) e a 5ª fase do curso Superior de Tecnologia em Gastronomia do Câmpus Florianópolis-Continente, promoveram na manhã desta terça-feira (18) o evento Gastronomia e Sustentabilidade: um ciclo que se autoalimenta. 

Com o intuito de celebrar a data e lembrar a importância da gastronomia sustentável como uma prática que contribui com a valorização da produção local, da agroecologia e com a conservação da biodiversidade, especialistas discutiram o assunto com alunos, pesquisadores, empresários e demais interessados no tema. 

Segundo o professor de Agroecologia do Câmpus Lages, Roberto Komatsu, a sustentabilidade tem atuado como resgate, seja do pequeno produtor, da agricultura familiar, da mulher, favorecendo ainda a inclusão. Para ele, há estágios da cadeia produtiva: antes da porteira (da propriedade), onde ocorrem pesquisas e trabalhos de extensão, cultivo, colheita e processamento; e o depois da porteira, que abrange o mercado, seja ela a indústria, a gastronomia e o consumidor. 

Para Renato Farias, do Quintal di Catarina, responsável por produtos regionais artesanais sustentáveis da Serra catarinense, seu objetivo é buscar parceiros para melhorar e qualificar a cadeira produtiva, visando a sustentabilidade, e consequentemente, criar a economia. “A gastronomia une”, destaca ele, relatando que o Quintal di Catarina reúne cerca de 20 famílias em torno da produção de alimentos. 

Joana Câmara também compôs o grupo de palestrantes do evento e é proprietária do primeiro restaurante Lixo Zero do Brasil, o Origem Natural", especializado em menu vegetariano, e que produz apenas 95 de rejeitos. Para Joana, é preciso diminuir a competição entre os estabelecimentos e aumentar a cooperação, a fim de incrementar a cadeia produtiva de todos. “Temos que ser protagonistas do mundo que queremos”, diz ela, que apresentou números alarmantes quanto ao futuro no que se refere a lixo e seu impacto na natureza. “Segundo dados de 2017, cada brasileiro produz 1,4 Kg de lixo por dia, o que resulta em 520 quilos/ano”, apresentou Joana. Para ela, sustentabilidade, educação e responsabilidade social andam juntas. 

Para Fabiano Gregório, do Bijajica, e integrante do Slow Food, cujo princípio básico é o direito ao prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais de qualidade especial, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção, os produtores, o alimento deve ser bom (sabor), limpo (sem produção de lixo) e justo (no que se refere ao preço ao produtor). Ele divulgou entre outros projetos o Disco Xepa, que consiste em uma ação contra o desperdício alimentar. “Coletamos produtos descartados nas feiras e produzimos uma sopa, que reúne jovens preocupados com o desperdício. Tudo isso regado a muita música. 

Gregório destacou ainda o resgate de receitas antigas e o papel de incubadora para vivências a inovações gastronômicas da Bijajica. Atualmente, eles desenvolvem também a Cozinha Mãe, que capacita moradores de comunidades menos favorecidas para que com a gastronomia obtenham incremento de renda. 

Cardápio diferenciado

Dentre os produtos apresentados nesta terça-feira (18) destacam-se a compota de goiaba serrana, a cerveja de pitanga, o creme de jabuticaba e a jabuticaba passa, a geleia de uvaia, o catchup de araçá, a maionese e o pão de butiá, o pesto de pinhão, o sorvete de erva mate, dentre outros. É importante ressaltar que todos são elaborados com frutos cuja maior incidência estão na Serra e no Litoral Catarinenses. Alguns desses produtos, como a goiaba serrana, num passado recente, eram pouco valorizados pelos produtores locais. A fruta é considerada pelo Ministério do Meio Ambiente como uma planta do futuro por causa das propriedades anti-inflamatórias, antidepressivas e antioxidantes. 

EVENTOS