Pular para o conteúdo

Notícias

Votação para reitor e diretores-gerais ocorre nesta quarta (13)

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 12 nov 2019 17:49 Data de Atualização: 12 nov 2019 19:03

Cerca de 25 mil pessoas, entre estudantes de cursos regulares (ensino médio, técnico, graduação e pós-graduação) e servidores do quadro ativo permanente, estão aptas a participar nesta quarta-feira, 13 de novembro, do maior processo eleitoral da história do IFSC. A votação para os cargos de reitor e diretor-geral de 21 câmpus começa às 9h e vai até as 21h, em 22 câmpus (inclusive no de São Lourenço do Oeste, que não tem eleição para diretor-geral) e na Reitoria.

A votação vai ser feita em urnas eletrônicas (menos para quem pediu voto em trânsito, que vai votar em cédula de papel), com os eleitores divididos em seções eleitorais de até 700 votantes. Todos os eleitores podem votar para reitor e para diretor-geral de seu câmpus, desde que votem no próprio câmpus (o prazo para pedido de voto em trânsito já terminou). As listas de eleitores aptos estão divulgadas na página das eleições no Portal do IFSC. Para participar da votação, basta apresentar um documento oficial com foto.

Pela primeira vez, as eleições do IFSC poderão ter dois turnos. Isso vai acontecer caso um dos candidatos tenha índice de votação (IV) superior ao dos outros candidatos somados. Embora prevista para todas as disputas, a possibilidade de segundo turno só pode ocorrer na eleição para reitor, a única que tem mais de dois candidatos (a eleição para diretor-geral do Câmpus Itajaí teve três candidatos inscritos, mas um retirou a candidatura).

Usado para definir os eleitos, o índice de votação não é exatamente o “percentual de votos” recebidos, mas é calculado com base no percentual de votos recebidos pelos candidatos em cada um dos três segmentos que compõem o colégio eleitoral do IFSC: docente (professores), discente (estudantes) e TAE (técnicos administrativos). Para entender mais, visite o Blog do IFSC.

Número Siape

A Comissão Eleitoral Central (CEC) publicou na página das eleições nota explicando que, no caderno de votação que será disponibilizado para os mesários, o número que aparece no campo “Siape” pode não ser o mesmo da matrícula Siape do servidor votante. Esse número, de acordo com a CEC, foi gerado de maneira errônea pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em alguns casos, mas isso, garante a comissão, não causará prejuízo à votação, porque se trata apenas de um código para liberar a votação na urna eletrônica e não há necessidade de que seja idêntico ao número da matrícula Siape.

Também conforme a CEC, foram identificados alguns casos em que o nome do eleitor consta nas listas de eleitores aptos mas não foi incluído no sistema da urna eletrônica. A esses eleitores, será assegurado o direito ao voto por meio de cédula de papel. 
 

Entenda as regras da votação


- Todos os servidores e estudantes aptos a participar da eleição podem votar para reitor.

- Servidores e estudantes podem votar para diretor-geral de seu câmpus, desde que votem no próprio câmpus (quem solicitou voto em trânsito vai poder votar apenas para reitor).

- Servidores da Reitoria, estudantes de cursos oferecidos pelo Cerfead (que pertence à Reitoria) e servidores e estudantes do Câmpus São Lourenço do Oeste (que tem status de “câmpus avançado” e está ligado ao Câmpus São Miguel do Oeste) votam apenas para reitor.

 - Estudantes com matrícula em mais de um curso poderão votar apenas uma vez.

- Servidores que forem também estudantes do IFSC votam apenas uma vez, como servidores.

- Servidores que tiverem mais de um cargo no IFSC (para situações em que a pessoa possui um cargo de docente e um de técnico administrativo), votam apenas uma vez e seu voto vai contar para o segmento no qual tem a matrícula mais recente.

- Servidores que estiverem exercendo atividades em mais de um câmpus, ou estejam em função na Reitoria, devem votar no câmpus onde têm lotação permanente (a não ser que tenham pedido voto em trânsito).

- É proibida a boca-de-urna e a distribuição de qualquer material relacionado à eleição no dia da votação.

INSTITUCIONAL