Pular para o conteúdo

Notícias

Como ser um cientista?

BLOG DO IFSC Data de Publicação: 07 jul 2021 09:54 Data de Atualização: 21 jun 2022 10:34

Você já sonhou em ser um(a) cientista? Quando pensamos em um cientista, os mais antigos talvez imaginem alguém como o professor Pardal. Quem é mais novo pode ter se sentido inspirado pelo personagem Franjinha da Turma da Mônica.

A gente tem essa figura do cientista sempre associada ao uso de um jaleco em um laboratório ou a uma pessoa um pouco excêntrica, que vive com a cabeça no mundo das nuvens. Mas isso é uma visão muito limitada e, no post de hoje, vamos explicar o que significa ser um(a) cientista, quem pode ser e o que você deve fazer se quiser trilhar este caminho. Para isso, conversamos com o professor de História do Câmpus Xanxerê Guilherme Babo Sedlacek.

O que é Ciência?

Se você pesquisar em um dicionário de Língua Portuguesa pela palavra cientista irá encontrar a seguinte definição: “Aquele que é especializado em uma ciência”.

Parece óbvio dizer que cientista é a pessoa que desenvolve conhecimento científico. Mas, afinal, o que isso significa? Precisamos primeiro entender o que é Ciência.

 

-> Ciência não é opinião: assista à entrevista do professor para o projeto IFSC Verifica 

Algumas passagens famosas podem dar a entender que a Ciência é feita por gênios. Você já deve ter ouvido sobre a história de que o físico Isaac Newston teria concebido a lei da gravitação universal ao observar a queda de uma maçã de uma árvore. Ou ainda lembra bem do matemático Arquimedes gritando "Eureka" ao se dar conta de que poderia medir a coroa do rei depois de tomar um banho de banheira. Mas o professor Guilherme nos destacou que é preciso esquecer a ideia do gênio que tem uma iluminação e apresenta um progresso científico:

“Os grandes gênios são as pessoas que conseguem resumir e sistematizar o trabalho coletivo e cumulativo de muito tempo, relacionando diversas teorias e saberes”.

-> A Ciência está em todo lugar e falamos sobre isso neste post do Blog do IFSC

Quem pode ser cientista?

Se a Ciência é a busca de conhecimento para entender melhor o mundo, podemos dizer que todo mundo pode ser um cientista desde que busque um conhecimento específico como nos explicou o professor Guilherme:

 

E se você está aí duvidando que pode ser um cientista pensando em nomes como Einstein, Newton ou Marie Curie, pode parar. A Ciência pode estar em qualquer área e ser feita por qualquer um, independente de idade, gênero ou formação

Um artista ou um artesão, por exemplo, pode estudar a Ciência das suas técnicas. Até mesmo um religioso - como um padre, um pastor ou um fiel - pode buscar um conhecimento crítico e teórico dos fenômenos religiosos ou do pensamento religioso. 

A Ciência é feita pelo seu professor de Análises Clínicas, pela professora de Sociologia, pelo servidor técnico-administrativo que acabou de concluir o mestrado em Educação Profissional e Tecnológica. Os próprios alunos começam a fazer ciência quando se envolvem em projetos de pesquisa junto com seus professores, por exemplo.

-> O edital do Protagonismo Discente é uma boa maneira de fazer Ciência e está com inscrições abertas para os estudantes do IFSC

Portanto, você não precisa fazer uma pesquisa, publicar um artigo científico ou ter sido contemplado em um projeto da Fapesc ou CNPq para poder ser considerado um cientista. Muitas vezes as pessoas não percebem que o que estão fazendo é uma atividade científica.

-> Veja aqui um exemplo de projeto integrador feito pelos nossos alunos e que pode ser considerado um fazer científico

O que é preciso fazer para ser um cientista?

Você está lendo este nosso post e pensando que realmente quer seguir a profissão de cientista? Isso é ótimo! Para te ajudar a ver se você está no caminho certo, pedimos para que o professor Guilherme nos indicasse o que é preciso fazer para ser um cientista:

 

Viu como não é impossível e nem tão distante assim como parece?

Na verdade, todos nós nascemos com essa curiosidade. É algo inato em toda criança que, assim que começa a se descobrir no mundo, solta as clássicas perguntas: “Por que o céu azul?”, “Por que os dentes caem?”, “Por que o fogo queima?”. Todo mundo já foi o Gabriel da famosa música “Oito anos” da Adriana Calcanhoto.

E não é só na infância que isso acontece. Todo o jovem também é questionador. Vai dizer que você nunca falou um "Mas por que eu tenho que fazer isso?", quando seus pais ou professores lhe pediram algo?

O problema é que nós, enquanto sociedade, às vezes desestimulamos esse olhar curioso e questionador ao responder: “Porque sim”, “Porque estou mandando”, “Porque eu sei mais que você”. Naturalmente, as pessoas tendem a ter um pensamento científico diante do mundo, mas muitas vezes acabam não seguindo uma carreira científica ou não vendo interesse na Ciência porque são desmotivadas a isso. Não seja a pessoa a fazer isso com outra! 🧐

E se você quer ser cientista, não deixe se levar por essas respostas simplistas. Vejam o que o professor Guilherme falou sobre isso:

“Se eu quero me tornar um cientista, eu não posso me deixar levar por qualquer discurso que seja contra a minha curiosidade. Manter a curiosidade desperta é o principal caminho para um cientista. Essa curiosidade que vai se traduzir numa busca pelo progresso do conhecimento, ou seja, se eu quiser me tornar cientista, eu não posso ser uma pessoa que tem preguiça de pensar, que quer soluções dadas, que não queira discutir e que só reproduz outras falas”. 

Então já salva esta imagem aí para não se esquecer:

Checklist para ser um cientista

Como ser um cientista no IFSC?

O fazer científico envolve muito estudo e, considerando este aspecto, as instituições de ensino têm um papel bem importante na formação de cientistas. Aqui no IFSC, entendemos como parte do nosso papel, afinal, somos um instituto de Ciência, Tecnologia e Educação. Portanto, se você quer ser um cientista, um bom caminho é ser nosso(a) aluno(a). 😉

-> Veja como estudar no IFSC

Independentemente se você faz um curso técnico ou de graduação, existem muitas possibilidades para se envolver no mundo das Ciências. Uma delas é o engajamento em projetos - sejam eles de ensino, pesquisa ou extensão. Inclusive, nossos famosos projetos integradores são uma ótima oportunidade de se fazer ciência integrando conhecimentos de várias áreas. 

-> Veja mais oportunidades para alunos do IFSC
-> Conheça os programas de pesquisa do IFSC

Todos os professores são cientistas?

É comum admirarmos nossos professores. Quem aí não teve um docente que marcou a sua infância, adolescência ou a fase adulta? Mas será que todo(a) professor(a) que já tivemos pode ser considerado um(a) cientista?

Não exatamente. Isso porque há uma diferença bem marcada entre a carreira docente tradicional - se pensarmos, por exemplo, em professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio tradicional - e a carreira docente do IFSC (que é a chamada Educação Básica Técnica e Tecnológica) ou da UFSC (docente do Magistério Superior). A nossa carreira docente tem como premissa a pesquisa e o(a) professor(a) do IFSC tem a obrigação de oferecer educação científica. Para isso, os professores contam com uma carga horária destinada à pesquisa, o que nem sempre ocorre na maioria das escolas regulares em que o professor tem toda carga horária voltada para aulas e para o planejamento de aulas.

Mas falando dos professores de universidades e institutos federais, podemos dizer que, considerando suas carreiras, todos são cientistas. E o servidor técnico-administrativo também pode ser considerado cientista se estiver desenvolvendo alguma atividade científica na sua área de atuação. 

Viva a Ciência!

A pandemia colocou a Ciência ainda mais em voga, já que a esperança para o fim da pandemia estava na descoberta de uma vacina. Embora essa espera seja maior do que queremos - ainda mais quando estamos lidando com vidas -, o professor Guilherme, em entrevista para o projeto IFSC Verifica, ressaltou que nunca tivemos uma velocidade de descoberta científica tão boa.

-> Blog do IFSC: A ciência anda na defensiva. E o que todos nós temos a ver com isso?

Ficou muito clara a importância dos cientistas no último ano. Foi bonito de ver quando a cientista Sarah Gilbert, líder da equipe que criou a vacina AstraZeneca, foi ovacionada em Wimbledon no mês passado

Apesar disso, vivemos um momento em que é preciso enaltecer muito o papel da Ciência e reconhecer o trabalho de quem faz Ciência. E não tem como falar de Ciência hoje sem mencionar a necessidade de seguirmos os estudos científicos. O post que marcou um ano do projeto IFSC Verifica tratou dessa questão e vale a pena ser lido.

Esperamos que este post tenha mostrado que ser cientista é uma profissão e tanto e que você pode ser um(a) cientista se dedicando e estudando para isso. E nós estamos aqui para ajudá-lo(a)! 🥰

Receba nossos posts

Se quiser ver tudo o que já publicamos no Blog do IFSC, clique aqui e leia todos os nossos posts. Você também pode receber nossos posts no seu e-mail sempre que forem publicados fazendo seu cadastro aqui

 
 
BLOG DO IFSC BLOG DO IFSC

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.