Pular para o conteúdo

Notícias

Curso de empreendedorismo do Câmpus Canoinhas e Instituto Butantan finaliza com apresentação de projetos de negócios

EXTENSÃO Data de Publicação: 30 nov 2021 15:42 Data de Atualização: 30 nov 2021 19:03

Após dois meses de aulas on-line semanais e muitas atividades práticas envolvendo pesquisas de mercado e metodologias de desenvolvimento de negócios, o curso Empreendedorismo e Inovação, realizado pelo Câmpus Canoinhas em parceria com o Centro de Excelência para Descoberta de Alvos Moleculares (CENTD), do Instituto Butantan e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), rendeu cinco projetos de negócios. A apresentação, no modelo de pitch, foi realizada no dia 24 de novembro, em ambiente virtual.

Cada equipe teve cinco minutos para apresentar uma descrição resumida do projeto para uma banca avaliadora composta por um grupo de consultores e especialistas na área de empreendedorismo. Em avaliação, o ineditismo da ideia, os diferenciais do projeto, a viabilidade de aplicação e a possibilidade de retorno, econômico ou social. A tarefa foi desempenhada pelos avaliadores Henrique Tavassi, Gabriel Napchan, Eduardo Damião e Hannes Fischer, que elogiaram o curso, os planos de negócios e a disposição dos cinco grupos em aceitar as sugestões.

É que, por conta do caráter pedagógico, a banca teve principalmente o objetivo de compartilhar ideias para serem agregadas aos projetos iniciais ou, como frisou a professora, pesquisadora e coordenadora da área de Educação e Difusão do CENTD, Linda Bernardes de Alvarenga, “indicar caminhos para que os projetos não saiam frágeis, mas estruturados”.

Neste quesito, a pesquisadora e diretora do Centro de Desenvolvimento e Inovação do Instituto Butantan, Ana Marisa Chudzinski Tavassi, garante que, ao fornecer ferramentas para ideias de negócios e para aprimorá-los, o objetivo do curso foi atendido.

As apresentações também foram prestigiadas pelos demais professores do curso, servidores do IFSC e convidados, como a empresária canoinhense do ramo hoteleiro e deputada federal suplente, Norma Pereira.

Os projetos

Dentre os projetos apresentados, há dois aplicativos de soluções ecológicas: o Eco Âncora, para descarte adequado de resíduos recicláveis, e o Regenere – Alimentos Saudáveis e Experiências de Vida, para mediação entre consumidores e produtores orgânicos e agroecológicos. Na mesma linha de sustentabilidade, a Tijoforte veio com a proposta de produção de tijolos a partir de garrafas plásticas.

Uma associação para fomentar projetos de pesquisa, por meio de bolsas para alunos do ensino médio, é a proposta da Associação de Pesquisas em Iniciação Científica, Tecnológica e Inovação (APCTI). E para os agricultores, a Viridis Tecnologia e Gestão foi planejada como uma plataforma de gestão para propriedades rurais, atuando no setor financeiro, humano, operacional e administrativo.

“O curso foi a enzima para a gestão de ideias e geração de valor”, enfatiza Cleiton Lopata Neves, que alimenta a ideia de uma plataforma como a Viridis desde 2019. Formado em Agronomia e com especialização em MBA de Gestão do Agronegócio, Cleiton se tornou oficialmente empreendedor durante o curso. Sua empresa de consultoria agrícola, a Karatan, foi fundada há pouco mais de um mês, em 25 de outubro, e atende a dez municípios das regiões de Canoinhas, em Santa Catarina, e União da Vitória, no Paraná, além de assessoria a distância para clientes do Mato Grosso do Sul e São Paulo.

“Embora goste muito de criar soluções, antes não tive a oportunidade de receber um curso sobre como estruturar um projeto. O uso de ferramentas no processo de criação e as habilidades de lecionar das pessoas envolvidas trouxeram uma segurança enorme”, comenta o novo empreendedor.

Para o desenvolvimento do projeto Viridis, Cleiton contou com a parceria de seus colegas de curso na equipe: Maria Aparecida Santana, Robson Cristhian Henkel e Gerson Goulart. Agora, sua meta é obter o investimento necessário, de cerca de R$ 200mil, para transformar as funções de consultoria, que utiliza em sua empresa, em ferramenta de gestão tecnológica. As críticas e sugestões dos avaliadores da banca foram importantes para lhe mostrar que está no caminho certo.

Segundo o coordenador do curso no IFSC, Jefferson Treml, que é administrador e professor de disciplinas ligadas à administração, gestão e empreendedorismo no Câmpus Canoinhas, a experiência do curso foi muito importante, pois trouxe especialistas em diversos temas, do mundo das startups, investimentos, proteção de propriedade e patentes. “Esses conhecimentos são desenvolvidos e aplicados nos grandes centros de inovação e, com o curso, foi possível aproximar essa realidade do dia a dia dos negócios e futuros negócios pensados durante o curso e apresentados no último dia”, avalia professor Jefferson.

EXTENSÃO CÂMPUS CANOINHAS

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.