Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus Criciúma começa 2022 com obras e melhorias na infraestrutura

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 25 jan 2022 10:55 Data de Atualização: 25 jan 2022 11:01

O Câmpus Criciúma do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) está passando por uma série de melhorias neste começo de 2022. Pavimentação, pintura da fachada e modernização de materiais e equipamentos se somam a outras intervenções realizadas no ano passado, a fim de melhorar a segurança e a acessibilidade para a comunidade acadêmica e vizinhos da instituição.

Uma das principais – e mais aguardadas – intervenções é a pavimentação do entorno do Câmpus, garantindo mais segurança aos estudantes, visitantes e também aos moradores que circulam pela região a pé ou de carro. Serão aproximadamente 4,5 mil metros quadrados de área a ser urbanizada, com calçamento na frente do prédio como também na rua lateral (Antônio Daré). A obra, iniciada em 19 de janeiro, prevê serviços de terraplanagem, drenagem pluvial, pavimentação asfáltica no acostamento da rodovia e bolsões para parada de ônibus, pavimentação do passeio, canteiros, sinalização e iluminação. Também será executada uma escada de acesso externo ao Bloco D, no interior do Câmpus. O orçamento é de R$ 991.164,54 e o prazo para conclusão é de seis meses.

“A obra de pavimentação do entorno do Câmpus, de fato, é a mais importante porque é por onde passa toda a nossa comunidade acadêmica diariamente. Com a pavimentação, vamos conseguir organizar estes acessos, garantindo mais segurança aos pedestres que, hoje, disputam espaço com automóveis e caminhões. Com essa obra vamos garantir mais segurança a esses fluxos nos dois acessos ao Câmpus”, explica o diretor-geral, Daniel Comin.

Do lado de dentro, a fachada do Câmpus está recebendo uma nova pintura, trabalho que iniciou ainda em 2021. O valor total da pintura está orçado em R$ 177.838,00. A pintura das paredes internas já havia sido renovada em 2019 e 2020.

Outra intervenção importante está relacionada à obtenção definitiva do Alvará de Uso, conhecido como Habite-se, junto à prefeitura de Criciúma. O sistema de alarme de incêndio está passando por readequações, para que os apontamentos feitos pelo Corpo de Bombeiros sejam atendidos. O projeto está orçado em R$ 65.019,78.

Projetos para 2022

Além destas melhorias em andamento, deve iniciar em janeiro a troca do sistema externo de iluminação do Câmpus, com a instalação de lâmpadas de LED. O orçamento é de R$ 44.965,64 para esta intervenção. Para o primeiro semestre, ainda estão previstas uma série de intervenções para melhorar a acessibilidade no Câmpus, com a instalação de mapas, placas e pisos táteis, no valor total de R$ 45.535,70.

“O Câmpus Criciúma está planejando e realizando várias ações de acessibilidade arquitetônica na sua infraestrutura, a fim de possibilitar aos usuários internos e externos a condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, dos espaços, mobiliários e equipamentos. A acessibilidade é um fator essencial no processo de inclusão educacional, sendo que o ambiente escolar tem a capacidade de proporcionar a aproximação e a convivência entre as pessoas”, afirma o chefe do Departamento de Administração, Elder Perraro.

As obras previstas ou em andamento se somam a outas melhorias recentemente realizadas, como a manutenção das madeiras que revestem o auditório e o Bloco A do Câmpus Criciúma. Em 2021, com menor circulação de pessoas pelo Câmpus, também foram realizadas uma série de ações, como readequação de espaços, ampliação e criação de salas e laboratórios, instalação e manutenção de equipamentos, como projetores e ares-condicionados, entre outros processos.

De acordo com o diretor-geral do Câmpus, todas as intervenções realizadas e em andamento são possíveis devido à organização do departamento de Administração e ao menor movimento na instituição.

“Tem a questão da oportunidade e da organização. A organização do Câmpus enquanto estar preparado para poder planejar e executar os projetos, e o segundo momento é a questão da oportunidade: ter menos movimento no Câmpus, em razão do trabalho remoto e das atividades não presenciais, mas sobretudo a questão de uma oportunidade orçamentária. O trabalho remoto e as aulas não presenciais também reduziram o custeio do Câmpus, e esses recursos puderam então ser realocados para outras ações prioritárias, realizando estas obras de melhorias tão esperadas pela comunidade acadêmica”, afirma Daniel. Ele destaca também a emenda parlamentar do deputado Ricardo Guidi, no valor de R$ 300 mil, que permitiu a realização de parte destas melhorias.

CÂMPUS CRICIÚMA INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.