Pular para o conteúdo

Notícias

IFSC promove atividades no Festival do Papagaio-Charão

CÂMPUS URUPEMA Data de Publicação: 11 mai 2015 21:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 14:54

 

De 1º a 3 de maio, Urupema recebeu o Festival do Papagaio-Charão. O Câmpus Urupema do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) participou das festividades promovendo uma palestra sobre a importância do papagaio-charão à Região Serrana e uma oficina de harmonização de vinhos.

 

A palestra, intitulada “Ecologia e Conservação dos Papagaios-de-altitude – A importância do Planalto Serrano hoje e no futuro”, foi ministrada pelo professor  Jaime Martinez. Entre os objetivos, estava compreender a importância da migração do Papagaio-Charão e Papagaio-de-Peito-Roxo à região da Serra Catarinense. De acordo com Martinez, no ano de 1995 as aves iniciaram o seu processo de migração para a Serra, mais precisamente nas cidades de Urupema, Painel e Lages, em virtude da vasta área de Araucárias. “A natureza tanto deu para essa região, mas às vezes falta trabalhar um pouquinho melhor essa realidade. A população de Papagaios nesta região é em torno de 17 a 20 mil, todos vindos do Rio Grande do Sul”, disse.

 

Para o diretor-geral do Câmpus Urupema, Marcos Roberto Dobler Stroschein, é muito importante a conscientização da comunidade quanto à migração dessas aves, para que percebam seus impactos e também valorizem como forma de incentivar o turismo. “Em nossa cidade temos o privilégio de receber o Papagaio e hoje poderemos compreender melhor o processo de migração, a importância da Araucária e como tudo isso pode ser enriquecedor”, destacou.

 

Assistiram à palestra os alunos dos cursos técnicos em Fruticultura e Agroindústria, do Proeja (Ensino de Jovens e Adultos) e do FIC em Informática Básica. O professor Martinez e seu grupo de pesquisadores da Universidade de Passo Fundo, estudam desde 1995 o comportamento da espécie, a genética e tudo mais que envolve o processo de migração. Segundo ele, Urupema está sendo um laboratório para uma nova visão de sustentabilidade na prática. Já o Papagaio-de-Peito-Roxo, existe na extensão entre Minas Gerais e Rio Grande do Sul, e assim como o Charão, migra para a Serra em busca de alimento: O pinhão. Existem em torno de 4 mil aves desta espécie em todo o Brasil.

 

Oficina

 

No sábado (2), o Câmpus Urupema promoveu a oficina “Harmonizando vinho tinto de altitude com prato típico serrano”, ministrada pelo professor do Câmpus Florianópolis-Continente Wilton Carlos Cordeiro. A atividade, organizada pelo curso superior de tecnologia em Viticultura e Enologia, foi aberta à comunidade e contou também com a participação de alunos e servidores do câmpus.

 

Para o coordenador do curso superior em Viticultura em Enologia, Bruno Dalazen Machado, o qual os alunos auxiliaram na organização do evento, as vinícolas da região apoiaram fornecendo os vinhos. “Essa oficina foi uma oportunidade para o curso mostrar um pouco das suas características aqui na região e ficamos muito felizes por por contribuir com o Festival”, falou.

 

De acordo com o professor Wilton a ideia da enograstronomia é de que vinho e comida e se encontrem. “Nosso intuito foi degustar algumas variedades de vinho, passando pelo branco, rosê e tinto, para ver qual harmoniza melhor com o prato da noite, a deixa mais saborosa, a paçoca de pinhão”, explicou.

 

O curso superior de tecnologia em Viticultura e Enologia do Câmpus Urupema é o primeiro na área em Santa Catarina. A primeira turma inicio neste ano e a oferta será aberta novamente para 2016.

 

CÂMPUS URUPEMA