Pular para o conteúdo

Notícias

Debates, oficinas e apresentações culturais marcam o Dia Mundial da Água

CÂMPUS ITAJAÍ Data de Publicação: 23 mar 2017 21:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 15:27


Você sabia que um litro de óleo descartado de forma incorreta pode contaminar até 25 mil litros de água? Que 90% das aves marinhas têm plástico no organismo e que o esfoliante que você usa na pele ou mesmo a pasta de dente tem em sua composição microplásticos que poluem o meio ambiente? No Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, o Câmpus Itajaí colocou esses temas em debate, fez alunos, servidores e comunidade externa repensarem suas formas de consumo e ainda promoveu atividades culturais. O grupo de teatro Ilustríssimos trouxe poesia para apresentar a peça “Senhoras do Mar” e a banda Tarrafa Elétrica, a música, o universo do boi de mamão, da pesca e da cidade de Itajaí.

As atividades começaram com uma oficina para aprender a fazer sabão com óleo de cozinha, que foi ministrada pelo egresso do curso de Pescador Profissional Francisco Ramos e por sua filha Francine Ramos, aluna do técnico concomitante em Recursos Pesqueiros do Câmpus Itajaí. Eles começaram a fazer sabão em casa e vieram ensinar a técnica. “Para mim foi muito interessante voltar para o IFSC para ensinar algo. Eu costumo dizer que o IFSC é o único lugar que eu gostaria de voltar a estudar. Nós produzimos sabão em casa e temos feitas algumas adaptações no processo para que seja mais rápido, eu uso uma furadeira para mexer o sabão porque se não você tem que fazer com uma colher de pau e isso fica muito cansativo”, explica Francisco Ramos.

O convite para que eles viessem ensinar a técnica veio da professora Melina Chiba Galvão, uma das organizadoras das atividades. “Muitas pessoas não sabem o que fazer com o óleo de cozinha e a ideia é mostrar soluções. Há estudos que dizem que o descarte incorreto de óleo pode representar cerca de 40% de aumento nos custos de manutenção para as empresas que fazem a distribuição e tratamento de água. O sabão caseiro além de ser uma opção mais econômica, não tem em sua composição derivados de petróleo, como o sabão industrial, e isso também reduz o impacto no meio ambiente.”

Após a oficina de sabão, as alunas do técnico concomitante em Recursos Pesqueiros Sandra Motikawa e Elisabeth Annie falaram sobre lixo no mar e os impactos do microplástico. “Estima-se que a cada cinco toneladas de peixes no mar existam uma tonelada de plástico e a expectativa é que em 2050 exista mais plástico no oceano do que peixe. Este é um problema sério porque o plástico leva em torno de 400 anos para se decompor. Há ainda o problema do microplástico, que é encontrado em produtos de beleza como pastas de dentes e esfoliantes, e que no mar é visto como alimento pelos peixes”, explica Sandra Motikawa.

Os participantes do evento puderam ainda brincar com as “bichorugas”, brinquedos que são feitos com materiais doados por empresas têxteis da região e que têm sido utilizadas para a promoção de aulas de consciência ambiental. Assim como nas cinco marias, com a bichoruga o jogador tem que testar sua coordenação motora ao lançar pequenos saquinhos para o alto enquanto pega outros no chão. Neste caso, os saquinhos dão lugar a algas feitas com restos de tecido. Neuza da Silva, aluna do técnico concomitante em Recursos Pesqueiros, gostou tanto que até levou uma para brincar com os netos. “Eu nunca tinha jogado as cinco marias e gostei muito. Este é um brinquedo educativo que trabalha desde cedo com as crianças a consciência ambiental.”

Para fechar a noite, teve oficina de formação de bandas com o músico Rodrigo Herhardinger, apresentação da peça “Senhoras do Mar” e da banda Tarrafa Elétrica.

Para quem quiser reaproveitar o óleo de cozinha usado, segue abaixo a receita de sabão caseiro:

Ingredientes:

5 litros de óleo usado e coado
2 litros de água morna

1kg de soda cáustica

200 ml de sabão em pó

Modo de preparo:

Aqueça os dois litros de água, reserve 500 ml para dissolver o sabão em pó e deixe 1,5 l para dissolver a soda cáustica (em recipientes separados). Adicione o óleo em um balde, coloque a soda dissolvida, o sabão em pó e mecha até que o líquido fique cremoso. Em uma bandeja coberta com plástico despeje a mistura. No dia seguinte, desinforme e corte o sabão em barras. Deixe secar (aproximadamente de 10 a 15 dias) em uma base de papelão ou madeira em um lugar arejado e sem sol.

Por Beatrice Gonçalves / Jornalismo IFSC

 

CÂMPUS ITAJAÍ