Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus forma as primeiras turmas dos cursos técnicos integrados

CÂMPUS CRICIÚMA Data de Publicação: 18 fev 2016 22:00 Data de Atualização: 07 fev 2018 08:55

 

Este sábado (20) é um momento especial para 45 estudantes do Câmpus Criciúma. Eles se formam nos cursos técnicos integrados em Edificações e Mecatrônica. As duas turmas são as primeiras a serem formadas nos cursos técnico integrado no Câmpus Criciúma, em que os alunos fazem ao mesmo tempo o Ensino Médio e o técnico no IFSC. A cerimônia de colação será realizada neste sábado às 19h30 no auditório da Associação Empresarial de Criciúma (Acic).

 

Há quatro anos quando os estudantes entraram na instituição, eles tinham apenas uma vaga noção daquilo que iriam aprender e agora saem do IFSC cheios de perspectivas. Há os que decidiram continuar seus estudos no IFSC fazendo um curso superior na instituição, os que já trabalham na área e inclusive aqueles que estão na lista de espera de concursos públicos para serem chamados.

 

Lucas Ranakovski, formando do curso técnico em Edificações, está trabalhando no laboratório de uma fábrica de telha de concreto em Içara. “Fui bolsista no IFSC de um projeto sobre argamassa estabilizada e vejo que isso foi um diferencial para eu conseguir o emprego na área. Passei no vestibular em Arquitetura e fui o segundo colocado no concurso público do IFSC para a vaga de técnico de laboratório no Câmpus Criciúma. Espero em breve ser chamado”.

 

Caroline Castanhetti e Graziele da Rocha, formandas do curso técnico em Edificações,  comemoram a aprovação no vestibular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Caroline passou em Engenharia Sanitária e Ambiental  e Graziele em Ciências Contábeis. “Uma das disciplinas que eu mais gostei no curso de Edificações foi a de instalações hirossanitárias e foi a partir daí que eu resolvi seguir na área de Engenharia Sanitária e Ambiental. Eu fiz estágio em uma construtora no setor de compras e vejo que os conhecimentos que eu adquiri vão ser muito importantes para a minha formação”, afirma Caroline.

 

Entre os formandos do curso de Mecatrônica, muitos decidiram continuar seus estudos no próprio Câmpus Criciúma. Entre os aprovados no curso de Engenharia Mecatrônica, cinco foram alunos do Câmpus. “ Eu também fui aprovado em Engenharia Elétrica, mas optei por Engenharia Mecatrônica por conta de todos os conhecimentos que eu já tenho na área. Sempre participei de projetos de pesquisa e vejo que isso me ajudou muito” afirma Felipe Bez Fontana, formando do curso em Mecatrônica.

 

Gabriel Gaspar também participou de vários projetos de pesquisa ao longo do curso e fez deles, inclusive, um diferencial em seu currículo. “Eu estou trabalhando na área de programação e vejo que a minha formação tanto do técnico quanto dos projetos que eu participei foi um diferencial para eles me contratarem.”

 

Giovanni Berti, formando do curso técnico em Mecatrônica, também seguirá na área de programação.  Ele foi aprovado no curso de Ciência da Computação da UFSC. “No curso de Mecatrônica e nos projetos de pesquisa que eu participei eu gostei bastante da área de programação e foi isso que me levou a escolher o curso.”

 

CÂMPUS CRICIÚMA