Pular para o conteúdo

Notícias

Veículos oficiais do Câmpus Chapecó ganham cobertura com geração de energia e coleta da água da chuva

CÂMPUS CHAPECÓ Data de Publicação: 08 abr 2022 10:56 Data de Atualização: 12 abr 2022 16:51

O Câmpus Chapecó do IFSC está focado em acessibilidade e sustentabilidade. Os anos de 2021 e 2022 concentram obras e reformas por todo o espaço físico para garantir que os estudantes, servidores e comunidade externa tenham um ambiente moderno, mas também sustentável e acessível. Um dos investimentos previstos para este ano está concluído: a cobertura dos veículos oficiais, para proteção contra intempéries, com placas solares para geração de energia e ainda captação da água da chuva.

Ao todo, foram investidos R$ 55,5 mil, através da articulação da coordenação de Pesquisa do Câmpus Chapecó e da direção-geral com a Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi), que lançaram o edital 28/2021/Proppi, de apoio a projetos de pesquisa com foco em sustentabilidade no Câmpus Chapecó. Ainda participou a Comissão IFSC Sustentável do Câmpus Chapecó, que cedeu o recurso para o lançamento do edital e realizou a avaliação dos projetos.

“O edital viabilizou um aporte financeiro inédito para a pesquisa no câmpus, possibilitando a execução de projetos de pesquisa de grande porte que trouxeram benefícios permanentes para o Câmpus Chapecó”, destaca o coordenador de pesquisa do Câmpus Chapecó, Daniel Kapper Fabricio.

Projetos de pequisa alinhados

A partir do edital e aporte financeiro, a ideia saiu do papel com a união de três projetos de pesquisa, executados no mesmo espaço, entre a parede lateral do Bloco B e o contêiner do grêmio estudantil, o qual não era utilizado até então no câmpus.

O projeto “Cobertura dos veículos oficiais com geração de energia fotovoltaica” foi coordenado pelo professor Maro Jinbo, com investimento de R$ 16,5 mil e teve bolsa para estudantes do câmpus. Com isso, a previsão é que o sistema fotovoltaico proporcione redução na conta de energia elétrica por até 25 anos no câmpus. “Além disso, também dissemina a cultura da sustentabilidade no meio acadêmico através da captação da energia solar, que é uma fonte de energia renovável e limpa, e o sistema pode ser objeto de estudos e desenvolvimentos de pesquisa relacionadas”, afirma Maro.

O segundo projeto aprovado, “Ampliação do sistema de geração de energia elétrica fotovoltaica para melhoria da sustentabilidade energética do Câmpus Chapecó e uso como plataforma de ensino”, foi coordenado pelo professor Carlos Gonçalves dos Santos, também com investimento de R$ 16,5 mil e bolsa para estudantes. A partir deste, deu-se a complementação do primeiro projeto, com a ampliação do sistema fotovoltaico, e ainda o uso de um microinversor como kit didático, que permitirá que diversos outros projetos sejam desenvolvidos pelos estudantes e professores. “Assim, além do ensino em energias renováveis, uma cultura de sustentabilidade aliada ao desenvolvimento tecnológico foi criada”, destaca Carlos.

Já o terceiro projeto, “Desenvolvimento e construção de sistema para captação de água pluvial”, foi coordenado pelo professor Mateus Simionato, e também obteve investimento de R$ 16,5 mil e bolsas para estudantes do câmpus. “Buscamos nesse projeto desenvolver o conceito e construir uma estrutura resistente, que servisse de apoio as placas solares previstas nos outros dois projetos, potegendo os carros oficiais do câmpus contra intempéries e possibilitando a coleta de água pluvial para utilização em fins não potaveis (regar plantas, lavar os veículos oficiais). Em medições feitas após a finalização do projeto vimos que com cerca de 8 milímetros de chuva, conseguimos captar 1.000 litros de água", relata Mateus.

Outros professores, como Renato Bergamo e Fernando Michelon Marques, também tiveram um papel importante na execução dos projetos, especialmente na usinagem dos componentes e na montagem da estrutura metálica. Ainda contribuíram para o projeto estudantes bolsistas e voluntários: Jacques Henry Janvier, Mateus André Hilgert e Matheus Henrique dos Santos do Valle Buso e Pedro de Paiva Queiroz. 

Leia mais

A acessibilidade tem sido o foco das obras em 2022 no Câmpus Chapecó do IFSC. São obras e reformas para garantir um ambiente de estudo moderno, atrativo e acessível para estudantes, técnicos e professores. Além da cobertura dos veículos oficiais, ainda há a instalação de calçada acessível para a entrada no câmpus, término de rampas acessíveis, além do foco em várias outras melhorias. Veja mais na notícia.

 

CÂMPUS CHAPECÓ PESQUISA

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.