Tecnologia em Alimentos

O Curso Superior de Tecnologia em Alimentos tem como objetivo formar profissionais capacitados para desempenhar atividades de fomento da produção agropecuária, utilização das tecnologias de produção, controle de qualidade e preservação de forma racional e econômica, visando reduzir o impacto ambiental.

Mercado de trabalho

  • Indústrias alimentícias;
  • Empresas de armazenamento e distribuição de alimentos;
  • Indústrias de aproveitamento de resíduos;
  • Setor de desenvolvimento de novos produtos, inovação e registro de patente;
  • Prestador de serviços para empresas e indústrias de alimentos;
  • Instituições de pesquisas científicas e tecnológicas, como colaborador, pesquisador e docente;
  • Empresas do ramo alimentício como padarias, restaurantes, hotéis, supermercados, frigoríficos, cozinhas industriais e hospitalares, escolas, dentre outros, prestando serviços técnicos especializados;
  • Laboratórios de análises físico-químicas, sensoriais, microbiológicas e de determinação analítica da constituição química dos alimentos e suas propriedades alimentares de produtos de origem animal e vegetal;
  • Instituições de inspeções sanitárias;
  • Empresas de consultoria para elaboração de projetos, programas de trabalho e de processos industriais; 
  • Venda especializada de matérias-primas e insumos alimentícios.
  • Agências de vigilância sanitária.

Pré-Requisitos

Para ingressar no Curso Superior de Tecnologia em Alimentos, o aluno deve ter o Ensino Médio completo.


Como entrar nesse curso?

Câmpus Canoinhas

Informações

  • Número de Vagas

    40

  • Carga Horária

    2760 horas/aula

  • Turno

    Noturno

  • Duração

    6 semestres

Infraestrutura

Para o desenvolvimento das atividades do curso, o aluno tem à disposição a infraestrutura do Câmpus do IFSC onde o curso é ofertado, com salas de aula e os seguintes  laboratórios

  • Laboratório de Microbiologia
  • Laboratório de Análise de Alimentos
  • Laboratório de Análise Sensorial
  • Laboratório de Processamento de Carnes e Vegetais
  • Laboratório de Processamento de Produtos Lácteos e de Panificação
  • Laboratório de Ciências da Natureza
  • Laboratório Físico-Química
  • Laboratórios de Informática
  • Setores de atendimento ao discente
  • Núcleo  Pedagógico
  • Coordenação de Estágio
  • Coordenação de Extensão
  • Coordenação de Pesquisa
  • Coordenação de Assistência ao  Estudante
  • Secretaria Acadêmica
  • Sala de professores e salas de reuniões
  • Salas de aula
  • Biblioteca
  • Setores de atendimento ao discentes
  • Núcleo  Pedagógico
  • Coordenação de Estágio
  • Coordenação de Extensão
  • Coordenação de Pesquisa
  • Coordenação de Assistência ao  Estudantes
  • Secretaria Acadêmica
  • Sala de professores e salas de reuniões
  • Salas de aula
  • Biblioteca

Matriz Curricular

Consulte as disciplinas do curso

Resolução de aprovação da oferta do curso

Consulte a resolução de aprovação da oferta do curso

Projetos de Pesquisa e Extensão

 Relação de alguns projetos desenvolvidos 

  • 2011 - Avaliação da qualidade microbiológica de queijos tipo minas frescal e minas padrão comercializados na cidade de Canoinhas (SC) - Graciele Viccini Isaka- Edital Universal nº 11/2011 PIPCIT / IFSC
  • 2011 - Potencialidades de cultivares de batata-doce para processamento na agroindústria familiar - Julio Cezar Bragaglia - Edital Universal nº 11/2011 PIPCIT / IFSC
  • 2012 - Processamento mínimo de mandioca: uma alternativa para os produtores familiares de Canoinhas-SC e região - Cleoci Beninca - Edital Pibic EM nº 38/2011 PIBIC EM / CNPq
  • 2012 - Avaliação da qualidade microbiológica da erva-mate chimarrão comercializada em Canoinhas-SC - Graciele Viccini Isaka - Edital Pibic EM nº 38/2011 Pibic EM / CNPq
  • 2012 - Determinação do teor de cloro residual livre, pH, turbidez e temperatura em águas tratadas de diferentes regiões da cidade de Canoinhas-SC. Marcelo Henrique Peteres Padilha - Chamada Interna nº 01/2012 PIPCIT / IFSC
  • 2012 - Avaliação da qualidade microbiológica de produtos artesanais comercializados na cidade de Canoinhas – SC - Graciele Viccini Isaka - Chamada Interna nº 01/2012 PIPCIT / IFSC
  • 2013 - Qualidade higiênico-sanitária de cachorros-quentes comercializados em pontos de venda informais de alimentos em Canoinhas-SC. Graciele Viccini Isaka - Edital Pibic EM nº 27/2012 Pibic CNPq
  • 2013 - Produção de estruturados a partir de polpa de amora obtida no Planalto Norte de Santa Catarina - Ineuza Michels Marçal - Edital Pibic EM nº 27/2012 Pibic CNPq
  • 2013 - Restaurantes self-service no município de Canoinhas (SC): segurança e qualidade microbiológica dos alimentos - Graciele Viccini Isaka - Edital Universal 12/2013 Chamada Interna Nº PIPCIT / IFSC 01/2013
  • 2013 - Desenvolvimento de iogurte prebiótico com polpa de Physalis sp. - Cleoci Beninca - Edital de Fortalecimento de Grupos de Pesquisa IFSC
  • 2014 - Micro-quiz - jogo didático no processo de ensino-aprendizagem em Microbiologia - Graciele Viccini Isaka - Edital Pibic EM nº 2/2014 Pibic / CNPq
  • 2014 - Caracterização das unidades produtoras de leite do Planalto Norte Catarinense e avaliação de indicadores de qualidade - Cleoci Beninca - Chamada MEC/Setec/CNPq 94/2013 Extensão Tecnológica
  • Bolsas de Apoio Técnico em Extensão no País 2014 - Oficinas de Microbiologia de Alimentos: Estratégia para Capacitar Manipuladores de Alimentos - Graciele Viccini Isaka - Edital Proex Nº10/2014 Aproex – Nº02/2014 IFSC

Projetos educacionais

1 - Projeto desenvolvimento de produtos para dietas restritas - unidade curricular Nutrição.
 Na sociedade atual, muitos são os alimentos destinados à alimentação restrita por algum motivo. Diante das mudanças, a indústria tem acompanhado e desenvolvido alimentos restritivos preparados ou semi-preparados. No entanto, muitos detalhes sobre o processamento devem ser observados para que o produto final contenha os nutrientes necessários para essas dietas. 
Para atuar com tal desenvolvimento após finalização do curso, os alunos desenvolveram na unidade curricular de nutrição projetos de construção de alimentos, embalagens e rótulos com alimentos restritivos.  
2. Projetos desenvolvidos em 2017-2019
Bolacha isenta de glúten a partir da casca de banana (Musa sp.), fécula de mandioca e canela;
Folder e palestra para produtores de abóbora cabotiá visando aproveitamento dos seus resíduos;
Elaboração de biscoito tipo cookies com incorporação de farinha de resíduos do processamento de physalis peruviana;
- Desenvolvimento de preparado para pães a partir de bagaço de malte.
Biscoito doce de polvilho enriquecido com farinha do bagaço da uva;
Desenvolvimento de geleia de mirtilo e chia com edulcorantes naturais;
Linguiça de carne suína defumada adicionada de chia e pimenta rosa;
Pão de queijo congelado recheado com geleia de amora.
3 ATIVIDADES DE PESQUISA
3.1 Caracterização e valorização de resíduos do processamento de Physalis peruviana. 
Projeto aprovado pelo Edital Universal de Pesquisa nº 02/2016/PROPPI - (período: 08/2016 a 07/2017)
 
     “A physalis apresenta grande potencial econômico, sendo classificada como fruta fina, a exemplo de mirtilo, framboesa, cereja, amora-preta e pitaya. É um fruto que tem chamado a atenção dos consumidores pela boa aparência e pelas citações de efeitos positivos à saúde. No Brasil, a cultura está sendo incorporada nos cultivos de pequenas frutas. Seu plantio ainda é recente, mas está se ampliando em regiões frias no sul do país, incluindo o Estado de Santa Catarina. Seu cultivo oferece inúmeras oportunidades para a indústria no preparo de geléias, sucos, doces em pasta ou cristalizados, tortas, bolos e outros produtos em escala industrial como polpas, frutos congelados, iogurtes e sorvetes. Essas indústrias beneficiadoras de alimentos, como as que produzem polpas de frutas, geram ao longo de sua cadeia uma grande quantidade de resíduos agroindustriais, acarretando perdas para a indústria e inúmeros problemas ambientais. Uma das alternativas viáveis para a utilização dos resíduos agroindustriais é através de sua transformação em farinha. Considerando o potencial do aproveitamento dos resíduos do despolpamento de Physalis peruviana
para desenvolvimento de novos produtos de valor agregado, este projeto tem como objetivo avaliar o processo de secagem para obtenção de farinhas dos resíduos de despolpamento de Physalis peruviana, caracterizá-las físico-quimicamente e sugerir aplicações tecnológicas para as mesmas”.
 
3.2 Efeito da temperatura de processamento na cinética de degradação de antocianinas
Projeto aprovado pelo Edital Universal de Pesquisa nº 02/2016/PROPPI - (período: 08/2016 a 07/2017).
    “Este projeto tem por objetivo caracterizar pequenos frutos como o mirtilo cultivados em Canoinhas e cidades da Região. Os objetivos específicos deste trabalho são: determinar a composição físico química do mirtilo; determinar o teor de compostos bioativos (polifenóis totais e antocianinas), avaliar a capacidade antioxidante do mirtilo; avaliar a melhor condição (solvente, pH e tempo) para a extração dos compostos bioativos (antocianinas monoméricas totais e polifenóis totais); estimar a degradação cinética durante o processamento térmico e o tempo de meia vida das antocianinas monoméricas totais; avaliar a intensidade da cor e tonalidade da cor durante o processamento térmico; avaliar a atividade antioxidante antes e após tratamento térmico e estimar as funções termodinâmicas de ativação”.
 
33. Estabilidade microbiológica, físico-química e sensorial de salada de fruta processada por métodos combinados 
Projeto aprovado pelo Edital Universal de Pesquisa nº 02/2016/PROPPI - (período: 08/2016 a 07/2017)
 
A salada de frutas surge como uma alternativa de produto minimamente processado que viabiliza o aproveitamento de frutas e pode se tornar uma alternativa para agroindústrias da região de Canoinhas-SC. No entanto, o grande problema é sua vida útil curta associada a necessidade de refrigeração. Para resolver esse problema, dois aspectos devem ser abordados: (1) associação da tecnologia de produtos minimamente processados com a preservação por métodos combinados para obter um produto com maior vida de prateleira e estável à temperatura ambiente; (2) minimizar a contaminação microbiana pois trata-se de um produto perecível e frequentemente associado a doenças transmitidas por alimentos. O objetivo do trabalho foi elaborar uma salada de frutas, usando métodos combinados de conservação, para aumentar sua vida de prateleira sem prejudicar as qualidades microbiológica e nutricional. Como objetivos específicos pretendeu-se caracterizar o potencial mercado consumidor para esse produto em Canoinhas-SC, e aplicar a tecnologia de barreiras para conservação do produto com intuito de aumentar a vida de prateleira sem prejudicar sua qualidade microbiológica e nutricional. As quatro formulações  desenvolvidas apresentaram estabilidade microbiológica por, no mínimo, 21 dias, e estabilidade sensorial por 7 dias, armazenadas sob refrigeração. Assim, pode-se produzir a salada de frutas com formulação de menor custo, sendo uma alternativa para as agroindústrias de Canoinhas-SC”. 
 
3.4  Integração de discentes na vivência da docência e incentivo à pesquisa através da elaboração de mandioquinha-salsa minimamente processada -  Projeto aprovado pelo EDITAL Nº 20/2017/PROPPI/DAE- (período: 08/2017 - 12/2017). 
 
O projeto integra dois diferentes níveis de ensino na área de Alimentos, Técnico e Superior. Alunos do Curso Superior de Tecnologia de Alimentos irão auxiliar os docentes, como monitores, na execução das aulas práticas para o componente curricular Processamento de Frutas e Hortaliças, ofertado no Curso Técnico em Alimentos Integrado ao Ensino Médio. Através da integração dos alunos na vivência da docência, como monitores de aula prática, pretende-se contribuir para o aperfeiçoamento da aprendizagem, e motivá-los a desenvolver seu aspecto criativo, incentivando-os à pesquisa aplicada, através da elaboração de mandioquinha-salsa minimamente processada. A região do Planalto Norte Catarinense destaca-se pela produção de mandioquinha-salsa, porém os produtores enfrentam como obstáculo para o estabelecimento da cultura no mercado, a curta vida-de-prateleira e ausência de produtos de fácil e rápido preparo, que utilizam a mandioquinha-salsa como matéria-prima. Dessa forma, o projeto também visa a elaboração de mandioquinha-salsa minimamente processada, como alternativa para estender a vida útil e agregar valor ao produto; o que constitui uma estratégia promissora para impulsionar o crescimento socioeconômico do Planalto Norte Catarinense. A vida-de-prateleira do produto elaborado será avaliada através de análises físico-químicas e microbiológicas, as quais possuem relação com os componentes curriculares Análise de Alimentos e Microbiologia de Alimentos. Os resultados gerados serão divulgados na forma de artigo científico e como treinamento aos produtores da região.” 
 
3.5 Projeto: Estudo do efeito do congelamento por processo convencional e criogênico sobre a qualidade de amora-preta (Rubus spp.) e de mirtilo (Vaccinium myrtillus). 
Projeto aprovado pelo Edital 03-2016/PROPPI - Programa de Apoio ao Fortalecimento dos Grupos de Pesquisa do IFSC. (período: 2016 - 2017)
 
“O cultivo de pequenas frutas no Brasil tem despertado, especialmente nos últimos anos, a atenção de produtores, comerciantes e consumidores. A inserção das pequenas frutas como atividade econômica ainda é bastante incipiente e inovadora, caracterizando-se, de modo geral, pelo baixo custo de implantação e de produção, acessível aos pequenos produtores, bom retorno econômico em curto prazo, boa adaptação às condições sócio-econômicas e ao ambiente local, grande exigência de mão de obra, possibilidade de cultivo sistema orgânico e demanda maior do que a oferta (POLTRONIERI, 2003; MUNIZ et al., 2011). Dentre essas pequenas frutas, se destacam a amora-preta e o mirtilo. No entanto, existem alguns problemas que dificultam o desenvolvimento dessas culturas na região Sul do Brasil, entre os quais podem ser citados o desconhecimento quanto ao período máximo de conservação e às condições mais adequadas para a manutenção das características pós-colheita desses frutos. O consumo de amora-preta e de mirtilo tem aumentado devido ao seu potencial funcional e a versatilidade de uso como ingredientes em produtos alimentícios. Desenvolvimento de técnicas para o armazenamento, transporte e processamento podem tornar possível a disponibilidade destas frutas e de seus produtos derivados durante todo o ano. No entanto, a conservação de pequenos frutos por longos períodos, com propriedades semelhantes às da fruta fresca, ainda é um desafio tecnológico a ser vencido. Em decorrência da alta perecibilidade dessas frutas, o congelamento representa uma alternativa para ampliar sua vida útil e contribuir para a estabilidade dos seus compostos bioativos.  Diante dessa problemática, o objetivo geral do projeto foi avaliar o efeito de diferentes métodos de congelamento sobre a qualidade de amora-preta e mirtilo durante o seu armazenamento. Os objetivos específicos são: aplicar métodos de congelamento (convencional por frio mecânico e criogênico através de nitrogênio líquido) na conservação de pequenos frutos (amora-preta e mirtilo); avaliar antes e durante o armazenamento, através de análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais, o efeito desse processamento sobre a qualidade das amostras, incluindo os compostos de interesse nessas frutas, como compostos fenólicos e os pigmentos antocianinas e carotenoides.
    O cultivo de pequenas frutas no Brasil tem despertado, especialmente nos últimos anos, a atenção de produtores, comerciantes e consumidores. A inserção das pequenas frutas como atividade econômica ainda é bastante incipiente e inovadora, caracterizando-se, de modo geral, pelo baixo custo de implantação e de produção, acessível aos pequenos produtores, bom retorno econômico em curto prazo, boa adaptação às condições sócio-econômicas e ao ambiente local, grande exigência de mão de obra, possibilidade de cultivo sistema orgânico e demanda maior do que a oferta (POLTRONIERI, 2003; MUNIZ et al., 2011). Dentre essas pequenas frutas, se destacam a amora-preta e o mirtilo. No entanto, existem alguns problemas que dificultam o desenvolvimento dessas culturas na região Sul do Brasil, entre os quais podem ser citados o desconhecimento quanto ao período máximo de conservação e às condições mais adequadas para a manutenção das características pós-colheita desses frutos. O consumo de amora-preta e de mirtilo tem aumentado devido ao seu potencial funcional e a versatilidade de uso como ingredientes em produtos alimentícios. Desenvolvimento de técnicas para o armazenamento, transporte e processamento podem tornar possível a disponibilidade destas frutas e de seus produtos derivados durante todo o ano. No entanto, a conservação de pequenos frutos por longos períodos, com propriedades semelhantes às da fruta fresca, ainda é um desafio tecnológico a ser vencido. Em decorrência da alta perecibilidade dessas frutas, o congelamento representa uma alternativa para ampliar sua vida útil e contribuir para a estabilidade dos seus compostos bioativos.  Diante dessa problemática, o objetivo geral do projeto foi avaliar o efeito de diferentes métodos de congelamento sobre a qualidade de amora-preta e mirtilo durante o seu armazenamento. Os objetivos específicos são: aplicar métodos de congelamento (convencional por frio mecânico e criogênico através de nitrogênio líquido) na conservação de pequenos frutos (amora-preta e mirtilo); avaliar antes e durante o armazenamento, através de análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais, o efeito desse processamento sobre a qualidade das amostras, incluindo os compostos de interesse nessas frutas, como compostos fenólicos e os pigmentos antocianinas e carotenóides.”
 
3.6 Projeto: Determinação de cloreto de sódio, nitrato e nitrito em queijos comercializados no município de Canoinhas-SC.
 Projeto aprovado pelo Edital Nº 20/2017/PROPPI/DAE - (período: 08/2017 - 12/2017). 
 
“A determinação do teor cloreto de sódio e do uso de conservantes em queijos é de grande importância para o conhecimento das características sensoriais e nutricionais deste produto. O cloreto de sódio é primordial para a etapa de maturação de queijos, pois, contribuindo nas mudanças físico-químicas, bioquímicas e microbiológicas. O nitrato de sódio ou de potássio em queijos tem a função de inibir a ação de contaminantes e evitar o estufamento tardio causado por Clostridium. O nitrito pode reagir com aminoácidos aromáticos do queijo, tendo como consequência a formação de nitrosaminas, que são carcinogênicas. Essa reação ocorre normal    O cultivo de pequenas frutas no Brasil tem despertado, especialmente nos últimos anos, a atenção de produtores, comerciantes e consumidores. A inserção das pequenas frutas como atividade econômica ainda é bastante incipiente e inovadora, caracterizando-se, de modo geral, pelo baixo custo de implantação e de produção, acessível aos pequenos produtores, bom retorno econômico em curto prazo, boa adaptação às condições sócio-econômicas e ao ambiente local, grande exigência de mão de obra, possibilidade de cultivo sistema orgânico e demanda maior do que a oferta (POLTRONIERI, 2003; MUNIZ et al., 2011). Dentre essas pequenas frutas, se destacam a amora-preta e o mirtilo. No entanto, existem alguns problemas que dificultam o desenvolvimento dessas culturas na região Sul do Brasil, entre os quais podem ser citados o desconhecimento quanto ao período máximo de conservação e às condições mais adequadas para a manutenção das características pós-colheita desses frutos. O consumo de amora-preta e de mirtilo tem aumentado devido ao seu potencial funcional e a versatilidade de uso como ingredientes em produtos alimentícios. Desenvolvimento de técnicas para o armazenamento, transporte e processamento podem tornar possível a disponibilidade dessas frutas e de seus produtos derivados durante todo o ano. No entanto, a conservação de pequenos frutos por longos períodos, com propriedades semelhantes às da fruta fresca, ainda é um desafio tecnológico a ser vencido. Em decorrência da alta perecibilidade das frutas, o congelamento representa uma alternativa para ampliar sua vida útil e contribuir para a estabilidade dos seus compostos bioativos.  Diante dessa problemática, o objetivo geral do projeto foi avaliar o efeito de diferentes métodos de congelamento sobre a qualidade de amora-preta e mirtilo durante o seu armazenamento. Os objetivos específicos são: aplicar métodos de congelamento (convencional por frio mecânico e criogênico através de nitrogênio líquido) na conservação de pequenos frutos (amora-preta e mirtilo); avaliar antes e durante o armazenamento, através de análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais, o efeito desse processamento sobre a qualidade das amostras, incluindo os compostos de interesse nessas frutas, como compostos fenólicos e os pigmentos antocianinas e carotenóides. Na maioria dos queijos, onde o pH é mais alto, a formação de nitrosaminas é muito lenta (Perry, 2004). De acordo com Brasil (1996), o uso de nitrato de sódio ou potássio é permitido em queijos de média umidade (36 a 45,9%) e baixa umidade (abaixo de 35,9%) até o limite de 50 mg/kg de queijo. Algumas empresas utilizam o nitrato de sódio como forma de evitar o estufamento em queijos Minas frescal, na proporção de 15 a 25 gramas para cada 100 litros de leite (MELLO,2007), As análises do teor de cloreto de sódio nas amostras obtidas foram realizadas no Laboratório de Análises Físico-Químicas do IFSC – Câmpus Canoinhas SC, de agosto de 2017 a dezembro de 2017. Dessa forma, o planejamento experimental foi baseado através de duas etapas, primeiramente, foi realizada uma pesquisa, por meio de alguns critérios pré-estabelecidos, para escolher os produtores e locais para obtenção das amostras. Por conseguinte, a segunda etapa englobou a implantação do procedimento de análise para a quantificação do teor de cloreto de sódio, sendo adotado o método por titulometria seguindo a metodologia estabelecida pelo Instituto Adolfo Lutz (2008). Os teores de cloreto de sódio das amostras de queijo variaram de 0,096 % a 0,15%. Os resultados obtidos foram inferiores aos resultados observados por outros pesquisadores. O Regulamento RDC Nº 54 (BRASIL, 2014) classifica os alimentos de acordo com o conteúdo absoluto de sódio, os quais podem ser denominados como baixo, muito baixo e isento em alimentos prontos para o consumo, desde que contenham no máximo 80 mg, 40 mg e 5 mg de sódio por porção de 30 g o que equivale a 267 mg, 133,2 mg, 16,5 mg por 100 g de alimento. As amostras de queijo analisada podem ser considerados como queijos com baixo teor de sódio. Nas amostras de queijos analisadas não foram identificados nitrato e nitrito, o que representa uma vantagem, pois a adição desses conservantes em alimentos leva a formação de nitrosaminas que são compostos carcinogênicos. A pesquisa, além de ser uma via para a construção de conhecimento e informações, é a oportunidade que o aluno tem confrontar a teoria com a prática”.
 
3 7 Projeto: Avaliação microbiológica e melhoramento tecnológico dos pães alemão e caseiro produzidos em Canoinhas-SC. 
Projeto aprovado pelo Edital Fluxo Contínuo 2017 -  43/FC/PROPPI/2017 - (período 01/10/17 a 01/04/2018)
 
“O objetivo principal do projeto foi detectar possíveis fontes de contaminação na matéria prima, processamento e envase dos pães Alemão e Caseiro. As amostras foram coletadas na JARSCHEL - Indústria de Panificação e encaminhadas aos laboratórios do IFSC onde foram realizadas análises microbiológicas do pão para quantificação e identificação dos fungos filamentosos. O projeto subsidiou  trabalhos de iniciação científica de acadêmicos do curso Superior de Tecnologia em Alimentos. A partir dos resultados obtidos nas análises microbiológicas das amostras de pães alemão concluímos que  as amostras avaliadas estavam dentro dos padrões exigidos pela legislação vigente para as análises  para ,  bolores e leveduras e bactérias aeróbias mesófilas. Já na avaliação microbiológica das superfícies de contato, verificou-se que as mesmas também apresentavam-se de acordo com padrões higiênico sanitários conforme a legislação vigente. Entretanto, todas as amostras apresentaram  contagens de bactérias aeróbias mesófilas elevadas e  a presença de Staphylococcus aureus, fato este possivelmente explicado pelo uso de equipamentos  sem a devida higienização  para a manipulação de alimentos, e principalmente por falta de cuidados dos manipuladores  na higienização, envase e armazenamento.”
 
3.8 Projeto: Composição química e propriedades antioxidantes da erva-mate produzida no município de Canoinhas e sua utilização como fonte natural de compostos bioativos no desenvolvimento de produtos alimentícios.
Projeto contemplado pelo Edital Universal de Pesquisa nº 02/2018/PROPPI - (período 01/08/2018 a 31/07/2019)
 
A região do Planalto Norte de Santa Catarina apresenta estreita relação com a atividade ervateira, em especial, a cidade de Canoinhas, a qual é considerada a capital estadual da erva-mate, cuja produção apresenta grande importância econômica para o município. Além disso, pesquisas vêm revelando várias propriedades nutritivas, fisiológicas e medicinais da erva-mate, o que pode conferir grande potencial de aproveitamento do produto, pois as suas folhas apresentam diversos compostos bioativos que justificam a ampliação do seu uso e aplicação industrial em diversos alimentos, além das tradicionais bebidas como o chimarrão. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo estudar o potencial de utilização da erva-mate comercializada no município de Canoinhas como fonte de compostos bioativos na elaboração e diversificação de produtos alimentícios. Dessa forma, serão utilizados os conhecimentos científicos e tecnológicos da área de alimentos para a realização das análises de composição química e propriedades antioxidantes da erva-mate, bem como no processamento e análises dos produtos desenvolvidos. Nesse sentido, a presente proposta trata-se de uma pesquisa aplicada que visa agregar valor à erva-mate da região, caracterizando-a e valorizando a sua produção local, bem como estimulando o seu uso como fonte de compostos bioativos em formulações alimentícias testadas e avaliadas nos seus aspectos sensoriais e nutricionais.
 
3.9 Projeto: Aspectos de criação de bovinos leiteiros do planalto norte catarinense sobre o teor de gordura do leite
Projeto contemplado pelo Edital Universal de Pesquisa nº 02/2018/PROPPI - (período 01/08/2018 a 31/07/2019).
 
    “Os aspectos de criação que influenciam na concentração de gordura do leite são diversos e variam de acordo com cada sistema de produção e nível tecnológico da propriedade rural. Com isso, é factível convir que a identificação da magnitude do efeito desses fatores sobre o teor de gordura no leite produzido pode representar uma poderosa ferramenta para tomada de decisões a respeito do grau de importância e de investimento em cada segmento de produção ainda nas fazendas. Dessa forma, o objetivo do projeto é avaliar os aspectos de criação dos animais em propriedades rurais do Estado de Santa Catarina sobre o teor de gordura e proteína do leite produzido. Para isso, serão avaliadas ao longo de 10 (dez) meses (um ciclo de lactação), 20 (vinte) propriedades rurais no Estado de Santa Catarina, onde serão registradas informações individuais dos animais e do sistema de criação. Ao total, serão coletadas informações de aproximadamente 300 vacas. Os dados serão tabelados e analisados por procedimento de análise multivariada através de regressão logística.”
 
3.10 Projeto: Conservação do Queijo Tipo Kochkäse através da aplicação de Óleos Essenciais de pimenta Rosa
Projeto aprovado pelo Edital Nº 17/2018/PROPPI/DAE (período: 01/08/2018 a 21/12/2018)
 
O objetivo deste trabalho foi estabelecer uma proposta para o processamento do queijo tipo Kochkase seguindo-se os procedimentos adequados para a obtenção de um produto final de qualidade. Visando elevar a shelf life do queijo, foi adicionado óleo essencial de pimenta rosa como conservante. O queijo produzido foi avaliado quanto às suas características físico-químicas, microbiológicas e sensoriais. A padronização do processo elevou a qualidade higiênico-sanitária e preservou as características sensoriais do queijo tipo Kochkase produto  amplamente apreciado na região do Planalto Norte Catarinense devido parte da sua população ter descendência alemã. A exploração das etapas de processamento foi uma forma de  fazer  uma abordagem de vários conteúdos da matriz curricular da tecnologia em alimentos.
 
3. 11 Projeto: Produção de bebida energética com sabor de erva mate. 
Projeto aprovado pelo Edital Nº 17/2018/PROPPI/DAE (período: 01/08/2018 a 21/12/2018).
 
3.12 Projeto: Trabalhar com as mãos ensina muito.
Projeto contemplado pelo Edital 37/2018-2/PROPPI_Canoinhas - (período 10/11/2018 a 10/05/2019). 
 
Diante da importância de atividades analíticas, como as relacionadas às práticas físico-químicas, de alimentos, sensoriais, e microbiológicas, este projeto tem por objetivo adequar os laboratórios e adquirir os insumos necessários para maximizar a aprendizagem dos discentes nos projetos integradores e nas demais atividades práticas, curricularmente previstas. Para tal, propõe-se realizar diversas atividades práticas de ensino curricular de análises físico-químicas (e.g., titulações, preparo e diluição de soluções), análises de alimentos (e.g., determinação de umidade e sólidos totais, determinação de nitrogênio e conteúdo protéico), análises sensoriais (e.g., testes de preferência, aceitação), análises microbiológicas (e.g., contagem padrão em placas, cultivo de microrganismos), e projetos integradores. Assim, por meio da garantia da disponibilidade de materiais de consumo, além de equipamentos em pleno funcionamento, pretende-se contribuir para com a aprendizagem dos discentes.
 
3. 13 Projeto: Atividades práticas e experimentais como recurso metodológico facilitador do processo de ensino-aprendizagem no Curso Superior de Tecnologia em Alimentos Projeto contemplado pelo Edital 37/2018-2/PROPPI-Canoinhas - (período 10/11/2018 a 10/05/2019)
 
O presente projeto apresenta caráter multidisciplinar, oportunizando aos discentes praticar saberes construídos no Curso Superior de Tecnologia em Alimentos e desenvolver habilidades técnicas e científicas voltadas à processos industriais, inovações tecnológicas e desenvolvimento de produtos alimentícios. Para isso, é necessário fornecer equipamentos adequados e em boas condições de funcionamento, matérias-primas alimentares, insumos químicos e outros materiais de consumo que permitam aos alunos o desenvolvimento pleno de suas pesquisas e atividades prática curriculares.  Nesse sentido, o presente projeto didático-pedagógico tem como objetivo construir um ambiente de ensino-aprendizagem efetivo, através do desenvolvimento de diversas atividades práticas laboratoriais envolvendo unidades curriculares de tecnologias e de planejamento de projetos do Ensino Superior de Tecnologia em Alimentos. Durante o período de execução deste projeto, serão desenvolvidas atividades práticas vinculadas às unidades curriculares de Tecnologia de óleos e gorduras; Tecnologia de Leites e Derivados; Tecnologia de Frutas e Hortaliças; Fermentações e Bebidas; Tecnologia de Carnes e Pescado; Tecnologia de Cereais, Raízes e Tubérculos e Projeto Integrador, buscando dessa forma, fornecer aos discentes oportunidades diferenciadas de aprendizagem com qualidade, ampliando seus conhecimentos, desenvolvendo novas habilidades  e estimulando o espírito pesquisador.
 
3.14 Projeto: Desenvolvimento de produtos cárneos incorporados de diferentes fontes de fibras alimentares 
Projeto contemplado pelo Edital – Nº 23/2018/PROPPI/DAE - (período 01/03/2019 a 19/12/2019).
 
O desenvolvimento de produtos cárneos tem alcançado notoriedade com a diversidade de produtos lançados todo ano nos mercados nacional e internacional. O Brasil é o segundo maior produtor de carne de frango e carne bovina e o quarto maior produtor de carne suína. O estado de Santa Catarina está entre os três principais produtores avícolas e suinícolas do país, sendo que o município de Canoinhas conta com dois abatedouros, um de suínos e um de bovinos, contribuindo economicamente com a região (USDA, 2018). Os produtos cárneos são boas fontes de proteína animal de alta qualidade, porém, são pobres em fibras alimentares, importantes para a uma dieta balanceada. Dessa forma, a presente proposta de pesquisa, visa o desenvolvimento de produtos cárneos com incorporação de fibras alimentares, como alternativa aos produtos já existentes, elevando assim, o valor nutricional desses produtos e abrangendo o consumidor que zela por uma alimentação mais saudável. Além da elaboração de produtos cárneos diferenciados, o projeto visa o desenvolvimento do aluno em seu processo de ensino-aprendizagem, levando ao pensamento crítico, habilidade importante ao longo da vida pessoal, acadêmica e profissional.
 
3.15 Influência da marca na aceitação sensorial de chimarrão. 
Projeto contemplado pelo Edital – Nº 23/2018/PROPPI/DAE - (período 01/03/2019 a 19/12/2019).
 
3.16 Aprimoramento do tratamento de resíduos sólidos orgânicos por compostagem em reator facultativo.
Projeto contemplado pelo Edital – Nº 23/2018/PROPPI/DAE - (período 01/03/2019 a 19/12/2019)
 
Diariamente, são coletadas no Brasil entre 180 e 250 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos, sendo mais de 50% são de origem orgânica. Observa-se que a produção de resíduos está em franca expansão, com crescimento estimado em 7% ao ano, valor bastante superior ao 1% anual observado para o crescimento da população urbana no país recentemente (ABRELPE, 2016).
A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS- 2010) Prevê a destinação adequada e tratamento de resíduos sólidos orgânicos, por tratamento em compostagem (BRASIL, 2010).
No entanto, até a atualidade, o Brasil trata apenas 1,6% de todo os resíduos sólidos orgânicos que produz (IPEA, 2012). Esses resíduos em aterros geram impactos ambientais como atração de pragas, contaminação de lençóis freáticos, geração de maus odores (CAMPOS, 2017)
A melhor forma de tratar esse material é pelo processo de compostagem, um ciclo natural da matéria orgânica, que gera composto humificado, esse por sua vez pode ser utilizado como fertilizante natural em lavouras e plantações (CAMPOS, 2017).
A compostagem é um processo cíclico e natural no qual transforma matéria orgânica poluidora em fertilizante natural. No entanto, com a aglomeração populacional em centros e a geração de lixos alocados em aterros sanitários ou lixões a céu aberto, essa mesma matéria orgânica vem causando impactos ambientais como contaminação de lençóis freáticos. Para solucionar o problema tem-se desenvolvido mecanismos e tecnologia de compostagem de baixo custo, pouco manejo e fácil manutenção, uma delas é a compostagem em reator facultativo, que ainda não foi avaliada o comportamento no inverno a baixas temperaturas que ocorre no Sul do Brasil, objetivo do projeto. 
 
 4.  ATIVIDADES DE EXTENSÃO
 
4.1 Tecnologia de Alimentos na Comunidade (período: 08/05/2017 a 09/10/2017)
 
    O Projeto de Extensão – Tecnologia de Alimentos na Comunidade, contemplado pelo Edital APROEX nª 01/2017 da PROEX, foi elaborado e desenvolvido com os alunos do curso superior de Tecnologia de Alimentos, por meio de oficinas, palestras e produtos de extensão, no período entre os meses de maio a outubro de 2017. As atividades foram realizadas com o CMEI Maria Uba de Andrade (Três Barras), SESC (Canoinhas), CRAS do bairro Campo da Água Verde (Canoinhas), produtores rurais (da região), participantes/visitantes da SNCT (Semana Nacional de Ciência e Tecnologia) e público em geral. A interação dos alunos do projeto com o público externo e a aproximação da teoria e da prática foram destaque nas atividades.
As atividades do projeto ocorreram conforme segue:
- Oficina – “Alimentação Saudável” com o Centro Municipal de Educação Infantil Maria Uba de Andrade (Três Barras – SC) (Figura 1). Participação de 30 alunos e três professoras. Realizada pelas bolsistas Gislaine Becker e Taiane Colaço, no dia 05/07/2017 no período da tarde. Foram recepcionados e encaminhados até a biblioteca para conhecer o ambiente e participarem de uma contação de história chamada “Alice no país das Vitaminas”. Em sala de aula, participaram de ações sobre alimentação saudável, como as quantidades calóricas de produtos industrializados, alimentação equilibrada, vídeos sobre o tema, dinâmica da “Qual é a fruta?”, dinâmica de “Como lavamos as mãos?”. Em laboratório, foi oferecido um lanche saudável com salada de frutas com iogurte e fibras e puderam montar espetinhos de frutas de sua preferência (morango, kiwi, uva, carambola, manga, banana e maçã).
 
- Oficina - “Aplicação de resíduos de frutas e hortaliças na produção de alimentos” com dois grupos de senhoras do CRAS do bairro Campo da Água Verde. Participaram 30 senhoras, em duas turmas no período da tarde, nos dias 14 e 15/08/2017. Realizada pelas alunas Daiana Alves Machado, Daiana Rafaela Ellvanger, Elenita Zaluski Kelczeski e Elis Caroline Nazario Machado. Foram realizadas receitas de bolo de casca de banana, cocada de melancia, pudim de goiaba com casca, suco de melancia com água de coco e outras receitas, estavam descritas no material entregue.
- Palestra - “Avaliação da qualidade do leite em função de técnicas profiláticas no manejo de produção de um grupo de produtores de Canoinhas (SC)” com produtores de leite da região, integrantes do Programa PLANORTE LEITE, no dia 16/08/2017. Realizada pelas alunas Maiara Arbigaus Bredun  e Juliane Merelles. Foram apresentados os dados da pesquisa realizada no programa PLANORTE LEITE e repassado dicas de boas práticas na atividade leiteira.
- Oficina - “Elaboração de alimentos diversificados a partir de frutas e verduras, bem como estratégias de segurança alimentar e nutricional”, com alunos do SESC. Participaram 40 alunos, em duas turmas, uma pela manhã e outra a tarde, no dia 22/08/2017. Realizada pela aluna Jaqueline Lefchack e pelo aluno Genilson Ningelski. Os alunos do SESC realizaram atividades de fabricação dos pães, utilizando os equipamentos do laboratório de panificação. Foram elaboradas receitas de pão de beterraba, pão de espinafre, pão de cenoura, biscoito decorado com glacê real, suco de couve e disponibilizadas em material impresso.
- Oficina - “Análise dos Custos de Produção de Brigadeiros: tradicional e gourmet seguindo as boas práticas de fabricação”. Realizada no dia 26/10/2017, como parte integrante da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT. Realizada pela aluna Maiara Soares Fragoso e pelo aluno Frederico Schroder da Silva. Teve como objetivo, relacionar a matemática e a área de alimentos, tendo em vista o número de pessoas que trabalham ou desejam trabalhar na produção de brigadeiro e necessitam conhecer seus custos.
- Produto de Extensão - “Alimentando a Informação”. Página na rede social (https://www.facebook.com/Alimentando-a-informa%C3%A7%C3%A3o-1738778526421084/) com o objetivo divulgar e esclarecer informações sobre os alimentos e a indústria. Elaborado pelas alunas Paula Moreira e Sabrina Araújo Feitosa. Foram elaborados e disponibilizados os seguintes artigos: “Decifrando O Rótulo”, “Alimento Saudável X Alimento Seguro”, “Corantes: Benefício Ou Perigo Para A Saúde?” E “Corantes (Parte 2): Benefício Ou Perigo Para A Saúde?”
Os resultados alcançados com a conclusão do projeto, podem ser descritos em três perspectivas: institucional, formação acadêmica e intervenção técnica e social na comunidade. Na perspectiva institucional foi possível fortalecer a estrutura do campus, demonstrar a atuação tecnológica da área de alimentos e execução de uma proposta de inclusão da extensão nos cursos superiores. Na perspectiva de formação acadêmica, as atividades aproximaram os conhecimentos teóricos estudados pelos alunos, da prática real com público específico. Desenvolvimento de estudos individualizados para a elaboração das atividades propostas, fortaleceram a prática do trabalho em equipe e por meio de projeto, com atenção a todas as etapas previstas. Por outro lado, o processo de ensino e aprendizagem passou a ter os alunos como atores principais, ao conduzirem as atividades do projeto.
      Na perspectiva da intervenção técnica e social, foi possível trabalhar conteúdos técnicos da área de alimentos, privilegiando a socialização do conhecimento estudado e construído no curso. Todos os públicos que participaram do projeto, levaram conhecimentos sobre alimentação saudável e materiais para a prática do dia a dia dos alimentos, em suas casas ou trabalho. Para os participantes externos do projeto, foi possível ter acesso a toda a estrutura do campus e sentir-se incluído no processo de educação, que o campus promove. Também, por meio da fanpage do Facebook criada por um dos grupos, criou-se um repositório de informações sobre a área de alimentos, disponível de forma gratuita a todos.
Com o financiamento do projeto, foi possível executar as atividades propostas e ainda, investir em livros e materiais para os laboratórios da área de alimentos.
O projeto foi apresentado no Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação – SEPEI do campus, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT, realizada nos dias 24, 25 e 26/10/17.
3.2 Produção de cerveja artesanal.
 
Projeto contemplado pelo Edital Edital 2017_PROEX 02 - (período: 09/11/2017 a 10/11/2017)
Neste projeto, foi realizada uma demonstração prática do processo de produção de cerveja artesanal. Concomitantemente, foi realizada uma explanação teórica sobre as etapas a serem executadas e suas respectivas importâncias tecnológicas para o fabrico do produto.
Aluna do curso de Tecnologia em Alimentos, Paula Moreira
 
3.3 Segurança Alimentar e valorização do protagonismo feminino na Agricultura familiar do município de Canoinhas-SC.
Projeto contemplado pelo Edital APROEX 02/2017 - (período: 20/10/2017 a 20/12/2017)
 
A atividade agrícola é uma das atividades mais importantes desenvolvidas pelo ser humano, proporcionando avanços tecnológicos e sociais. Na dinâmica produtiva da Agricultura Familiar, a visibilidade do protagonismo da mulher vem conquistando cada vez mais espaço, com o reconhecimento de que as agricultoras assumem um papel cada vez mais relevante na manutenção da propriedade familiar. Porém, sabe-se que na realidade rural as relações de gênero, em muitos casos, são marcadas por desigualdades e desvalorização do protagonismo feminino diante de uma cultura machista que tende a deslegitimar o trabalho feminino como sendo visto apenas como uma “auxiliar” ou de “ajuda”. Partindo de tais reflexões, sobre a condição da mulher rural contemporânea, o projeto articulou-se sob dois princípios norteadores: 1 - fortalecer a segurança alimentar através de capacitações sobre a manipulação de alimentos para agricultoras familiares; 2 – promover a discussão sobre a igualdade de gênero, de direitos e o acesso a políticas públicas específicas para as mulheres rurais.  De maneira mais geral o projeto justificou-se por fazer valer e cumprir uma das propostas do próprio IFSC, que é a de se aproximar da comunidade local e possibilitar a inclusão social e a troca de conhecimentos com a comunidade externa. Além disso, o conjunto de conhecimentos compartilhados por meio da troca de experiências proporcionadas pelos minicursos, são de extrema importância para as mulheres agricultoras que já produzem ou que pretendem produzir de forma que atendam os preceitos da Segurança Alimentar. Tais conhecimentos ajudaram a agregar valor nos produtos e ganhar maior notoriedade e reconhecimento diante dos consumidores. Dessa forma, o projeto colaborou com a produção segura dos alimentos, fortalecendo conhecimentos sobre a área e incentivando o empoderamento e o protagonismo feminino no meio rural de Canoinhas-SC.
 
3.4 A Tecnologia de Alimentos atuando na transformação social. 
Projeto aprovado pelo Edital 2018_PROEX 04 - APROEX 01_5 (período: 02/05/2018 a 28/09/2018)
 
Projeto de extensão “A Tecnologia de Alimentos atuando na transformação social” foi realizado em parceria com o Centro de Referência3
 
3.5 Conhecimentos da área de Tecnologia em Alimentos (período: 10/04/2018 a 24/08/2018).
 
As atividades foram definidas pelos alunos, quando elaborado o projeto de forma colaborativa. Buscaram identificar possíveis contextos do entorno onde moram, para elaborar intervenções em grupo. Os grupos elaboraram e executaram as atividades, atuando com os públicos estratégicos definidos. As atividades realizadas foram: 
- Processamento mínimo de hortaliças e frutas e reaproveitamento do resíduo (Oficina). No dia quatro de junho de 2018 foi realizada a atividade de extensão com o assunto: Processamento mínimo de hortaliças e frutas e reaproveitamento do resíduo, às participantes do CRAS II de Canoinhas – SC. O assunto abordado trouxe conhecimentos quanto a realização do processamento de frutas e hortaliças antes de ser consumida e reaproveitar as sobras do processo para desenvolver outro produto alimentar. Além da parte teórica passada às participantes, a parte prática também pode ser realizada, onde a couve foi escolhida como a hortaliça a ser minimamente preparada. A ideia de realizar bolinhos com o resíduo da couve foi dada, tendo em vista que os talos (resíduo) são ricos em compostos benéficos. Com este conhecimento, as mulheres participantes poderão utilizar os conhecimentos adquiridos em suas casas, levando segurança alimentar para sua família e podendo reaproveitar os resíduos gerados durante os processos.
- "FoodTech”: Desmistificando questões envolvendo as áreas de atuação do Tecnólogo em Alimentos (Produto de Extensão); Produto que visa estabelecer um canal de divulgação das atividades do curso, relacionando os conteúdos estudados com o dia a dia das pessoas. Informar e demonstrar as áreas de atuação do profissional de alimentos, fortalece a atuação profissional do egresso. A busca ativa será por meio de impulsionadores em redes sociais (Fanpage "Food Tech").
 
- Desenvolvimento de uma fanpage (restrições alimentares) sobre restrições alimentares (Produto de Extensão): Foi elaborada uma página no facebook chamada Restrições Alimentares. O objetivo foi levar informações adequadas, o que pode fazer toda a diferença para quem tem alguma alergia alimentar. Conteúdo que foi publicado na página foram retirados de artigos científicos. Nas publicações foi informado aos participantes do grupo, as referências bibliográficas para demonstrar os estudos realizados. A justificativa do projeto da página Restrições Alimentares, foi informar ao consumidor, sobre o teor de lactose nos alimentos. Assim, poderem administrar seu consumo diário de leite e derivados, de forma a manter uma ingestão adequada de cálcio, sem necessitar o consumo de leite na sua dieta. Temas que foram abordados: 
• O que é intolerância a lactose, diferentes tipos de intolerância a lactose como congênita e primária e secundária. 
• Quando aparecem os primeiros sintomas depois de ter consumido um alimento à base de leite, qual especialista na área médica as pessoas devem procurar depois de aparecer os sintomas.
• Como identificar nos rótulos dos alimentos os ingredientes que a pessoa não possa consumir, importância da leitura do rótulo.
• Cartilha de outros alimentos que podem causar alergia.
 
- Estudo sobre a qualidade da alimentação de adolescentes matriculados no Ensino Médio em Instituições de Ensino Públicas da cidade de Canoinhas – SC (Produto de Extensão); O Estudo sobre a qualidade da alimentação de adolescentes matriculados no Ensino Médio em Instituições de Ensino Públicas da cidade de Canoinhas – SC, tem por objetivo conhecer o perfil alimentar dos adolescentes e compreender o motivo de suas escolhas alimentares buscando verificar se há relação com o seu perfil socioeconômico, além de promover o acesso a informações e por meio deste, a conscientização sobre a importância da alimentação saudável. Para isso foram aplicados questionários com perguntas objetivas para posterior análise e discussão.
Foram utilizadas mídias sociais como ferramenta de divulgação dos resultados obtidos com o estudo, além de divulgar informações sobre alimentação de qualidade (Fanpage "Ciência e Alimentação").
- Noções de pós colheita e embalagens para vegetais (Oficina): Trabalho foi realizado com pesquisa junto a feira de Canoinhas, com feirantes e clientes. Como resposta aos dados levantados, foi ofertada uma oficina de pós colheita, realizada no dia 23/1/2018 no laboratório de Carnes e Processamento vegetal do campus de Canoinhas do IFSC, durante a realização da Semana Nacional de Ciência e tecnologia. Teve duração de 2h e tiveram 8 participantes. O desenvolvimento da oficina contou com uma parte teórica onde foram apresentadas as principais etapas para a colheita, transporte, manipulação adequada de produtos hortícolas, e ao término da parte teórica foi realizada uma atividade prática. Ao término da prática os participantes levaram amostras dos produtos que processaram.
 
3.6 Análise das condições higiênico-sanitárias de cozinhas de escolas da rede pública de Canoinhas/SC. 
Projeto aprovado pelo Edital 2018_PROEX 02 (período: 06/08/2018 a 07/12/2018)
 
O projeto objetivou contribuir com a melhoria das condições higiênico-sanitárias da produção de refeições em cozinhas de escolas da rede municipal de Canoinhas/SC, por meio da atuação técnica de discentes do curso de Tecnologia em Alimentos, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina – IFSC/Canoinhas. Para tal, foi: (i) mensurado o grau de adequação das cozinhas às Boas Práticas de Fabricação (BPF); (ii) identificadas as principais não-conformidades apresentadas; (iii) os principais perigos associados a essas não-conformidades; e (iv) propostas ações corretivas para mitigá-las, ou corrigi-las. 
 
Escolas assistidas pelo projeto (Centro de Educação Infantil Vinicius de Moraes; Escola Básica Municipal Benedito Therezio de Carvalho; e Escola Básica Municipal Severo de Andrade, respectivamente)
Apresentação dos resultados na Prefeitura Municipal de Canoinhas/SC
 
3.8 Participação no Projeto Rondon
 
O Projeto Rondon é um projeto de integração social que envolve a participação voluntária de estudantes universitários na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades e ampliem o bem-estar da população.
Aluno do curso de Tecnologia em Alimentos, João Victor Tischler Nizer
Aluno do curso de Tecnologia em Alimentos, Douglas Artur Marotzky
Aluna do curso de Tecnologia em Alimentos, Victória Luiza Schelbauer.

 

Certificação

Diploma de curso superior de Tecnologia em Alimentos.

 

Contato

Coordenador: Marli da Silva Santos

E-mail: marli.santos@ifsc.edu.br

Telefone: 4799327186

Endereço:

IFSC Câmpus Canoinhas
Avenida Expedicionários, 2.150, Campo da Água Verde, Canoinhas -SC, CEP 89460-000
Fone: (49) 3441 7900
Site: http://canoinhas.ifsc.edu.br
E-mail: depe.can@ifsc.edu.br

 

Corpo Docente

  • Aloísio Henrique Pereira de Souza, Doutor, Processamento de Alimentos
  • Anderson Gonçalves, Mestre, Física
  • Carla Valéria dos Santos Pacheco, Mestre, Matemática
  • Carlos Vinícius dos Santos, Especialista, Inglês
  • Cleoci Beninca, Doutora, Processamento de Alimentos
  • Jefferson Treml, Mestre, Administração
  • Joyce Moura Borowski, Doutora, Processamento de Alimentos
  • Karine Marcondes da Cunha, Mestre, Processamento de Alimentos
  • Luciana Vargas Ronsani, Doutora,  Comicação Técnica
  • Luciano Barreto, Doutor, Informática
  • Luciano Heusser Malfatti, Especialista, Processamento de Alimentos
  • Luiz Paulo de Lima, Doutor, Processamento de Alimentos
  • Marcelo Boer Grings, Doutor, Processamento de Alimentos
  • Mário Augusto Camargo, Mestre, Física
  • Marli da Silva Santos, Doutora, Processamento de Alimentos
  • Sandra Aparecida Tavares, Doutora, Processamento de Alimentos

 

 

 

Página atualizada em: -75600000

Voltar ao Topo