Pular para o conteúdo

Notícias

Curso Técnico de Enfermagem completa 20 anos e comemora com Semana alusiva à área

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 11 mai 2022 11:42 Data de Atualização: 11 mai 2022 15:40

O tema da Semana da Enfermagem 2022, “Avanços e conquistas no exercício profissional da Enfermagem”, é sob medida para o curso Técnico em Enfermagem do Câmpus Florianópolis, que nesse ano completa 20 anos de atuação. As comemorações iniciam nesta quinta-feira, 12, no auditório do Câmpus, e segue até 20 de maio.

A professora mais antiga do quadro docente do curso, em atividade, Rosane Aparecida do Prado destaca, dentre os principais avanços do curso, a efetivação de novos docentes, alinhados com potenciais de pesquisa, a contemplação nos editais de extensão e pesquisa; cooperando com a comunidade interna e externa ao IFSC; o incentivo à qualificação e à capacitação docente. “Hoje, contamos com a maioria dos docentes com doutorado; visibilidade na área da Saúde; a entrada de turmas de alunos anualmente; o incentivo por meio de bolsas a discentes em projetos de pesquisa e extensão. Enfim, o desenvolvimento de ensino por meio da tríade: ensino/pesquisa/extensão, envolvendo estudantes, docentes e comunidade; além de um alto índice de formandos por turma, ou seja, poucas desistências”, ressalta ela que é formada em Enfermagem e Obstetrícia desde 1991, e atualmente ministra a disciplina “Saúde da mulher”, acompanhando estágios supervisionados nas maternidades públicas da cidade; e também integra projetos de extensão com outros docentes na área da saúde da mulher e do recém-nascido.

Rosane aponta alguns desafios para o Técnico de Enfermagem do Câmpus Florianópolis: aumentar o quadro docente, bem como um técnico administrativo de laboratório facilitando nossas práticas. “A questão de precisar aumentar o número de docentes, ficou muito claro frente à pandemia, onde não podíamos estar com grandes grupos, fosse nas áreas hospitalares; fosse no ambiente escolar. E fomos muito requisitados, fizemos de aulas a seminários, on-line, acerca do tema Covid; bem como desenvolvemos ações de educação em saúde, que já eram nossos projetos de extensão, e precisamos de adaptações para não deixar a comunidade desassistida.

Outro grande desafio é ainda o déficit de infraestrutura de equipamentos laboratoriais com tecnologia avançada para as aulas práticas; bem como falta de salas de aula fixa para cursos de extensão, que visam atendimento à comunidade, como é o caso do curso de Gestar em família que todo semestre é realizado”, coloca a professora. Segundo ela, outro grande desafio à enfermagem é a burocratização e tentativas de retirada do direito a pagamento de insalubridade; e a burocracia das instituições externas ao IFSC na cedência de estágios supervisionados.

“Como diferenciais do curso, temos vários: a alta empregabilidade de nossos egressos é uma delas. Sabe-se que o Técnico de Enfermagem é o profissional com maior ocupação no mercado de trabalho da Enfermagem. Segundo dados do Conselho Regional de Enfermagem (Coren/SC), 66,53% da mão de obra da enfermagem no estado é ocupada por profissionais de nível técnico. Não há uma pesquisa específica para egressos do IFSC, mas informalmente sabemos que a média de empregabilidade é bem alta”, afirma Rosane. Ela menciona como outro diferencial as práticas supervisionadas (estágios): “assim que se finda um bloco teórico, parte-se para os estágios onde há o desenvolvimento das habilidades práticas visto em teoria. Cabe destacar também os projetos de extensão onde os estudantes participam juntamente aos docentes desenvolvendo aptidões e inter-relacionando teoria; pratica; educação em saúde”.

A docente enfatiza ainda o diferencial do curso do Câmpus Florianópolis de ordem pessoal do aluno: “visualiza-se a formação social aliada às praticas de extensão e pesquisa, onde o curso instiga a formação de um cidadão com visão crítica/reflexiva da vida, da profissão, das questões sociais da atualidade”.

Presente

Integrando as comemorações dos 20 anos do curso e a Semana da Enfermagem, acontece amanhã à tarde, logo após a solenidade de abertura do evento (14h30), a entrega de um desfibrilador externo automático (Dea) à Direção do Câmpus. O equipamento, adquirido através do edital de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (EPE 18/2019 - Programa Enfermagem na Atenção Integral à Saúde),  é utilizado em capacitações de primeiros socorros.

No entanto, docentes da área de saúde concluíram que melhor que deixar o equipamento parado era colocá-lo à disposição da comunidade acadêmica e visitantes, em caso de alguma urgência no Câmpus. Concomitante a essa disponibilidade, serão ofertadas a servidores e estudantes capacitações quanto ao uso do equipamento e a primeiros socorros, para que todos saibam manusear o aparelho. O desfibrilador ficará disponível  em uma área de fácil acesso no Câmpus Florianópolis.

Evolução

O curso Técnico em Enfermagem iniciou em outubro de 2002 com 24 alunos, quatro professores, oriundos do Câmpus Joinville.

A classificação de alunos na época era por exame classificatório e a oferta bianual, pois não havia quadro docente suficiente para ingressar mais turmas antes de formar a que estava em curso, considerando que, em aulas práticas supervisionadas (estágio), as instituições de saúde não permitem números excedentes de discentes nos ambientes hospitalares, ou seja, cada professor/enfermeiro ia para estágio com o máximo de seis alunos. Hoje, esse número em alguns ambientes é menor ainda.

Em 2022, o Curso conta com 10 enfermeiros docentes e 44 discentes, sendo 27 alunos na primeira fase e 18 na terceira fase. A seleção acontece por meio de sorteio, com entrada anual.

“Como planejamento para os próximos semestres, temos os cursos de Especialização Lato Sensu - Gestão em Serviços de Saúde, aprovado nas instâncias cabíveis, bem como cursos de qualificação profissional (Fics), um na área da Saúde da mulher - “Formação Continuada em cuidado de enfermagem sensível no ciclo gravídico puerperal”; e outro é o FIC “Socorrista em suporte básico à vida”, contando com docentes enfermeiros.

História vivida em 2009

Por iniciativa conjunta de docentes da Formação Geral e do curso Técnico de Enfermagem foram criadas condições para a construção de uma proposta de Técnico de Enfermagem integrado ao Ensino Médio, na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Iniciava-se ali o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Jovens e Adultos (Proeja), na enfermagem.

Tratava-se de um curso com duração de seis semestres, dirigido a jovens e adultos com idade igual ou superior a 21 anos, e com o Ensino Fundamental completo. “Em 2008, foi produzido o Projeto Pedagógico do curso Técnico de Enfermagem, na modalidade de EJA; e no ano de 2009 inscreveram-se ao curso 1.784 candidatos para trinta vagas. Índice esse jamais visto em outras seleções”, conta Rosane.

O Curso

O profissional da área atua na promoção, prevenção, recuperação e reabilitação dos processos saúde-doença. Colabora com o atendimento das necessidades de saúde dos pacientes e comunidade, em todas as faixas etárias. Presta assistência de enfermagem, em hospitais, clínicas, postos de saúde, empresas e/ou domicílios a pacientes clínicos e cirúrgicos.

O curso do IFSC, que disponibiliza 30 vagas e com carga horária de 1.800 horas/aula, distribuída em quatro semestres letivos, é ofertado na modalidade subsequente, ou seja, o aluno deve ter o Ensino Médio completo. 

INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.