Pular para o conteúdo

Notícias

Diretores unem-se para defender Câmpus SLO e tratar da importância do IFSC no Oeste

CÂMPUS CHAPECÓ Data de Publicação: 21 jun 2022 16:40 Data de Atualização: 23 jun 2022 20:47

Os diretores dos cinco câmpus do IFSC localizados no Oeste catarinense realizaram uma conversa com os servidores e coletiva com a imprensa, nesta terça-feira (21), no auditório do Câmpus São Lourenço do Oeste. A ideia foi compartilhar a história, o contexto atual das cinco unidades, e tratar da importância dos Institutos Federais para o desenvolvimento da região Oeste catarinense.

Os diretores relembraram do início das unidades do IFSC em Chapecó, São Carlos, São Miguel do Oeste, São Lourenço do Oeste e Xanxerê. Frisaram a importância do apoio da comunidade e dos poderes Executivo e Legislativo locais para conquistarem as atuais estruturas físicas, e a necessidade desse apoio continuar para que consigam ampliar as ofertas de cursos gratuitos em toda a região, especialmente em São Lourenço do Oeste.

"A presença dos cinco diretores em São Lourenço do Oeste reforça a preocupação da rede federal com a permanência do IFSC na cidade. Ainda, essa presença fortalece a importância da rede federal na região Oeste. Mostramos que cada unidade tem a sua vocação para atender a comunidade local, o que faz os IFs serem ímpar onde estão inseridos e desenvolvam aquela região, ofertando cursos de qualificação, técnicos, graduações e pós-graduações - ou seja - formando mão de obra para o mundo do trabalho e fazendo diferença na vida das pessoas", afirma o diretor-geral do Câmpus SLO, Daniel Carossi.

Cursos gratuitos no Oeste

Daniel Carossi, diretor-geral do Câmpus São Lourenço do Oeste, contou a novidade aos presentes: de que o IFSC deve conquistar uma sede própria no município no futuro, após acordo entre a instituição e a prefeitura para a busca de um terreno.

“Tivemos um ótimo diálogo entre IFSC e Prefeitura, na semana passada. O Município colocou-se à disposição para viabilizar um terreno para construirmos uma estrutura própria para o IFSC em São Lourenço do Oeste. E, enquanto isso, continuamos utilizando a estrutura da antiga EEB Rui Barbosa”, relatou Carossi.

Atualmente, o câmpus oferta os técnicos concomitantes em Administração e Agronegócio (ensino médio em outra escola e técnico no IFSC); técnicos subsequentes em Desenvolvimento de Sistemas e Logística (pós-médio); além de diversos cursos de qualificação profissional rápidos e especializações a distância.

Diego Albino Martins, diretor-geral do Câmpus São Miguel do Oeste, relembrou do início do câmpus há 12 anos, e das evoluções feitas com o passar desta década. O câmpus oferta, atualmente, os técnicos integrados em Agropecuária, Alimentos e Eletromecânica (ensino médio e técnico juntos); o técnico subsequente em Administração (pós-médio); o técnico concomitante em Eletromecânica (ensino médio em outra escola e técnico no IFSC); a graduação em Agronomia e o curso Superior de Tecnologia em Alimentos; além de cursos de qualificação profissional rápida e especializações a distância.

Raimundo Castro, diretor-geral do Câmpus São Carlos, recordou dos primeiros cursos ofertados em locais provisórios, e dos sete anos de instalação física do câmpus no bairro Jardim Alvorada. Atualmente, atendem estudantes de 11 cidades próximas a São Carlos, entre elas Palmitos e Alpestre (RS).

Ofertam os técnicos integrados em Agropecuária e Edificações (ensino médio e técnico no IFSC); o técnico concomitante em Edificações (ensino médio em outra escola e técnico no IFSC); o técnico subsequente em Agropecuária (pós-médio); a graduação em Engenharia Civil; além de cursos de qualificação profissional rápida e especializações a distância.

Sandra Agne, diretora-geral do Câmpus Chapecó, lembrou da demanda inicial da área industrial metalmecânica. A principal novidade é a aquisição de um novo terreno, de 4 mil metros quadrados, para conseguir expandir a unidade. O câmpus oferta, atualmente, o técnico integrado em Informática (ensino médio e técnico no IFSC); os técnicos subsequentes em Eletroeletrônica, Mecânica, Segurança do Trabalho (pós-médio); o técnico em Eletromecânica (Proeja); a graduação em Engenharia de Controle e Automação; além de cursos de qualificação profissional rápida e especializações a distância.

Ricardo Zanchett, diretor-geral do Câmpus Xanxerê, lembrou dos 12 anos de criação da unidade e das evoluções feitas com o passar dos anos para chegar à estrutura física e ofertas atuais: dos técnicos integrados em Alimentos, Informática e Mecânica (ensino médio e técnico no IFSC); graduação em Engenharia Mecânica; especializações em Intervenção Assistida por Animais, Multiletramentos na Educação, Ciência e Tecnologia de Alimentos; além de especializações a distância e cursos de qualificação profissional rápida.

“Neste momento, estamos iniciando um movimento com as autoridades para ampliação da área física do terreno e conseguir ter estrutura de ginásio para nossos alunos, por exemplo, e ampliar o número de servidores e ofertas aos estudantes”, destacou Zanchett.

Audiência pública

Na noite de segunda-feira (20), os diretores do Oeste também participaram e deram apoio ao Câmpus São Lourenço do Oeste durante uma audiência pública organizada pelo deputado-federal Pedro Uczai e a deputada-estadual Luciane Carminatti. O objetivo principal foi debater a Portaria 713/2021, que aponta a possibilidade de que os câmpus avançado - como é o caso de SLO - transformem-se em câmpus pleno de fato, ou apenas em um pólo de outro câmpus, ou que sejam extintos.

"Temos potencial de ser um câmpus pleno/autônomo e inclusive nos desvinvulando do Câmpus São Miguel do Oeste, com quem somos vinculados hoje. Com isso, também continuamos fortalecemos a oferta de cursos gratuitos e de inúmeros projetos na nossa região de São Lourenço do Oeste", defende o diretor-geral Daniel Carossi.

Além disso, a audiência também debateu a estrutura física do Câmpus SLO, já que a unidade utiliza um espaço cedido oficialmente, no bairro Progresso. "Debatemos este assunto para deixar a comunidade ciente da situação atual do IFSC no município, e para cobrar agilidade do Executivo Municipal quanto à possibilidade de termos um terreno para sede própria", destaca Carossi. Esta promessa foi feita durante uma reunião entre o IFSC e a Prefeitura Municipal de São Lourenço do Oeste. 

 

CÂMPUS CHAPECÓ CÂMPUS SÃO CARLOS CÂMPUS SÃO LOURENÇO DO OESTE CÂMPUS SÃO MIGUEL DO OESTE CÂMPUS XANXERÊ INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.