Pular para o conteúdo

Notícias

Economia de energia no Câmpus Florianópolis atinge a marca de 55%

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 06 jul 2022 10:22 Data de Atualização: 06 jul 2022 11:10

O decreto 10.779, publicado em 25 de agosto de 2021, determina que todos os câmpus deveriam reduzir o consumo de energia elétrica, no período de setembro passado e abril de 2022, em percentual de 10 a 20% em relação à média do consumo do mesmo período nos anos de 2018 e 2019. O Câmpus Florianópolis atingiu a marca de 55% em economia de energia, de acordo com o levantamento das tarifas de energia elétrica realizado pelos integrantes da Comissão Interna de Conservação de Energia (Cice), criada em 14 de fevereiro passado, também como prevê o decreto 10.779.

Para a Cice, diversos fatores contribuíram para a redução do consumo nesses meses. A pandemia, com certeza, foi um fator de grande relevância ao reduzir o número de servidores e alunos presentes no Câmpus. “Porém, outros fatores como renovação dos ares-condicionados e troca da tecnologia das lâmpadas para LED também contribuíram. Essas ações tiveram grande impacto na redução do consumo de energia. Um outro fator que pode ter contribuído foi a temperatura média mensal durante os períodos comparados”, salienta a Comissão.

É verdade que, durante setembro/2021 e fevereiro/2022, as aulas do Câmpus ainda eram não presenciais devido a pandemia da Covid-19. Entretanto, também observou-se uma alta redução no consumo de energia elétrica de 46%, tanto no mês de março como em abril deste ano, quando as aulas já estavam, praticamente, todas presenciais.

O grupo destaca ainda a temperatura média do mês de abril de 2022 que foi de 21°C, enquanto no mesmo mês de 2019 a temperatura média registrada foi de 23°C, o que pode ter influenciado no uso dos ares-condicionados durante esse período. “Contudo, a conscientização dos servidores e alunos com relação a conservação de energia, a qual vem sendo implementada desde antes da pandemia também auxiliou na redução do consumo energético”, ressaltam os integrantes da Cice.

A Comissão explica que, além das tarifas de energia geradas pela concessionária, o LabSmart, laboratório de pesquisa do Câmpus Florianópolis, também monitora o consumo no Campus: “o LabSmart adquire através do medidor de energia da concessionária valores de tensão, corrente, frequência e fator de potência. Com esses valores é possível monitorar o consumo dentro do Instituto a cada 15 minutos. Tais informações são de extrema valia para diagnosticar consumos desnecessários e possíveis problemas com a instalação elétrica e para planejar futuros aumentos de carga do Câmpus”.

A direção do Câmpus vem, desde antes da pandemia da Covid-19 iniciar, propondo mudanças em diversas direções, sendo as principais: utilização de lâmpadas de LED nas novas construções ou reformas de ambientes; aquisição e substituição de ares-condicionados novos e mais eficientes energeticamente; e conscientização da comunidade acadêmica com relação à utilização da energia elétrica.

Questão de consciência

E para manter e incrementar esse índice, conforme a Cice, serão realizadas em breve diversas campanhas de conscientização dos servidores e alunos com relação a conservação de energia: “dentre essas campanhas podemos destacar aquelas que o próprio decreto federal sugere: desligar o aparelho de ar condicionado quando o ambiente estiver desocupado; utilizar apenas ventilação natural nos dias com temperaturas amenas; limitar o resfriamento a 24°C e o aquecimento a 20°C; manter as portas e as janelas fechadas quando o aparelho de ar condicionado estiver ligado; desligar a iluminação dos locais que não estiverem em uso; orientar os agentes públicos e os empregados terceirizados a desligarem a iluminação de todos os locais que não estiverem em uso, em especial ao final do expediente; não utilizar iluminação elétrica quando estiver disponível iluminação natural; utilizar sensores de presença em ambientes de uso transitório, como banheiros e corredores; reduzir o número de luminárias ambientes, mantidos os níveis mínimos de iluminância definidos nas normas técnicas; programar os computadores para o menor consumo de energia elétrica possível quando deixar de ser utilizado por alguns minutos; e desligar o monitor, a impressora, o estabilizador, a caixa de som, o microfone e outros acessórios sempre que não estiverem em uso".

INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.