Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes do Câmpus SLO são selecionados para pré-incubadora de ideias inovadoras da Fapesc

INOVAÇÃO Data de Publicação: 27 set 2022 09:04 Data de Atualização: 27 set 2022 10:38

Uma egressa e um estudante do Câmpus São Lourenço do Oeste foram selecionados para o edital 26/2022 da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) para incentivo a ideias inovadoras. Chamado de Programa Nascer, a ideia do financiamento é fazer atividades de pré-incubação de projetos inovadores para o ecossistema catarinense.

De acordo com o professor Vinícius Dal Bem, professor de informática e coordenador de Extensão do câmpus, um dos grandes diferenciais desta chamada pública foi poder submeter apenas uma ideia ou protótipo, sem ter todo o projeto finalizado.

Monitoramento de crianças no transporte escolar

Géssica de Oliveira dos Santos, recém-formada no técnico em Logística, propôs um sistema de monitoramento de acesso à escola por RFID (identificação por radiofrequência, na sigla em inglês), para que pais e responsáveis possam acompanhar, em tempo real, o deslocamento de seus filhos na ida e na volta às aulas. Segundo apresentou em seu vídeo pitch, a inspiração veio de vivência própria, já que ela tem um filho pequeno e todos os dias fica angustiada em saber se ele está bem e preocupada quando há atrasos do transporte escolar.

Segundo a proposta da técnica em logística, o monitoramento seria feito por meio de etiquetas eletrônicas presas às mochilas dos estudantes e um portal leitor no acesso às escolas, todos ligado a um sistema que notificará os pais sobre a chegada e saída da criança.

Monitoramento de plantio

Diego Junior Zanin Kielb está no segundo semestre do curso técnico em Desenvolvimento de Sistemas e pensou em um sistema de monitoramento de plantio de baixo custo e com um sistema centralizado de informações. Assim como Géssica, ele partiu de suas vivências. Morador de Galvão, no Oeste de Santa Catarina, ele contribui na gestão de uma propriedade agrícola e considera que, atualmente, agricultura e tecnologia são inseparáveis.

“O problema é que, na maioria das vezes, o investimento necessário para adquirir essas ferramentas extrapola o orçamento de pequenos e médios produtores. Eu vivenciei essa situação recentemente, ao tentar comprar um monitor de plantio que conta as sementes e informa os possíveis problemas nas linhas de uma plantadeira”.

De acordo com o estudante, foi quando ele decidiu construir um protótipo utilzando o mesmo método e o mesmo tipo de sensor, mas com um custo bem mais abaixo do que o valor de mercado. Além disso, ele também pretende fazer melhorias nas funcionalidades, como a transmissão e armazenamento dos dados em um sistema central.

Próximos passos

De acordo com Dal Bem, a partir de agora até o fim do ano, Géssica e Diego vão participar de uma série de atividades, uma mentoria em empreendedorismo. Serão uma turma on-line e uma turma presencial em cada cidade polo (Araranguá, Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma,Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Maravilha, Palhoça, Rio do Sul, São Bento do Sul, São José, São Miguel do Oeste, Tubarão, Videira e Xanxerê). Géssica inscreveu-se para a turma presencial e Tubarão e Diego participará da on-line.

Em torno de fevereiro de 2023, cada um dos participantes fará uma apresentação de seus progressos e cada um daqueles que forem considerados o melhor da sua turma receberá R$ 20 mil para alavancar o negócio.

CÂMPUS SÃO LOURENÇO DO OESTE INOVAÇÃO

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.