Pular para o conteúdo

Notícias

IFSC apresentará relato de duas experiências exitosas na Reditec 2022

EXTENSÃO Data de Publicação: 27 out 2022 16:35 Data de Atualização: 21 nov 2022 07:39

O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) teve duas propostas de relatos de Experiências Exitosas aprovadas para apresentação durante a 46ª Reunião Anual dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec 2022), que ocorrerá no mês de novembro, em Belém, no Pará.

O resultado foi publicado na terça-feira, 25, na página do Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica). As experiências exitosas foram selecionadas por meio de chamada pública, pela qual todas as instituições da Rede Federal puderam apresentar propostas. Foram escolhidas 40 experiências, divididas nas áreas temáticas: Ensino, Pesquisa e Inovação, Extensão, Gestão, Educação no Campo e Internacionalização.

O relato consiste na apresentação da experiência vivida, contextualizada e fundamentada por aporte teórico/prático, desenvolvida em projetos e programas que trabalham com foco nas áreas temáticas. O edital visa permitir o intercâmbio de experiências, que poderão inspirar as demais instituições. 

Do IFSC, foram selecionados o projeto ConverTE, do Câmpus Florianópolis, e o Programa Institucional de Visitas Guiadas do Câmpus Palhoça Bilíngue.

ConverTE

Para contribuir de forma eficiente com a diminuição da poluição sonora, e da emissão de carbono e com o uso racional de energia elétrica, além de estudar e propor uma redação de legislação sobre o tema, o projeto ConVerTE, prevê a conversão para elétrico de quatro veículos - dois veículos para conversão com tecnologia nacional e dois com tecnologia importada (com duas baterias de tamanhos diferentes). Um quinto veículo será convertido para utilização do IFSC com testes de um novo câmbio desenvolvido pelo IFSC, denominado de CTT (Continuous Transition Transmission). O projeto prevê também a compra de um veículo elétrico de linha (Renault- ZOE) para utilização, levantamento de dados e comparação com os veículos convertidos.

“O objetivo final é chegar a um produto que consiga se adequar ao uso brasileiro, tanto em relação à autonomia quanto ao custo. As pesquisas indicam que, no Brasil, a média diária de rodagem em centros urbanos é de 60 quilômetros. Queremos usar uma bateria menor, com autonomia de 120km/carga e assim tornar a conversão mais acessível para a população. Dentro do nosso planejamento, acreditamos que possamos oferecer uma conversão com um valor entre cinco e 10 vezes mais barato que a compra de um carro elétrico original de fábrica, com o mesmo dimensionamento e rendimento”, explica o professor Adriano Bresolin, coordenador do ConverTE.

Para que a possibilidade de conversão de veículos a combustão em elétricos seja real, o ConverTE trabalha paralelamente com outras ações. Uma delas é aumentar a conscientização e o uso desse tipo de veículo, com a cessão de um Renault Zoe para a Assembleia Legislativa e para o Poder Judiciário de Santa Catarina, parceiros do projeto; e o programa chamado de ‘Inserção de Veículos Elétricos em Frotas Públicas, através da Conversão de Veículos a Combustão Para Tração Elétrica’, em parceria com a Celesc, distribuidora de energia elétrica em Santa Catarina. A iniciativa visa proporcionar que a frota do Poder público migre para o uso de carros elétricos. “Nossa iniciativa visa a inserção de veículos elétricos no setor público, disseminar o uso desses veículos, além de gerar tecnologia para o estado de Santa Catarina”, destaca Bresolin. A iniciativa busca ainda obter um levantamento do perfil do usuário da frota pública.

Outra atuação é junto à Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran, antigo Denatran) para a homologação desse tipo de conversão. Além da regulamentação para permitir a rodagem de veículos convertidos, como hoje acontece com os carros a gás, o IFSC buscará ser uma entidade certificadora (fará as vistorias necessárias para a regularização dos documentos).

E como a palavra-chave é inovação, os 10 alunos de graduação e os dois de Mestrado atuantes no projeto, além dos docentes, também estão envolvidos com a metodologia CTT (Continuous Transition Transmission), que permitirá um rendimento de mais de 90% nos motores elétricos.

Programa institucional de visitas guiadas do Câmpus Palhoça Bilíngue

O programa foi criado em razão dos inúmeros pedidos para conhecer a estrutura, os cursos oferecidos e a proposta didático-pedagógica de uma instituição bilingue Libras-Português. Institucionalizado em 2016 para atender mais assertivamente as demandas dos visitantes, o programa objetiva apresentar o campus aos seus públicos estratégicos, atrair estudantes e servidores, aproximar a comunidade e consolidar a imagem do câmpus.

O programa tem como públicos potenciais alunos, professores e estudantes da rede pública servidores de institutos federais e outras instituições possíveis parceiros e comunidade em geral, com dois focos principais: ingresso de estudantes e atendimento a pessoas que buscam referências no ensino bilíngue Libras-Português. As visitas são agendadas pelo site.

De acordo com Sônia Santos, relações públicas (RP) do câmpus Palhoça Bilíngue, as áreas mais procuradas por quem quer conhecer a proposta didático-pedagógica são a produção de materiais bilingues, o trabalho dos tradutores e interpretes de língua de sinais, o ensino de português como segunda língua para surdos, além do Laboratório de Tecnologias Assistivas (Labta).

No total, cerca de 800 pessoas, representando mais de 50 instituições de diferentes regiões do Brasil, participaram do programa desde a sua institucionalização, mesmo com a paralisação de suas atividades entre 2020 e 2021, por conta da pandemia. “O desenvolvimento do programa tem gerado a aproximação da rede federal com as comunidades do entorno, o que se reflete no aumento da visibilidade do câmpus interna e externamente à rede , e na procura pelos nossos cursos” afirma a RP.

"A seleção nos deixou bem felizes, pois é sempre gratificante poder compartilhar com os pares uma experiência que tem dado certo. Embora o programa seja uma ação simples, ele é bastante efetivo, pois nos permite mostrar aos nossos diferentes públicos os trabalhos que desenvolvemos no câmpus. Além disso, ultimamente temos recebido várias 'visitas' para o programa de visitas (risos), ou seja, servidores de outros lugares que nos procuram justamente para conhecer a metodologia e a dinâmica do programa. Então pensamos: por que não socializar?" 

Reditec

Neste ano, a Reditec será realizada de 7 a 10 de novembro, em Belém, sendo organizada pelo Instituto Federal do Pará (IFPA). O tema desta edição é 'Povos e Identidades na Educação Profissional'.

O evento terá uma extensa programação, com mesas-redondas, atividades culturais, fóruns, relatos de experiências exitosas e palestras. Mais informações na página da Reditec 2022.

EXTENSÃO PESQUISA

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.