Pular para o conteúdo

Notícias

Professor do Câmpus Gaspar é um dos autores da “Política de educação para o envelhecimento” publicada pelo governo do estado

ENSINO Data de Publicação: 11 nov 2022 16:21 Data de Atualização: 11 nov 2022 17:02

O professor do Câmpus Gaspar Anderson Honorato é um dos autores da “Política de educação para envelhecimento” que foi publicada pela secretaria estadual de educação de Santa Catarina. Ele foi o representante do IFSC no grupo que reuniu instituições de ensino, órgãos governamentais e não governamentais que auxiliaram a secretaria na escrita do documento. “A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) já traz como tema transversal, dentro do item civismo e cidadania, duas questões sobre o processo de envelhecimento e o respeito e valorização do idoso. Agora Santa Catarina é o primeiro estado do Brasil a ter uma política específica sobre a temática. Ao se tornar uma política, este trabalho precisa ser efetivado.” 

O documento apresenta conceitos sobre o envelhecimento; políticas públicas sobre o tema, aborda questões sobre a educação para o envelhecimento, sobre a coeducação entre gerações além de sugestões de atividades pedagógicas que podem ser aplicadas em sala de aula. Para acessar a “Política de educação para o envelhecimento”, clique aqui

A política de educação para o envelhecimento foi estabelecida pelo decreto estadual nº 2.037 de junho de 2022. Além do lançamento do caderno, a secretaria pretende promover formações para professores sobre a importância de se promover reflexões sobre envelhecimento com os estudantes.

Além do IFSC, contribuíram para a escrita da política representantes do Conselho Estadual de Educação (CEE); Secretaria de Saúde (SES); Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SDS); União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime); Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS); Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC); Instituto Federal Catarinense (IFC); Conselho Estadual do Idoso (CEI); Conselho Estadual das Populações Afrodescendentes (CEPA); Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab/UDESC) e Associação Nacional de Gerontologia (ANG).

Referência no assunto

O professor Anderson Honorato é uma referência em estudos sobre o envelhecimento. Ele integra o Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Envelhecimento Humano e Atividade Física da Universidade Estadual de Londrina (UEL).  Em seu doutorado, ele estudou os efeitos da dança de salão, do treinamento aeróbico e das vitaminas B12 e D em idosas com sintomas depressivos. No IFSC, ele coordena projetos de pesquisa sobre efeitos dos jogos no desempenho cognitivo de idosos e sobre os efeitos da pandemia na saúde mental de idosos. “Eu já faço este trabalho de trazer para a sala de aula reflexões sobre o envelhecimento desde 2015 quando entrei no IFSC. Eu trabalho com os estudantes as questões relacionadas ao envelhecimento e também uma vez por semestre eu trago um grupo de idosos para fazerem uma prática junto com uma turma dos cursos técnicos integrados em uma proposta de promover a interação dos alunos com os idosos. Eu elaboro uma aula junto com os estudantes, depois promovemos atividades coletivamente e uma roda de conversa sobre como idoso vê o adolescente e como o adolescente vê o idoso. O que eu considero um momento de troca muito importante.” 

ENSINO CÂMPUS GASPAR

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.