Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus Lages tem projeto aprovado no Desafio IFSC de Ideias Inovadoras

INOVAÇÃO Data de Publicação: 28 jun 2019 16:07 Data de Atualização: 28 jun 2019 17:01

Nesta semana foram divulgadas as 15 equipes selecionadas para a segunda fase do Desafio IFSC de Ideias Inovadoras, que objetiva criar um produto ou processo que promova empreendedorismo e inovação tecnológica.

Para os selecionados, a próxima fase é o evento Pitch, durante o Sepei 2019, que consiste em uma apresentação rápida da ideia para despertar interesse de investidor, cliente ou avaliador. As oito equipes com maior pontuação recebem apoio financeiro para investir no projeto.

Uma das ideias aprovadas é dos alunos Gabriel Zonatto e Allan Vithani Furtado, da sétima fase do curso de Ciência da Computação do Câmpus Lages. O projeto tem  orientação da professora de administração Marisa Sanson.

A ideia 

Foi durante a disciplina de Computação Urbana que os alunos identificaram problemas que podem ser resolvidos com tecnologia. Nas pesquisas realizadas sobre os índices da cidade de Lages eles chegaram no tema segurança pública, e notaram que a população não tinha uma ferramenta de acesso às informações da área. “A nossa ideia, denominada de ‘SegLages’, é uma plataforma de segurança pública que será disponibilizada online. Com ela, será possível visualizar em um mapa da cidade ocorrências como furtos, roubos, vandalismo, etc”, explica Gabriel.

A ideia é tema do trabalho de conclusão de curso (TCC) de Gabriel e Allan e também foi apresentada em uma avaliação da disciplina de Empreendedorismo, ministrada pela professora Marisa. “A Marisa nos ajudou imensamente na melhora da apresentação do projeto e diversos outros aspectos. Resolvemos convidá-la para ser nossa co-orientadora do TCC e mentora dentro do edital do IFSC de Ideias Inovadoras. A ideia de participar do edital partiu da Marisa”, lembra Gabriel.

Como funciona? 

A plataforma fica disponível em qualquer dispositivo conectado à internet. Ela demarca um ponto no mapa e descreve o tipo de ocorrência, local, data e hora. O projeto integra dados de diferentes fontes, como Polícia Civil, população, Secretaria de Segurança Pública e outros.

A coleta de dados é contínua durante todo projeto. Uma parte já foi realizada com a Delegacia Regional de Polícia de Lages e o Núcleo de Inteligência da Polícia Civil, de Florianópolis. Atualmente há informações de 30 mil ocorrências dos últimos três anos. Gabriel comenta que os índices dos últimos três anos já são suficientes. “Nosso foco agora vai ser coletar dados recentes de outras fontes. Dentro da nossa plataforma será possível registrar a sua ocorrência. Dessa forma, vai servir para aumentar nossa base de dados e também alertar a população.”

O registro de ocorrência por quem acessa a plataforma não está totalmente definido, mas Gabriel diz que provavelmente o usuário irá registrar a ocorrência, ela será checada para ver se não foi registrada antes e então aparecerá no mapa. “No mapa, terá um indicador de registros por usuários e registros que vieram diretamente das autoridades.”

A plataforma inicial será gratuita. “No futuro estamos planejando lançar uma versão paga com alguns recursos a mais, porém para acessar o mapa e os dados não será pago”, diz Gabriel. A divulgação já está em um planejamento de marketing digital, com criação de postagens e atualizações constantes em redes sociais, como Instagram e Facebook, caso o projeto seja contemplado com auxílio financeiro parte dos recursos são destinados à divulgação da plataforma. 

Classificação

Gabriel diz que a aprovação foi o reconhecimento de um esforço e uma validação ainda maior da ideia. “O processo inteiro desde a inscrição no edital foi em torno de três meses, com diversas etapas para envio de modelo de negócio, apresentação do projeto etc. Nos dedicamos bastante e felizmente conseguimos o nosso objetivo, que era a participação no Sepei”, conclui.

Allan enfatiza que a aprovação no edital permite perceber que o projeto tem muita capacidade e envolvimento com a população. “A aprovação vem como uma oportunidade para cada vez mais estarmos apresentando nossa ideia com o intuito de ajudar a população e ampliar nossa experiência”, finaliza.

O Sepei 2019 acontece de 30 de julho a 1º de agosto, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes em Chapecó.

INOVAÇÃO