Pular para o conteúdo

Notícias

Projeto de exibição de filmes nacionais ganha destaque em livro sobre cinema na escola

ENSINO Data de Publicação: 02 ago 2019 16:50 Data de Atualização: 02 ago 2019 16:57

O sucesso de um projeto de exibição mensal de filmes nacionais para as turmas do curso técnico integrado em Alimentos e Edificações do Câmpus Canoinhas ganhou um capítulo no livro Cinema em sala de aula: propostas de trabalho e relatos de experiência, lançado na quarta-feira, 31 de julho, durante a oitava edição do Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação (Sepei), em Chapecó.

No capítulo intitulado "O cinema nacional na formação crítica cidadã: (re)pensando sobre o capacitismo e o patriarcado no Brasil", os professores Édina Silva Enevan e Gabriel de Bem abordam os conceitos teóricos e a metodologia que nortearam o debate realizado com os estudantes a partir da exibição do filme brasileiro O Filho Eterno, de 2016.

O drama dirigido por Paulo Machline e baseado na obra literária do escritor catarinense Cristóvão Tezza, “viabilizou discussões voltadas à construção de uma sociedade mais igualitária e inclusiva, a partir da análise do modelo médico e social da deficiência, capacitismo, exclusão do direito à educação, do patriarcado e os papéis construídos sócio-historicamente do homem e da mulher na família”, explicam os professores.

Para eles, trabalhar com o cinema em sala de aula pode ser uma importante estratégia no processo de ensino e aprendizagem por fomentar as múltiplas aptidões dos estudantes, possibilitando outras formas de aprendizagens por meio dos componentes audiovisuais. “Os recursos de imagens e visualidades não devem perpassar o ensino sem que haja uma educação da cultura visual, na qual está intrínseca a interpretação das visualidades e da experiência social e cultural, de forma crítica e reflexiva.”

Valorização do cinema nacional

A atividade desenvolvida no Câmpus Canoinhas está pautada no contexto da Lei 13.006, de 26 de junho de 2014, sobre exibição de filmes de produção nacional como componente curricular complementar integrado à proposta pedagógica escolar. Mas, para os professores, o uso do cinema nacional em sala de aula tem uma importância muito superior ao cumprimento da legislação.

“O cinema nacional é um grande aliado do contexto educacional escolar por diversos fatores. Dentre eles, destacamos a promoção e o prestígio da cultura nacional, promovendo olhares críticos sobre a riqueza de produtos culturais brasileiros, que inúmeras vezes são apresentados de maneira estereotipada por produções cinematográficas estrangeiras e até mesmo nacionais. Fazer esse movimento de descolonização dos saberes implica primeiramente em exercício docente de compreensão e aprofundamento das produções culturais do seu país, da valorização da história e cultura nacional em sua ampla diversidade”, ressaltam Édina Enevan e Gabriel de Bem.

O livro

Organizado por Letícia J. Storto, Cláudia M. Tullio e Vanessa H. Burgo e publicado pela Syntagma Editores, o livro que relata propostas de trabalho com o cinema na escola, a partir do olhar de pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, possui mais treze capítulos, além do escrito pelos professores do Câmpus Canoinhas.

A obra Cinema em sala de aula: propostas de trabalho e relatos de experiência está disponível para download gratuito.

 

ENSINO