Pular para o conteúdo

Notícias

Grupo de trabalho discutirá a expansão do IFSC em Chapecó

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 02 ago 2019 18:35 Data de Atualização: 27 ago 2019 14:28

O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) esteve na Câmara de Vereadores de Chapecó, nesta sexta-feira (02), para uma reunião de trabalho com os vereadores e a comunidade. O foco do evento foi a expansão física do IFSC na cidade. Ao final, foi decidida pela formação de um grupo de trabalho que irá tratar da negociação de um terreno no entorno da atual estrutura, no bairro Seminário.

"Se hoje temos os cursos que temos é em razão do apoio que a comunidade nos demonstra desde a implantação do IFSC em Chapecó, há 13 anos. Mas, hoje, temos muitas demandas reprimidas e precisamos crescer. Precisamos do apoio da sociedade novamente para pensar e negociar esta expansão, pois ainda temos pelo menos três terrenos desocupados ao redor do câmpus. Então, este é o apelo para a comunidade, para que a comunidade nos apoie e pense na expansão do IFSC para as próximas décadas", frisou a diretora-geral do Câmpus Chapecó, Ilca Maria Ferrari Ghiggi.

A reunião de trabalho foi proposta pela vereadora licenciada Marcilei Vignatti (PT), por meio do Requerimento nº 175/2018, e coordenada pelo vereador Claudiomiro da Silva (PT). Contou com a presença dos vereadores Cleiton Fossá (MDB) e Jatir Balbinoti (PDT) e do deputado Estadual Rodrigo Minotto (PDT), além de outros representantes de deputados estaduais, deputados federais e senadores. A discussão ainda foi agregada pela presença da sociedade civil organizada, por meio da Sociedade Amigos de Chapecó (SAC), Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-SC), Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Chapecó, Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), e Fundação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis (FCTER).

A diretora Ilca contextualizou a atual estrutura do Instituto Federal aos participantes, focando a apresentação sobre o presente e o futuro do Câmpus Chapecó. Atualmente, a unidade possui 1.320 alunos, estudando em seis cursos regulares, nas áreas de Informática, Mecânica, Eletrônica, Segurança do Trabalho e Controle e Automação. Em cinco anos, o objetivo é chegar a 2,9 mil alunos e ofertar mais cursos, de acordo com as demandas da sociedade, como na área do Comércio.

A estrutura física está composta com 17 salas de aula, uma videoconferência, cinco laboratórios de informática, seis laboratórios de mecânica, cinco laboratórios de eletrônica, cinco laboratórios de engenharia de controle e automação, um laboratório de ciências e uma biblioteca. Entre a estrutura faltante, para que mais cursos sejam ofertados, está um ginásio, um auditório, um refeitório, áreas de convivência e mais salas de aula.

Todos os políticos que estiveram no espaço e se manifestaram concordaram com a criação do grupo de trabalho. O deputado estadual Rodrigo Minotto defendeu a ideia: "o importante é ampliar o espaço e com isso o número de vagas para atender a toda uma população que precisa da educação gratuita." A vereadora licenciada, Marcilei Vignatti, destacou que está é uma uma possibilidade de expandir a ciência e "trata-se de uma demanda de Chapecó e não só do IFSC".

Jaime Giollo, reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), também participou da reunião de trabalho e destacou o papel do IF: "estamos diante de uma preciosidade técnica e científica. Todos os indicadores internacionais mostram que o IF está acima da média".

Ketheryn Fistarol, aluna do ensino médio técnico em informática e representante da União Catarinense dos Estudantes (UCES) destacou que Chapecó cresceu muito nos últimos 10 anos e, segundo ela, o IFSC tem um grande papel nisso. "Somos muito pequenos de espaço físico, mas gigantes em projetos".

"Penso que a solução seja uma união de esforços na formação de um grupo de trabalho mesmo. Precisaremos dos governos municipal, estadual e federal, mas também precisamos muito do empresariado e da sociedade como um todo", reforçou Nelson Akimoto, representante da FCTER e da Acic.

Para encerrar, o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Andrei Cavalheiro, agradeceu pelo apoio da comunidade em nome da reitora do IFSC, Maria Clara Kaschney Schneider. "Agradecemos pelo apoio ao IFSC e especialmente à educação pública como um todo. Estamos dando um passo a mais, esperamos não ficar só nas manifestações de apoio, esperamos que os encaminhamentos tenham futuro", destacou.

INSTITUCIONAL