Pular para o conteúdo

Notícias

Ideia inovadora vai desenvolver alimentador automatizado e interativo para animais de estimação

INOVAÇÃO Data de Publicação: 06 ago 2019 16:09 Data de Atualização: 07 ago 2019 10:15
Ideia inovadora vai desenvolver alimentador automatizado e interativo para animais de estimação
Gabriel e Maria Cláudia na premiação do Desafio IFSC de Ideias Inovadoras (Foto: Rafaela Menin | Jornalista IFSC)

Permitir aos donos melhor controle sobre a alimentação e hidratação de seus animais é um dos benefícios que o projeto “RefeiCão”, segundo colocado no Desafio IFSC de Ideias Inovadoras, pretende trazer com sua proposta de alimentador e monitor interativo para cães e gatos. A ideia foi desenvolvida pelo estudante Gabriel Dias dos Santos, da segunda fase da Engenharia de Telecomunicações do Câmpus São José, que tem como mentora a professora Maria Cláudia de Almeida Castro.

Gabriel, 19 anos, já havia trabalhado com uma ideia de alimentador automatizado para animais em seu trabalho de conclusão de curso quando se formou no curso técnico integrado em Eletrônica na Escola Técnica Estadual Aristóteles Ferreira, em Santos (SP), sua cidade-natal. Para participar do Desafio IFSC, incluiu novas funcionalidades na proposta e agora vai ter até dezembro para desenvolver o protótipo. Por ter ficado em segundo lugar no Desafio IFSC, ele vai receber R$ 8 mil como auxílio para o projeto nesse período.

A ideia de Gabriel é facilitar a vida dos donos de cães e gatos e proporcionar bem-estar a esses animais. A relevância do projeto pode ser comprovada nos números: o Brasil é um dos maiores mercados de animais de estimação do mundo, com a segunda maior população de cães, gatos e aves domésticos do mundo, além da quarta maior população de animais de animais de estimação no geral. O “mercado pet” brasileiro movimentou R$ 20,3 bilhões em 2017, dos quais 68,6% relativos à alimentação dos animais, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Existem diversos modelos de alimentadores automatizados no mercado, mas a ideia do RefeiCão é reunir diversas funcionalidades que não se encontram em um único produto. Entre elas, estão: reservatório para água; desumidificador de ar para evitar contaminação da ração; sensores para controlar a quantidade de ração e de água; tela em LCD para que o dono possa fazer uma videochamada para seu pet; e possibilidade de cadastrar um help assistance, ou seja, alguém que pode ser contatado para resolver uma emergência.

Uma das principais funcionalidades, a videochamada tem como objetivo que o animal possa ver e ouvir seu dono e, assim, diminuir a chance de problemas como a síndrome de ansiedade da separação (SAS), considerada um dos problemas comportamentais mais comuns entre cães e que se manifesta quando são deixados sozinhos. Os sinais clínicos básicos, de acordo com artigo publicado na revista Ciência Animal Brasileira, da Universidade Federal de Goiás (UFG), são vocalização excessiva, destruição de objetos, defecação e micção em locais impróprios.

Já o sensor de quantidade da ração e de água tem como objetivo disponibilizar o alimento e a água em quantidade condizente com o que o animal consome, evitando o desperdício. “Uma das inovações do RefeiCão é esse foco no bem-estar do pet [animal de estimação] também”, comenta Gabriel.

Com todas essas funcionalidades, o alimentador automatizado RefeiCão dá mais liberdade e tranquilidade para os donos com relação à alimentação e bem-estar de seus animais quando estiverem fora de casa (no trabalho ou em viagem, por exemplo). O equipamento foi idealizado para ser operado online, via aplicativo.

Além de elaborar o protótipo, Gabriel e Maria Cláudia tem mais um desafio: formar uma equipe para desenvolvê-lo. Para isso, pretendem conseguir parcerias com cursos de outros câmpus do IFSC para tarefas como o design do produto e a programação do aplicativo. O estudante da Engenharia de Telecomunicações também pretende contar com apoio de colegas de fases mais avançadas para conseguir desenvolver a ideia.

INOVAÇÃO