Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes de Licenciatura em Química realizam aula prática com turma do Ceja de Criciúma

ENSINO Data de Publicação: 18 nov 2019 14:29 Data de Atualização: 18 nov 2019 14:37

Estudantes de ensino médio do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) de Criciúma tiveram uma experiência diferente na última quinta-feira (14). Além de conhecer o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e conhecer os cursos oferecidos pela instituição, eles puderam ver na prática os conteúdos aprendidos na disciplina de Química e, de quebra, ainda auxiliar na formação dos futuros professores que estão sendo formados no curso de Licenciatura do Câmpus Criciúma.

A atividade, realizada por estudantes da segunda fase do curso de Licenciatura em Química, faz parte das Práticas como Componentes Curriculares (PCCs). A PCC é um conjunto de atividades desenvolvidas no âmbito da formação inicial dos professores, com o objetivo de promover a aplicação de conhecimentos e habilidades referentes ao exercício da docência. Neste caso, a turma preparou a atividade ao longo do semestre, dialogando com o professor de Química do Ceja de Criciúma, que funciona na escola estadual Jarbas Passarinho, a fim de entender as necessidades dos alunos e preparar uma atividade que estivesse de acordo com o planejamento da disciplina.

“Nos esforçamos bastante para que as atividades estivessem alinhadas ao planejamento do professor e fosse ao encontro das demandas da turma. Foi uma grande experiência interagir com a turma e atender ao planejamento da disciplina de Química”, explicou Gisélia Antunes Pereira, professora da Licenciatura em Química do Câmpus Criciúma.

Acompanhados do professor Heber Costa Corrêa e do futuro diretor do Ceja, Luiz Batista Nandi, a turma passou a noite de quinta-feira no Câmpus Criciúma. Os estudantes do IFSC apresentaram a instituição e, depois, realizaram uma série de experimentos químicos nos laboratórios, demonstrando na prática conteúdos que a turma do Ceja aprendeu no módulo que estão cursando.

“É muito importante porque os alunos se sentem valorizados por uma instituição superior. Além de conhecer a instituição, os alunos puderam conhecer a Química na prática”, disse o professor Heber.

ENSINO CÂMPUS CRICIÚMA