Pular para o conteúdo

Notícias

Alunos desenvolvem projetos pensando na aplicação prática dos conhecimentos

ENSINO Data de Publicação: 26 nov 2019 09:42 Data de Atualização: 26 nov 2019 09:57

Na disciplina de Microcontroladores do curso de Engenharia Elétrica, os alunos foram desafiados a pensar em quatro diferentes projetos em que pudessem ser aplicados os conhecimentos aprendidos. Eles tinham que pensar em um display, depois em um alimentador para pets, em seguida em um projeto de segurança e automatização residencial e por um último em um braço robótico ou um carro autônomo. O detalhe é que os trabalhos eram individuais e os alunos tinham poucos dias para executar os projetos. “Ao estudar propostas de metodologias de ensino inovadoras, eu resolvi mudar o plano da disciplina de Microcontroladores na sétima fase e passar a trabalhá-la por projetos. Na primeira etapa da disciplina foi passado toda a parte teórica e depois eles tinham que colocar os conhecimentos em prática. Os trabalhos ficaram tão bons e o envolvimento dos alunos foi tão grande que eu dei 10 para todos e essa foi a primeira vez que eu fiz isso”, explica a professora do Câmpus Itajaí, Fernanda Argoud da Silva.

A aluna Amanda Lisboa Pereira fez um braço robótico, em duas semanas, utilizando materiais reciclados como os componentes de uma impressora. “A maior parte dos braços robóticos são feitos com servo motor, o que dá um movimento mais preciso. Eu usei um motor DC e como ele funciona muito rápido, coloquei uma série de engrenagens de uma impressora para reduzir a velocidade. Para fazer as garras, usei palitos de picolés. Eu achei a proposta dessa disciplina muito interessante porque desafia o aluno a aplicar o que ele aprendeu.”

No projeto de segurança e automação residencial, Gabriel de Souza fez uma maquete de uma casa em que instalou alarmes, sensores de luminosidade e de temperatura e um sistema de irrigação. “Com esses projetos é possível entender um pouco mais do dia a dia de um engenheiro. Nas férias, pretendo usar os conhecimentos que aprendi neste projeto para fazer um sistema de irrigação, como o que eu fiz na maquete, só que dessa vez na casa da minha namorada. Mas já vou fazer algumas melhorias. No da maquete, o sistema de irrigação funcionava de acordo com um intervalo de tempo, o que eu irei fazer terá também um sensor de umidade.”

Henrique Pinheiro trabalhou no projeto de um carro que funciona via bluetooth e que conta com sensor de distância que permite que ele consiga estacionar de forma autônoma. “Eu nunca tinha trabalhado com bluetooth e foi difícil adaptar o carrinho para que ele funcionasse de forma autônoma. No projeto de automação residencial, usei um sistema de controle de acesso por Rfid, que é aquele que funciona através de um tag e coloquei sensores de luminosidade. Quando eu for projetar a minha casa, quero usar todos esses sistemas.”

Rafaela Martins desenvolveu um braço robótico utilizando quatro servo motores, o que permitiu que ele fizesse giro de 180° na base e fizesse o movimento para cima e para baixo. “Eu tive que estudar mecânica porque o motor tem um certo peso e tive que encontrar formas para que o braço ficasse estável e não caísse.”

ENSINO