Pular para o conteúdo

Notícias

Formanda de tecnologia em Alimentos é aprovada em mestrado da Unicamp

CÂMPUS CANOINHAS Data de Publicação: 27 nov 2019 18:04 Data de Atualização: 27 nov 2019 18:09
Formanda de tecnologia em Alimentos é aprovada em mestrado da Unicamp

O trabalho de conclusão de estágio (TCE) defendido e aprovado com louvor não é o único motivo de alegria e orgulho para a formanda do curso superior de tecnologia em Alimentos do Câmpus Canoinhas, Mariane Daniele Munhoz, de vinte anos. Ela acaba de receber a divulgação oficial de sua aprovação no mestrado em Ciência de Alimentos, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – a terceira melhor universidade da América Latina, segundo ranking elaborado pela publicação britânica Times Higher Education (THE).

“Chorei muito quando vi o resultado oficial. Estou muito feliz e até meio anestesiada. Nunca imaginei que isso aconteceria na minha vida”, comenta Mariane, que entrou na área de Alimentos por acaso e acabou se apaixonando pelo curso. Depois de se formar no curso técnico em Logística, ofertado pelo Câmpus Canoinhas por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), e no ensino médio na Escola de Educação Básica Irmã Maria Felícitas, Mariane optou pelo superior de Alimentos porque considerava as faculdades particulares muito caras.

“Comecei não gostando muito do curso, mas os professores sempre motivaram a continuar. Do segundo semestre em diante, o curso tinha matérias mais voltadas para a área mesmo, e foi quando passei a gostar do curso. Hoje já não me vejo fazendo outra coisa”, conta Mariane. Para o mestrado, inclusive, ela optou pela área de bioquímica de alimentos, uma disciplina que, no início, considerava muito difícil, o que a levou a intensificar os estudos a ponto de ser uma de suas preferidas.

Foi também no IFSC que a estudante passou a se dedicar à pesquisa. Seu TCE foi baseado nas atividades desenvolvidas no projeto “Composição química e propriedades antioxidantes da erva-mate produzida na região de Canoinhas – SC e sua utilização como fonte natural de compostos bioativos no desenvolvimento de produtos alimentícios”, em que atuou como bolsista. Sob orientação da professora Fernanda Macagnan, ela trabalhou na formulação de cinco novos produtos com erva-mate: sorvete, geleia, bala, chocotone e petit gateau. No TCE, ela usou a experiência com o chocotone.

“Sempre quis ter um pezinho na ciência, porque gosto bastante de pesquisa”, revela Mariane. “A expectativa é que eu consiga ir, consiga bolsa e consiga me realizar fazendo o que estou me propondo, que é ir me qualificar, para, quem sabe, um dia voltar para ser professora do IFSC”, planeja. A divulgação oficial do resultado saiu nesta semana, no dia 25 de novembro. As aulas do mestrado na Unicamp começam em março de 2020.

CÂMPUS CANOINHAS INSTITUCIONAL