Pular para o conteúdo

Notícias

Empresa de automação e robótica dá palestra para estudantes de Mecatrônica

ENSINO Data de Publicação: 05 jun 2020 14:20 Data de Atualização: 05 jun 2020 14:54

Estudantes do curso técnico em Mecatrônica e da graduação em Engenharia Mecatrônica do Câmpus Criciúma do IFSC puderam assistir na manhã desta sexta-feira (5) a uma palestra sobre robótica industrial e suas aplicações. A conversa foi com o consultor comercial da empresa Auttom Automação e Robótica, Kleber Schardosim.

A Auttom é uma empresa de Caxias do Sul (RS) que há mais de 20 anos trabalha com o desenvolvimento de soluções tecnológicas para automação de indústrias. Atuando em todo o Brasil e exportando seus produtos também para países da América Latina, a empresa atua com a produção de painéis elétricos, células robotizadas utilizadas em diferentes setores de indústria, segurança de máquinas e também com o desenvolvimento de bancadas didáticas para segmento da educação.

Na palestra, feita por webconferência, o representante da Auttom traçou um histórico e apresentou a estrutura da empresa, destacando a evolução do mercado de robótica e as tendências da indústria 4.0, como é chamado esta etapa do desenvolvimento industrial em que estão cada vez mais presentes a tecnologia, a automação e o controle de dados.

De acordo com Diego Fabre, professor do Câmpus Criciúma, a palestra foi importante por abrir o leque de oportunidades para os futuros profissionais de Mecatrônica, além de demonstrar as diferentes áreas, para além das indústrias, em que a robótica ainda pode se expandir.

“A gente gostou porque traz para os estudantes dados atuais do mercado de robótica e os coloca em contato com alguém que está no dia a dia do mercado e conhece as demandas do setor. Os alunos ficaram empolgados com o fato de que na área de Mecatrônica ainda há muito mercado a ser explorado, o mercado está em ascensão e precisa de profissionais”, afirma.

O representante da empresa destaca também a importância da parceria entre empresas e instituições de ensino para a qualificação dos futuros profissionais em um momento em que as atividades tiveram de ser modificadas. “Neste momento de incertezas geradas pela pandemia é importante poder unir forças para ajudar no setor acadêmico, de forma que a educação não seja tão afetada e sim beneficiada com formas criativas e inovadoras de aproximar as pessoas e difundir o conhecimento”, diz Schardosim. “Tenho a visão de que empresas e instituições de ensino devem sempre trabalhar juntas, contribuindo com troca de experiências e conhecimento para ambas atividades”, completa.

O calendário acadêmico do Câmpus Criciúma segue em andamento, com a realização de atividades não presenciais. Apenas alguns cursos ou unidades curriculares sofreram interrupção.

ENSINO CÂMPUS CRICIÚMA