Pular para o conteúdo

Notícias

Programas dirigidos a cursos de licenciatura aprovam 144 bolsas Capes

ENSINO Data de Publicação: 28 mai 2020 10:24 Data de Atualização: 28 mai 2020 16:22

 O IFSC participou de dois editais da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A inscrição de projetos no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e no Programa de Residência Pedagógica (RP) rendeu aprovação de 144 bolsas a alunos dos cursos de Licenciatura de cinco câmpus do IFSC.

Poderão participar do Pibid (edital 2/2020) e RP (edital 1/2020) estudantes dos cursos de Licenciatura em Química dos câmpus de Criciúma e São José, de Licenciatura em Física dos câmpus de Jaraguá do Sul e Araranguá; e de Licenciatura em Pedagogia Bilíngue do câmpus Palhoça Bilíngue.

As bolsas do Pibid são destinadas aos licenciandos das primeiras fases do curso, que não tenham concluído ainda 60% do curso; e as do programa de RP são destinadas para os licenciados das fases finais do curso, que tenham cursado no mínimo 50% do curso ou que estejam cursando a partir do 5ª período. O valor da bolsa para ambos os programas é de R$ 400,00 e tem duração de até 18 meses.

Os dois programas integram ações da Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação (MEC). O Pibid foi criado em 2007 e o RP, em 2018. O primeiro visa proporcionar aos discentes na primeira metade do curso de licenciatura uma aproximação sistematizada com o cotidiano das escolas públicas de educação básica e com o contexto em que elas estão inseridas. Já o programa Residência Pedagógica, tem por objetivo induzir o aperfeiçoamento da formação prática nos cursos de licenciatura, promovendo a imersão do licenciando na escola de educação básica, a partir da segunda metade de seu curso.

Na prática

Os bolsistas desenvolvem atividades pedagógicas nas escolas de educação básica que participam dos projetos sob orientação de um professor da licenciatura, que coordena as atividades do projeto e sob supervisão de professores experientes que os recebem e supervisionam suas atividades nas escolas. “Tratam-se de duas importantes políticas de formação inicial de professores, que tem contribuindo no desenvolvimento profissional dos futuros docentes ao possibilitar uma inserção sistematizada, planejada e reflexiva no contexto escolar”, salienta a coordenadora do Pibid no IFSC, Viviane Grimm.

Nesta edição do Pibid e da Residência Pedagógica teremos subprojetos nas áreas de Química, Física e Pedagogia Bilíngue. Na prática, serão ao todo três núcleos de iniciação à docência do Pibid e três da RP. Cada núcleo é composto por 24 bolsistas, três professores que orientam os bolsistas nas escolas de educação básica que participam dos projetos e um ou mais professores da licenciatura que coordena as atividades do núcleo. As escolas participantes são habilitadas pelas redes de ensino participantes junto a Capes e posteriormente as instituições de ensino superior fazem a seleção. Segundo Viviane, durante o mês de junho, deve ocorrer a etapa de habilitação das escolas. As secretarias de Educação dos municípios que foram indicados pelas Instituições de Ensino Superior (IES) poderão escolher as escolas em que desejam que os programas atuem. Para isso deverão, a partir de 1 de junho, acessar a Plataforma Capes de Educação Básica para preencher as informações de acordo com as orientações que serão remetidas pela Coordenação às respectivas secretarias.

Viviane destaca ainda que a seleção dos bolsistas ocorrerá por meio de edital interno do IFSC. “Estamos aguardando a Capes publicar o cronograma de execução dos projetos para iniciar a seleção”, finaliza.  

Nível Nacional

A Capes divulgou na sexta-feira (22), a listagem dos 500 projetos institucionais aprovados. Cada programa oferece 30.096 bolsas que beneficiarão mais de 60 mil alunos de licenciatura. Concorreram 564 propostas de 302 instituições de ensino superior.

ENSINO