Pular para o conteúdo

Notícias

Reitoria responde questionamentos dos estudantes na II Conversa com Lideranças das Entidades Estudantis

ENSINO Data de Publicação: 12 ago 2020 19:39 Data de Atualização: 12 ago 2020 20:37

Mais de 20 lideranças estudantis participaram de uma webconferência com a gestão pro tempore nesta terça-feira (11). Foi o segundo encontro agendado especialmente para que os estudantes pudessem sugerir, questionar e fazer cobranças à Reitoria. Na pauta da II Conversa com Lideranças das Entidades Estudantis, foram abordados assuntos como as Atividades Não Presenciais (ANPs), o Censo do IFSC e a atualização cadastral das entidades estudantis. Durante a webconferência, outros temas foram levantados pelos alunos(as): a suspensão dos contratos de terceirização, a formação do Comitê Gestor de Assistência Estudantil (CGAE) e o orçamento das instituições de ensino no próximo ano.

O reitor pro tempore André Dala Possa reforçou a importância da atualização cadastral das lideranças estudantis junto à Diretoria de Assuntos Estudantis (DAE) para que a DAE possa se comunicar com os estudantes dos 22 câmpus e inclusive avisar sobre as webconferências, que devem ser realizadas uma vez ao mês entre Reitoria e estudantes.

Antes de abrir o espaço para os questionamentos dos alunos(as), a equipe da Reitoria também reforçou a importância de os estudantes responderem ao Censo do IFSC, acessando o sistema com o CPF, e informou que, na próxima semana, a pesquisa entra na segunda fase, de telefonemas. “Se vocês quiserem ser bolsistas, as inscrições ainda estão abertas. Faremos um mutirão para chegar a todos os estudantes do IFSC. Queremos ouvir vocês para construir detalhes estratégicos, que não ficamos sabendo por conselhos, colegiados”, ressaltou Dala Possa.

Atividades Não Presenciais (ANPs)

As lideranças presentes tiveram a oportunidade de discutir sobre o andamento das ANPs. O reitor pro tempore informou que o IFSC está em processo de aquisição de computadores ou tablets para estudantes que não possuem, dependendo da complexidade do curso. As alunas Thainara Cabral e Kauana Ribeiro de Freitas, do curso de Processos Químicos, do Câmpus Lages, enviaram previamente um questionamento sobre a possibilidade de se realizar o ensino híbrido ainda este ano, de acordo com a realidade de cada cidade. A pergunta foi compartilhada com todos no chat da webconferência.

O pró-reitor de Ensino do IFSC, Luiz Cabral, informou que a data limite para terminar o primeiro semestre letivo de 2020 será 30 de outubro e a data limite para o término do segundo semestre de 2020 será em 30 de abril de 2021. Sendo assim, a partir das datas definidas e dependendo da situação da pandemia, segundo o reitor pro tempore, há a possibilidade de ensino híbrido até o final do segundo semestre, em abril do próximo ano, dependendo da pandemia do coronavírus e das decisões dos colegiados, como o Conselho Superior (Consup).

Trancamento de unidades curriculares ou do curso

Um dos questionamentos dos estudantes foi relacionado ao trancamento de unidades curriculares ou do curso. Apesar de haver a possibilidade de trancar algumas matérias ou todo o curso, as lideranças apontaram que é preciso deixar claro como fazer isso. Aluno de São José e representante do Centro Acadêmico de Telecomunicações (CAT), Filipe Kuhnen também representa os discentes no Consup, onde lembra que solicitou informações sobre o assunto: “muitos alunos estão me perguntando como trancar algumas matérias ou todo o curso. Já decidimos no Consup que é possível trancar, mas ainda não sabemos informar como. Precisamos dar uma resposta aos estudantes”.

Kuhnen sugeriu o planejamento de alguma ferramenta, como perguntas e respostas ou um passo a passo, para mostrar a operacionalização do trancamento. Eloísa Barichello Hertz, representante do Centro Acadêmico de Engenharia de Controle e Automação do Câmpus Chapecó, também ressaltou a importância de planejar a divulgação aos estudantes. “Percebemos que um grupo de whatsapp facilitou o acesso aos alunos(as) do curso, mas mesmo assim temos menos de metade dos alunos do curso no grupo”, informou preocupada.

O reitor pro tempore informou que a divulgação por meio de um FAQ está em produção e que neste momento a principal demanda é a produção de uma Instrução Normativa (IN) por parte da Reitoria que trará todas essas respostas. Segundo o pró-reitor de Ensino, o documento deve ser publicado na próxima semana. 

Cabral já adiantou que haverá flexibilização para o trancamento dos cursos técnicos e graduação no primeiro período letivo, mesmo existindo débitos nas bibliotecas e coordenadorias dos cursos. O trancamento poderá ser feito a qualquer tempo, mesmo que tenha sido extrapolado o prazo no calendário original. Já nos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), será possibilitado o trancamento de matrícula daqueles que estão afetados com mais de um semestre.

O pró-reitor também explicou que está ocorrendo a customização de um status de “não concluído” no sistema acadêmico, para possibilitar que o aluno que não participou da ANP ou teve baixo desempenho, tenha tratamento adequado e não seja reprovado.

Comitê Gestor de Assistência Estudantil (CGAE)

Outro questionamento dos estudantes foi relacionado ao Comitê Gestor de Assistência Estudantil (CGAE), que administra o orçamento do IFSC exclusivo para assistência estudantil (como apoio a eventos, alimentação, PAEVs), estimado em aproximadamente R$ 13 milhões por ano. A aluna Eloísa Hertz, do Câmpus Chapecó, questionou sobre a composição do CGAE e ressaltou que o Centro Acadêmico do curso de Engenharia de Controle e Automação não soube do nome da região Oeste enviado para compor o Comitê. A aluna Martina Izabel Concatto, do Câmpus Florianópolis, por sua vez, informou que o comitê também trata sobre novas possibilidades aos estudantes e colocou-se a disposição para representação, já que é membro do CGAE.

O reitor pro tempore informou que o comitê teve uma atualização em sua composição, que será publicada em portaria e que a Reitoria recebeu os nomes entendendo que estes consultaram seus pares. Além de serem informados sobre os representantes natos do Comitê, como membros da reitoria, os estudantes foram informados sobre os novos representantes discentes titulares, que são: Martina Izabel Concatto (Discente do Câmpus Florianópolis), Letícia Seidel Duarte (Discente Do Câmpus Caçador), Larissa Bohnenberger Ludwing (Discente do Câmpus São Carlos), Pedro Henrique Sousa Pinheiro (Discente do Câmpus Jaraguá do Sul- RAU), Filipe Dos Santos (Discente do Câmpus Criciúma).

Orçamento público para o IFSC

Os estudantes levantaram também o debate sobre o orçamento do IFSC. “Tivemos corte orçamentário na Lei Orçamentária Anual (LOA). De acordo com o Conif, para a rede de 38 institutos federais no país, que conta ainda com um colégio e dois Centros de Educação Tecnológica, os 18,2% representam menos R$ 434,3 milhões na proposta do orçamento discricionário em comparação com o ano passado. Creio que esse corte vai nos afetar também, já temos noção de como isso vai nos impactar?”, questionou Vinícius Folganes, do Centro Acadêmico de Engenharia Elétrica do Câmpus Florianópolis. 

Respondendo a questão, o reitor pro tempore afirmou que não há motivo para alarde neste momento. Explicou que, no IFSC, o corte representa R$ 16 milhões, mas que há estratégias para diminuir impacto nas salas de aula e laboratórios. “Nós temos um valor para investimento permanente e outro valor para custeio no IFSC. A primeira área que sofre impacto com um corte de orçamento é a de investimento, pois levamos verba do investimento para o custeio”, explicou. Segundo Dalla Possa, poderá haver um impacto nas bolsas de pesquisa e extensão, mas que o IFSC está buscando outras estratégias para contornar a situação. “Neste momento, estamos administrando três editais neste sentido e em junho tivemos o edital do IFMaker”, lembrou. Além disso, o reitor pro tempore ressaltou que o IFSC, com auxílio do Conif, continua correndo atrás da equiparação do orçamento.

Contratos de terceirização

Preocupado com os contratos de terceirização, Jean Carlos Triches, representante do Centro Acadêmico de Engenharia Civil do Câmpus São Carlos, levantou este tema durante a conversa. O receio é pelo cancelamento de contratos com áreas como vigilância, motoristas e cantinas. Em resposta a ele, a pró-reitora de Administração Fabiana Besen Santos explicou que o IFSC está analisando todos os contratos no IFSC e que até o momento não houve suspensão. “Quem vai decidir sobre a suspensão dos contratos será o próprio câmpus”, afirmou. 

Dala Possa contribuiu explicando que todos estão sendo revistos, câmpus a câmpus, de acordo com a necessidade de cada um. “Em contrapartida, estamos contratando empresas de audiovisual, bolsistas para atendimento a saúde. A sociedade como um todo está se reorganizando em razão da pandemia”, finalizou.

 A  II Conversa com Lideranças das Entidades Estudantis durou cerca de 1h15min e foi gravada para que as lideranças que não participaram possam assistir posteriormente. O link será disponibilizado aos estudantes que enviarem um e-mail para dae@ifsc.edu.br.

 

ENSINO CÂMPUS CHAPECÓ