Pular para o conteúdo

Notícias

Edição Sul Catarinense da SNCT é aprovada por participantes

CÂMPUS ARARANGUÁ Data de Publicação: 26 out 2020 11:01 Data de Atualização: 03 nov 2020 09:45

A temática atual, a praticidade do formato remoto e o esforço conjunto de quatro câmpus do IFSC deram o tom da edição Sul Catarinense da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). O evento foi considerado exitoso por organizadores, alunos e palestrantes. De 19 a 23 de outubro, os câmpus Garopaba, Tubarão, Criciúma e Araranguá uniram forças para levar aos estudantes e à comunidade externa palestras sobre o tema da edição deste ano: “Inteligência Artificial: A Nova Fronteira da Ciência Brasileira”.

Primeiro, aos números. De acordo com a comissão organizadora, estudantes de mais de 30 cursos dos quatro câmpus assistiram às palestras. Foram dez palestras virtuais na programação conjunta. Em média, cada palestra foi visualizada por 900 pessoas nas plataformas em que foi veiculada. A palestra de abertura, na qual o professor da UFSC Raul Sidnei Wazlawick falou sobre “Inteligência Artificial: história e futuras oportunidades de trabalho”, foi assistida por cerca de 1,9 mil pessoas até esta segunda-feira (26).

“Foi uma grande jornada de aprendizado, um momento enriquecedor, de aproximação, mesmo na pandemia”, disse o coordenador da comissão organizadora, André Michels, na cerimônia de encerramento da SNCT Sul Catarinense. “A tecnologia foi importante para fazer esse elo. Foi um grande desafio em usar novas ferramentas. O evento marcou o início de uma grande aliança entre os câmpus”, destacou André. Para organizar o evento, a comissão se reuniu ao menos dez vezes nos quatro meses anteriores à Semana, com o envolvimento de cerca de 35 servidores dos câmpus, além do apoio do câmpus Sombrio do Instituto Federal Catarinense (IFC).

Edição aprovada

O formato virtual e a temática da Inteligência Artificial, com palestras que deram um panorama geral da área e apontaram possibilidade de atuação para os futuros profissionais, caíram no gosto dos estudantes. “Gostei muito desse formato digital pois podemos fazer no conforto da nossa casa. Também gostei muito das palestras, pois eu não sabia quase nada sobre Inteligência Artificial e nas palestras consegui tirar diversas dúvidas que eu tinha”, afirma Gabriella Piuco, aluna do curso técnico em Química do Câmpus Criciúma.

Professor do Câmpus Lages do IFSC, Wilson Castello Branco Neto deu duas palestras muito elogiadas na SNCT Sul Catarinense, de um lado apresentando as aplicações da IA em diferentes setores da economia e da sociedade e, de outro, trazendo reflexões críticas sobre questões éticas e impactos sociais. Para o professor, o formato remoto pode limitar a interação com o público, mas permite uma diversidade de palestrantes.

“A comissão organizadora conseguiu reunir no mesmo evento pesquisadores de diferentes instituições, com experiência em diferentes aspectos e aplicações da Inteligência Artificial, o que deixou o evento mais rico. Um evento remoto tem as suas desvantagens, a interação com o público fica mais limitada, mas os recursos tecnológicos foram bem escolhidos, amenizando este problema. Percebi que interação dos alunos via chat durante a palestra foi bem interessante. Mas precisamos destacar também o lado positivo de um evento remoto. Dificilmente seria possível reunir tantos palestrantes em um evento presencial e, mesmo que isto fosse possível, seria em um único câmpus, o que dificulta a participação dos alunos dos outros câmpus da região”, destaca Wilson.

O professor do Câmpus Lages também destaca a relevância do evento, principalmente por possibilitar que a discussão sobre Inteligência Artificial seja levada a públicos não iniciados no tema. “O tema Inteligência Artificial precisa ser cada vez mais debatido, pois ele está muito presente em nosso dia a dia e estará cada vez mais no futuro, queiramos ou não. Seu impacto, seja ele positivo ou negativo, vai muito além dos profissionais ligados à tecnologia e grande parte das pessoas ainda não sabe disto. Portanto, discutir a Inteligência Artificial em um evento com alunos e profissionais de outras áreas é fundamental para que possamos mostrar o que há de bom, alertar para o que há de ruim e propor soluções a partir dos diferentes pontos de vista”, destaca.

Responsável pela organização do evento no Câmpus Garopaba, André Luiz Silva de Moraes destaca a qualidade das palestras, que além de estarem alinhadas ao tema principal do evento trouxeram informações vinculadas aos eixos tecnológicos dos quatro câmpus organizadores. “Acredito que tivemos êxito nesta proposta, pois os retornos que recebemos de servidores, alunos e comunidade externa foram realmente muito positivos. Em época de pandemia, é muito gratificante que a instituição continue promovendo o ensino, pesquisa e a extensão mesmo em formato remoto”, afirma.

O professor elogiou a articulação entre os câmpus. “De forma geral, considero que o evento trouxe muita interação, aprendizado, cooperação e gratidão por termos conseguido articular toda esta programação em um evento envolvendo quatro câmpus do IFSC mais o IFC Sombrio, que também colaborou para que este evento tivesse o sucesso que teve”.

Além da programação conjunta, cada câmpus realizou eventos próprios, como os seminários para a apresentação de projetos de ensino, pesquisa e extensão, e as palestras de interesse específico de seus cursos. Professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Rodrigo Reis falou sobre a adoção de tecnologias da informação durante a pandemia do novo coronavírus, abordando mudanças positivas e problemas ocasionados pelo trabalho remoto, evento da programação própria do Câmpus Garopaba.

“Nessa pandemia eu pude estar em Minas Gerais e agora em Santa Catarina. É muito bom participar desses eventos de tão longe, mas a gente se sente mais perto e pode fazer esse diálogo”, afirmou, durante sua palestra aos alunos. “Não é só a tecnologia, é o uso que se faz dela. Não são as pessoas que têm que se adaptar à tecnologia, mas a tecnologia que tem que se adaptar às pessoas”, lembrou.

Como assistir

As gravações das palestras da programação conjunta da SNCT Sul Catarinense estão disponíveis tanto no YouTube quanto no Facebook. Os links dos vídeos estão no site oficial do evento.

CÂMPUS ARARANGUÁ CÂMPUS CRICIÚMA CÂMPUS GAROPABA CÂMPUS TUBARÃO SNCT