Pular para o conteúdo

Notícias

Equipe do Câmpus Caçador é terceiro lugar no Reuni Challenge

INOVAÇÃO Data de Publicação: 23 nov 2020 10:28 Data de Atualização: 23 nov 2020 10:37

Nos dias 6, 7 e 8 de novembro, o Orion Parque, polo regional da Acate, em Lages, realizou o evento online Reuni Challenge. Com o propósito de fomentar o empreendedorismo universitário e aplicar o conhecimento adquirido dentro da universidade, o desafio conectou mais de 80 acadêmicos de universidades da Serra e Meio-oeste Catarinense para a criação de startups em 72 horas. O IFSC, que participou pela primeira vez do evento, foi representado por três equipes, conquistando a terceira, quarta e décima colocação. A Startup Nexus do Câmpus Caçador, sob a orientação dos professores Franciele Murer, Sibele Paulon Ferronato e Samuel Feitosa, ficou em terceiro lugar na competição pelo título de Universidade mais Empreendedora.

O grupo da Nexus escolheu como problemática o aumento do protagonismo e a participação em aulas presenciais e online, que tem como solução a criação de um site otimizado com métodos aplicáveis em sala de aula. 

O Reuni Challenge proporciona aos acadêmicos as vivências e emoções de todas as etapas da criação de um negócio. Para essa edição, foram apresentados problemas de segmentos específicos de mercado, como Turismo, Saúde e Comércio, e as equipes puderam escolher o problema que gostariam de trabalhar para solucioná-lo, criando um novo negócio. 

“A iniciativa permitiu aos envolvidos ‘colocar a mão na massa’, passando por todas as fases de um negócio real: desde a criação da ideia, construção de modelos de negócios e validações de hipótese, até a apresentação final para uma banca de avaliadores. Na prática, o Reuni Challenge é uma versão reduzida do Startup Weekend”, explica Franciele. 

Durante o evento, os participantes receberam ajuda de mentores com experiência de mercado, além de capacitações para superar os desafios da criação de um novo negócio. Segundo Franciele, os acadêmicos aprendem a empreender suas vidas também, serem empreendedores deles mesmos, tomar o controle de suas vidas. 

Para ela, o evento colabora para o desempenho das universidades participantes. “Os alunos ficam mais engajados e comprometidos, expandindo seus horizontes e ajudando inclusive em suas definições de carreira e preparação para o mercado de trabalho”, destaca.

Experiência 

A Startup Nexus, classificada em terceiro lugar, pensou no aumento do protagonismo e da participação em aulas presenciais e online. Segundo seu integrante e estudante de Engenharia da Produção, Pedro da Costa Nogueira, o objetivo da iniciativa é dar uma ferramenta que facilite para que os professores criem e diversifiquem suas metodologias de tal forma que eles possam estar aumentando e otimizando esse engajamento dos alunos. ”Há essa concorrência da tecnologia, distração no celular, realidades que são muito adversas, e aí essa ferramenta vai proporcionar essa facilidade na criação de novas metodologias”, ressalta ele, citando como solução a criação de um site com métodos aplicáveis em sala de aula.

Na prática, “o professor acessa essa plataforma on-line e essa ferramenta tem filtros para ele procurar jogos que já existem na área dele ou um lugar que vai ser propriamente para criação”, conta Pedro. Ele conta que a produção do site vem ao encontro da atuação da empresa júnior (EJ) que a equipe compõe (Nexus).

“Tanto nessa parte dos desafios, que foram pontos abordados - eu nunca pensei em empreender, foi algo que me acrescentou demais; tanto nessa parte da pressão – três dias para construir algo do zero, é uma experiência que me agregou muito também. Foi algo que me mudou e que vou levar prá vida. Foi muito bacana e todos que participaram da minha equipe também sentiram essa diferença”, finaliza Pedro sobre a importância de ter participado do Reuni Challenge. 

O evento contou com 116 inscritos em 19 equipes montadas por oito universidades. 

INOVAÇÃO