Pular para o conteúdo

Notícias

Cartilha desenvolvida no Câmpus SLO mostra técnicas de cultivo e uso de plantas medicinais

EXTENSÃO Data de Publicação: 16 dez 2020 09:04 Data de Atualização: 26 mar 2021 18:39

Uma cartilha, elaborada no IFSC Câmpus São Lourenço do Oeste, mostra técnicas de como cultivar e usar plantas medicinais para prevenir e tratar problemas de saúde. A cartilha foi desenvolvida como parte do projeto de extensão "Horta comunitária como ferramenta de inclusão social, promoção da saúde mental e empoderamento feminino" e tem o objetivo de atender a crescente demanda das famílias de baixa renda no uso de plantas com propriedades terapêuticas. Confira o material completo aqui.

Organizada de forma simples e objetiva, a cartilha traz as principais instruções para o cultivo e o uso de 31 plantas medicinais mais comumente utilizadas pela população do Noroeste catarinense. Ainda mostra que essas plantas podem ser cultivadas em espaços pequenos, bem como utilizadas na elaboração de produtos fitoterápicos. As informações tiveram como referência publicações científicas e livros amplamente reconhecidos sobre o assunto.

Além da cartilha, a equipe do projeto também cultivou cerca de 300 mudas de diferentes espécies de plantas medicinais. As mudas e as cartilhas impressas foram entregues no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de São Lourenço do Oeste, o qual ficou responsável por organizar a entrega às mulheres de baixa renda atendidas pela instituição. 67 mulheres já receberam três mudas e uma cartilha cada uma.

A coordenadora do projeto Daiana Schmidt ressalta a importância desse trabalho. “A ideia foi incentivar as mulheres de baixa renda a produzirem hortas medicinais domésticas. O conhecimento do uso seguro e de manipulação dessas plantas é uma forma de proporcionar um protagonismo e empoderamento da mulher e até mesmo auxiliar na sua saúde mental. A horta é um instrumento de terapia. Muitas mulheres em vulnerabilidade social não têm acesso à educação, e o projeto, de forma limitada, claro, levou conhecimento a estas mulheres”, explica.

O projeto foi coordenado pelos professores Daiana Schmidt e Odimar Zanuzo Zanardi e desenvolvido juntamente com as estudantes Karina Inês Scapini e Jocemara Massola do curso técnico concomitante em Agronegócio, do Câmpus São Lourenço do Oeste.

EXTENSÃO CÂMPUS SÃO LOURENÇO DO OESTE

Nó: liferay-ce-prod02