Pular para o conteúdo

Notícias

O Fazer Extensionista: estudantes planejam sistema para centralização de vagas de emprego em Canoinhas

EXTENSÃO Data de Publicação: 04 jan 2021 14:53 Data de Atualização: 05 jan 2021 11:25

Trabalho decente e crescimento econômico. O oitavo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foi escolhido por alunos do curso superior de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Câmpus Canoinhas para embasar o desafio final do curso O Fazer Extensionista, ofertado pela Diretoria de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão e Relações Externas do IFSC como apoio à formação de alunos e servidores extensionistas.

Levando em conta a dificuldade da população jovem de Canoinhas, especialmente a que busca seu primeiro emprego, em ter acesso centralizado a informações sobre as vagas disponíveis, Bruno Perdoná, Daniel Wzoreck, Eduardo Henrique de Oliveira, Karine Leticia Fragoso e Laysa da Chaga Della Torre idealizaram o projeto Job's Canoinhas, que prevê o uso da tecnologia para centralização de oportunidades de trabalho.

A princípio, a ideia era desenvolver um software para oferta e procura de vagas de emprego, porém, como o tempo disponível era curto, o grupo focou nos passos iniciais da ideia. Na etapa concluída durante o curso de extensão, realizado com aulas on-line entre 3 de novembro e 15 de dezembro, o grupo fez a pesquisa de demanda e escolheu a metodologia que seria usada para o possível desenvolvimento de um software.

“Em síntese, este projeto consiste na fase inicial do desenvolvimento de um sistema, que visa atender a uma das principais demandas apontadas pela comunidade, que é a centralização das vagas disponíveis de emprego em um único local, com todas as informações relevantes e de forma clara e objetiva”, justificam os cinco integrantes do grupo intitulado Power Rangers, em referência à equipe fictícia da série lançada em 1993, também com cinco integrantes e com o objetivo de “salvar o planeta”.

Ouvindo a comunidade

Para entender as necessidades da comunidade, o grupo seguiu três passos: elaboração de um questionário sobre empregabilidade, para reconhecimento das dificuldades existentes e das necessidades dos usuários; aplicação do questionário on-line e entrevistas virtuais com jovens entre 18 e 22 anos, atualmente sem emprego; e análise dos resultados.

No total, dezessete pessoas responderam o formulário e foram reunidas onze pessoas para a entrevista virtual. Das respostas obtidas, as que mais chamaram a atenção dizem respeito à entrega de currículos de forma presencial: 82,4% dos entrevistados já entregaram currículo pessoalmente; apenas 21,42% obtiveram algum retorno das entregas de currículo; e a maioria, 70,6%, acredita que, pela perspectiva econômica atual, a entrega de currículos não seria efetiva no momento.

Sobre o projeto, a maioria dos participantes, 64,7%, prefere um sistema que possua verificação oficial do perfil ofertante da vaga e que permita aos usuários se candidatarem pelo próprio aplicativo.

Para o futuro

Os dados levantados na pesquisa serão muito importantes para a sequência do projeto no futuro. “Dentro do período de execução do curso, o foco foi o levantamento e análise dos requisitos com a comunidade. Os alunos planejam desenvolver o aplicativo de forma integrada às atividades do curso superior de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, que está sendo reestruturado para implementar a curricularização das atividades de extensão", explica professor Denilson Fagundes Barbosa, que orientou a equipe.

Além do projeto em si, o aprendizado sobre o que é extensão e sua importância para a instituição e para a sociedade é outro fator que seguirá com os alunos envolvidos no curso. “Posso dizer que foi muito interessante e proveitoso esse tempo, pois tivemos contato com outras realidades e projetos diferentes para a comunidade”, conta Karine. “Foi muito boa a experiência do curso. Creio que vamos elaborar bem melhor as próximas propostas de extensão que surgirem”, comenta Daniel.

A opinião também é compartilhada por Eduardo: “acima de tudo, o curso me trouxe uma visão que não tinha antes, da importância da colaboração em prol da comunidade. Esse aspecto mudou meu jeito de ver e desenvolver projetos de extensão. Daqui pra frente, com certeza, vou zelar por esse aspecto nos meus futuros projetos.”

Sobre os ODS

É importante destacar que as diretrizes de Extensão do IFSC estão em estreito alinhamento com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os indicadores foram adotados durante a 70ª Assembleia Geral das Nações Unidas em setembro de 2015, para serem implementados até 2030. O plano de ação global busca erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade. 

EXTENSÃO CÂMPUS CANOINHAS

Nó: liferay-ce-prod03