Pular para o conteúdo

Notícias

Projeto do Câmpus Urupema entrega kits de proteção à Covid-19

ENSINO Data de Publicação: 26 mar 2021 19:00 Data de Atualização: 26 mar 2021 19:06

Nesta quinta-feira (25) o Câmpus Urupema do IFSC fez a entrega de 158 kits com produtos de combate e prevenção à Covid-19. Os produtos são resultado de um projeto de extensão do câmpus que usou o vinho para produzir álcool 70%, bem como transformou óleo usado de doações em sabão em barra e sabonetes antimicrobianos. A entrega foi feita na Secretaria de Saúde de Urupema.

A Secretaria será a responsável por entregar os kits às famílias cadastradas que possuem algum morador com comorbidade de risco à Covid-19. No kit estão uma garrafa com 500ml de álcool 70%, uma barra de sabão, dois sabonetes e um panfleto com informações sobre a doença. "Acredito que a entrega foi em um bom momento, visto a situação atual da cidade, com vários casos confirmados. Os kits vão contribuir para a conscientização dessas pessoas, além de ajudar na higienização e proteção ao coronavirus", comenta o coordenador do projeto, o professor Geovani Raulino.

Para o professor, o IFSC como instituição de ensino e de promoção da ciência e da tecnologia não podia deixar de fazer a sua parte no auxílio aos outros entes do poder público neste momento de enfrentamento da pandemia. "Em especial em cidades menores, como é o caso de Urupema, essas iniciativas, com certeza, geram um impacto transformador nessas comunidades", completa.

O projeto

O projeto foi um dos contemplados na Chamada EPE Covid-19 do IFSC e iniciou suas atividades em maio do ano passado. O Câmpus Urupema possui cursos na área de tecnologia de vinhos e de outras bebidas alcoólicas, como cervejas e destilados. Essas produções são decorrentes do processamento de frutas como a uva e de outras cultivadas em grande escala na região, como a maçã, ou nativas e de grande impacto para os agricultores da região, como a goiaba-serrana e o pinhão.

As unidades curriculares de Derivados da Uva e do Vinho do curso Superior de Tecnologia em Viticultura e Enologia, de Enologia do curso Técnico em Viticultura e Enologia, de Tecnologia de Destilados e Outras Bebidas do curso de pós-graduação Especialização em Tecnologia de Bebidas Alcoólicas faz processamentos de fermentação de frutas e de destilação de bagaço, de borras e de vinhos.

Com isso, álcool vínico de diferentes matérias-primas vegetais é um produto resultante de atividades diversas de ensino, de pesquisa e de extensão. “Os três produtos têm processos já bem descritos pela literatura e o Câmpus Urupema tem histórico na sua produção através da formação técnica e tecnológica que é dada em unidades curriculares e em cursos de extensão”, destaca Raulino.

Ele ressalta que o processo de produção de álcool é simples. “O álcool é resultado do processo de fermentação alcoólica a partir do consumo de açúcares simples por microrganismos de vida simples, as leveduras. É através desse processo que se obtêm bebidas como a cerveja, o vinho e o hidromel, entre outros tantos fermentados de frutas. A destilação é uma operação em que o produto fermentado é aquecido, e as frações mais voláteis vão sendo evaporadas à medida que atingem a temperatura de evaporação. Nessa operação, os álcoois são arrastados do fermentado e, depois, condensados para serem coletados. Operações de destilação em sequência vão fracionando os diferentes álcoois, numa etapa a qual se denomina purificação. A retificação, que sucede a purificação, é a operação de acréscimo de água ao álcool, ajustando a concentração da solução na graduação que corresponde àquela que têm efeito de sanitização, ou seja, a graduação de 70 °GL”, explica Geovani.

“Também com o álcool purificado, a adição de uma base forte de gordura e açúcar faremos sabão. Já os sabonetes foram elaborados a partir de base glicerinada, que tem poder hidratante, e a ela serão incluídas essências e extratos de plantas nativas da região, como a goiaba-serrana, que tem comprovadas propriedades antimicrobianas”, acrescenta o professor.

Integram o projeto a professora Mariana de Vasconcellos Dullius, docente da área de Enologia, como coordenadora adjunta. Compõem a equipe de colaboradores servidores de diversas áreas do câmpus: professores Éder Daniel Corvalão, Giliani Veloso Sartori, Janice Regina Gmach Bortoli, Letícia Tramontini, Marcos Roberto Dobler Stroschein, Mariana Ferreira Sanches, Raquel Franciscatti dos Reis, e Jailson de Jesus; e os técnicos Giovani Furini, Lilian Back, Luiz Alberto Silva Stefanski, e Samuel da Silva Machado.

 
ENSINO EXTENSÃO CÂMPUS URUPEMA PESQUISA

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.