Pular para o conteúdo

Notícias

Pesquisas do Câmpus Canoinhas são apresentadas em evento nacional da área de alimentos

ENSINO Data de Publicação: 01 abr 2021 16:16 Data de Atualização: 06 abr 2021 10:40

O IFSC teve três projetos apresentados no 11º Simpósio de Alimentos (Sial), realizado virtualmente de 24 a 26 de março, pela Universidade de Passo Fundo (UPF), com a participação de profissionais e estudantes de todo país. Os trabalhos são do Câmpus Canoinhas e envolvem pesquisas realizadas por estudantes dos cursos técnico integrado em Alimentos e superior de tecnologia em Alimentos, nas cadeias produtivas de carne, leite e ovos. A exposição dos trabalhos foi realizada na forma de resumo gráfico.

“Como o tema do Sial deste ano foi produção de alimentos, saudabilidade e a sustentabilidade ambiental, as palestras e os trabalhos conseguiram fazer uma discussão importante sobre as relações entre alimentação, saúde e cuidado com o meio ambiente, produção de alimentos e valorização da produção regional e entre indústria e tecnologia”, conta a coordenadora do curso de tecnologia em Alimentos do Câmpus Canoinhas, Cleoci Beninca.

Professora Cleoci foi orientadora do trabalho “Influência da contagem de células somáticas na composição do leite cru: estudo de caso em uma cooperativa do Planalto Norte catarinense”, desenvolvido pelas alunas Ana Carolina Massaneiro, Emily Fantim, Luana Tavares, Mônica Preto e Poliana Rover.

“Junto de minhas colegas, estudamos uma necessidade regional, porque não há muitos trabalhos de pesquisa sobre esse assunto aqui no Planalto Norte. Apresentamos resultados que podem agregar e contribuir para o conhecimento dos produtores, na melhoria da qualidade da matéria prima, e também para o desenvolvimento econômico da região”, explica Mônica, que acabou de concluir o curso técnico integrado em Alimentos.

Também com foco na produção regional, Monique Ostrosky pesquisou o “Desenvolvimento de linguiça calabresa incorporada de fonte de fibra alimentar (Psyllium)”, tema de seu trabalho de conclusão do curso superior de tecnologia em Alimentos. A pesquisa contou com contribuições dos egressos João Vitor Silva e Mariane Munhoz e orientação das professoras Joyce Borowski, Juliana de Almeida e Fernanda Macagnan.

Conforme Monique, o projeto é importante por possibilitar a elaboração de produtos cárneos enriquecidos com fibras, mais funcionais e com redução do teor de gordura. “O projeto também teve importância por agregar pontos positivos para a ciência e tecnologia de alimentos e ainda para o crescimento da minha carreira profissional, pessoal e acadêmica”, complementa.

Para a colega de turma Larissa Quadros, participar de um projeto de pesquisa também foi importante. “A pesquisa despertou o interesse em seguir na vida acadêmica. Conseguir uma submissão em um evento como o Sial traz o sentimento de dever comprido. Senti que fiz o trabalho bem feito e que ele foi reconhecido”, comenta Larissa, que apresentou o trabalho “Qualidade de ovos comerciais: influência da umidade relativa e do tempo de armazenamento”, orientado pelos professores Luciano Malfatti e Joyce Borowski.

“Enquanto consumidores, compramos ovos no supermercado, onde estão armazenados em temperatura ambiente e umidade relativa variável, e refrigeramos apenas em casa. Porém, existem poucos estudos sobre como a parte físico-química do ovo altera durante o armazenamento enquanto ocorre a comercialização”, explica. “Com a pesquisa conseguimos estudar a influência do ambiente externo (temperatura e umidade) no ovo e concluímos ser inviável fazer a refrigeração durante essa comercialização, pois iria aumentar o gasto do produtor, do transporte e, consequentemente, do valor final”, enfatiza Larissa.

Ingresso via Sisu

Para quem se interessou pelo curso superior de tecnologia em Alimentos, lembramos que o ingresso nos cursos superiores do IFSC é via Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para este primeiro semestre, o IFSC terá 1.993 vagas em 52 cursos superiores. As inscrições serão de 6 a 9 de abril, exclusivamente na página do Sisu.

O curso de tecnologia em Alimentos está disponível nos câmpus Canoinhas e São Miguel do Oeste, com quarenta vagas cada. Já o Câmpus Urupema oferta o curso de Engenharia de Alimentos, com vinte vagas.

ENSINO EXTENSÃO CÂMPUS CANOINHAS PESQUISA EVENTOS

Nó: liferay-ce-prod01