Pular para o conteúdo

Notícias

Pós em Educação e Diversidade do Câmpus Canoinhas finaliza apresentação de trabalhos da 1ª turma

ENSINO Data de Publicação: 28 abr 2021 19:18 Data de Atualização: 30 abr 2021 12:29

Inclusão de pessoas com deficiência no espaço educativo; educação do campo e juventudes rurais; violência escolar e desafios para o respeito à diversidade; e relações de gênero, empoderamento feminino e educação. Os principais temas abordados nos trabalhos de conclusão de curso (TCC) mostram um pouco da multiplicidade das pesquisas e áreas de atuação dos concluintes da primeira turma da pós-graduação em Educação e Diversidade do Câmpus Canoinhas.

Cristiélen dos Santos, Maria Lúcia Pereira Bonfim e Reginaldo Antonio Marques dos Santos estão entre os 21 primeiros alunos formados pela especialização, iniciada em 2019. Com previsão de três semestres de duração, o curso precisou ser estendido para adaptar as aulas e pesquisas após a suspensão das atividades presenciais, em março do ano passado, como estratégia de combate à pandemia de Covid-19. As bancas de TCC começaram em 21 de agosto e terminaram no dia 19 de abril. Algumas pesquisas foram prorrogadas para terem continuidade com a próxima turma, que inicia sexta-feira (30).

“Devido ao contexto pandêmico, houve dificuldades e limitações tanto pessoais quanto acadêmicas com relação à adaptação do processo de ensino virtualizado, mas isso foi um impacto na educação em geral. Contudo, com o auxílio e dedicação entre as partes, foi somente mais um obstáculo a ser superado, até a defesa do trabalho de conclusão de curso”, comenta Cristiélen, autora do trabalho “Arte engajada: expressões de mulher na obra de Cindy Sherman”, orientado pela professora Micheline Raquel de Barros.

Para o coordenador da pós, Vilson Cesar Schenato, esta boa relação entre professores e alunos na condução das aulas e das pesquisas foi fundamental para que o curso atingisse seu objetivo, de qualificar profissionais da educação para atuarem diante da diversidade humana presente no espaço escolar, entendendo a escola enquanto instância fundamental de formação para a cidadania.

Licenciada em Ciências Sociais e professora de Ensino Médio na rede pública em Canoinhas, Cristiélen destaca que a conclusão do curso e o título de especialista em Educação e Diversidade não são apenas conquistas profissionais. “Além de agregar no currículo, a formação permitiu expandir o olhar sobre questões de inclusão que antes poderiam passar despercebidas. Sobretudo, promoveu a percepção de valores como empatia e solidariedade, a partir dos direitos humanos que já são inerentes aos indivíduos, como o caminho norteador na educação de um processo de ensino-aprendizagem mais humanizado”, enfatiza.

Compromisso ético

Embora considere o título de especialista importante, já que chegou a perder oportunidades de trabalho por conta de processos de seleção exclusivos por titulação, Reginaldo também está entre os que reconhecem que a formação é superior ao certificado. “O compromisso ético de ser professor em tempos hodiernos implica em respeitar a educação e isto está para além da posse de títulos. A pós em Educação e Diversidade apresentou todos os critérios daquilo que buscava e superou minhas expectativas”, elogia Reginaldo, que é graduado em Ciências Sociais e professor de Sociologia nas redes públicas estaduais de Santa Catarina, em Três Barras, e do Paraná, em São Mateus do Sul.

Sua relação com o IFSC é anterior ao ingresso na pós. Reginaldo foi aluno dos cursos de formação inicial e continuada (FIC) de “Teorias, Conceitos e Temas no Ensino de Filosofia e Sociologia” e de “Formação Continuada em Metodologias e Práticas no Ensino de Filosofia e Sociologia” e é pai de Bruno Reinaldo Marques dos Santos, aluno do terceiro ano do curso técnico integrado em Edificações do Câmpus Canoinhas. “O contato com o IFSC, a partir de toda a estrutura institucional e de um corpo docente de excelência, comprova aquilo que muitas pessoas já apontam para a educação deste país: é possível unir qualidade de ensino, de forma gratuita, com responsabilidade com a vida em sua totalidade”, enaltece.

Com orientação dos professores Joel José de Souza e Édina Aparecida da Silva Enevam, atualmente na Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Reginaldo realizou o seu TCC com o tema “O papel da educação no enfrentamento à violência contra a mulher no município de Canoinhas-SC”. “Me sinto muito feliz com todo o processo vivido. Pelo contato com excelentes professores, pelas amizades, pela pesquisa realizada e, a partir desta, com as contribuições à sociedade Canoinhense e regional”, destaca.

Educação e cidadania

Além dos temas relevantes das pesquisas desenvolvidas pela primeira turma, a especialização em Educação e Diversidade teve mais uma peculiaridade que merece destaque, a realização de um TCC em forma de autobiografia. “Maria das ruas à cidadania: autobiografia de uma mulher negra e o papel da educação na sua trajetória” foi o título do trabalho concluído por Maria Lúcia Bonfim, orientado pelo professor Cícero Santiago de Oliveira.

Maria Lúcia conta que desde as primeiras aulas da pós sentiu uma forte ligação entre os assuntos tratados e sua própria trajetória. No TCC, ela relacionou as fases de sua vida com as políticas públicas, avaliando o quão eficientes ou negligentes foram. “Confesso que foi desafiador buscar memórias que ficaram guardadas. Foi com muitas lágrimas nos olhos que visitei cada memória para fazer o trabalho”, conta Maria Lúcia.

Ela diz que o curso foi desafiador, por causa da defasagem educacional que ela credita à educação precária a que foi sujeita na infância e adolescência, e, ao mesmo tempo, transformador. “Vejo muitos sujeitos vivendo nas mesmas situações em que vivi e que, sem esperança de dias melhores, são invisibilizados como sujeitos”, avalia Maria, que é formada em licenciatura em Pedagogia e trabalha como assistente pedagógica de Educação Infantil. “Precisamos refletir que somos sujeitos diversos em nossas singularidades, mas com direitos igualitários de viver com dignidade”, defende.

Trabalhos apresentados

Confira a lista dos 21 trabalhos apresentados pela primeira turma da pós em Educação e Diversidade:

  • Cíntia Letícia Hames Liz de Campos | A inclusão das pessoas com deficiência no mundo do trabalho
  • Cristiélen dos Santos | Arte engajada: expressões de mulher na obra de Cindy Sherman
  • Diane Ruteski | A percepção da qualidade de vida de professores e professoras do ensino técnico profissionalizante
  • Elis Marina Nunes | Políticas de acolhimento e recuperação de estudantes usuários de drogas
  • Elli Leonilda Beije Burzi | Violência na escola: o papel do professor na prevenção de atitudes violentas
  • Francieli Vanessa Glaner | Abuso sexual na infância: consequências na vida adulta
  • Idlauson Pitt | BNCC: um diálogo entre a promessa e a realidade
  • Liana Cristina Metzger | Os desafios didáticos da diversidade em educação: o caso da Lei 10.639 em uma escola de Canoinhas (SC)
  • Luana de Oliveira Antonello | A percepção das jovens rurais sobre as mulheres do campo
  • Maísa Batista | A gestão escolar democrática e a diversidade: estudo de caso em uma escola pública de Canoinhas / SC
  • Marcela Semczecym Gonsalves Fernandes Kaminski | O ensino de matemática para alunos com transtorno do espectro autista: o que revelam as pesquisas recentes?
  • Maria Claudineia Randig | O processo de ensino-aprendizagem dos alunos com TEA sob a perspectiva de profissionais do ensino regular
  • Maria Lúcia Pereira Bonfim | Maria das ruas à cidadania: autobiografia de uma mulher negra e o papel da educação na sua trajetória
  • Mariquiel dos Santos | Jogos pedagógicos como ferramenta de ensino para alunos com TEA na educação infantil
  • Paulo Odair Moreira | Educação no campo e educação profissional: o ensino médio integrado
  • Reginaldo Antonio Marques dos Santos | O papel da educação no enfrentamento à violência contra a mulher no município de Canoinhas-SC
  • Simone Mazureki Soares de Lima | O olhar das famílias sobre os caminhos da inclusão escolar
  • Taciana Maria Glaba | Reflexões sobre a interferência da língua materna no processo de ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras: perspectivas docentes sobre a diversidade linguística nas aulas de língua inglesa de escolas de Canoinhas – SC
  • Tamirys Pereira Taborda Pitt | Educação do campo: construindo diálogo, troca de saberes e ensino-aprendizagem
  • Tathiane Karine Hesse Gonçalves | O papel da publicidade na conscientização da diversidade de gênero
  • Valquíria Batista da Rocha | A representação do feminino na arte como lugar de poder: uma proposta de educação pela imagem

Nova turma

Na próxima sexta-feira, o Câmpus Canoinhas dá início às atividades com a segunda turma do curso de especialização em Educação e Diversidade. A aula inaugural será proferida pelo professor Welson Barbosa Santos, da Universidade Federal de Goiás (UFG), para debate do tema “Educação e masculinidade: os riscos de suicídio entre adolescentes”. A palestra virtual poderá ser acompanhada por todos os interessados no canal IFSC Canoinhas no YouTube, a partir das 19h.

ENSINO CÂMPUS CANOINHAS

Nó: liferay-ce-prod01