Pular para o conteúdo

Notícias

Professores dos Câmpus Lages e Urupema e São Miguel do Oeste têm artigo publicado em revista internacional

CÂMPUS LAGES Data de Publicação: 08 jul 2021 16:03 Data de Atualização: 09 jul 2021 11:51

Foi publicado na edição 35, a mais recente, da revista Internacional Biocatalysis and Agricultural Biotechnology o artigo Variability in the molecular, phenological, and physicochemical characteristics of uvaia (Eugenia pyriformis Cambess - Myrtaceae) accessions from the Brazilian Atlantic rainforest (Variabilidade nas características moleculares, fenológicas e físico-químicas de acessos de uvaia (Eugenia pyriformis Cambess - Myrtaceae) da Mata Atlântica brasileira. O artigo foi publicado por professores do IFSC de diversos câmpus e pesquisadores da região serrana.

Os professores são Roberto Akitoshi Komatsu (Câmpus Lages), Ana Paula de Lima Veeck (Câmpus Lages), Patrícia Fernanda Schons (Câmpus São Miguel do Oeste), Marcos Roberto Dobler Stroschein (Câmpus Urupema). Assinam ainda o artigo os pesquisadores João Frederico Mangrich dos Passos (Epagri), Murilo Dalla Costa (Epagri) e William Gustavo Sganzerla (Unicamp e egresso do Câmpus Lages).

"A Mata Atlântica é um dos biomas brasileiros com maior biodiversidade do mundo. A uvaia é uma espécie nativa desse bioma, sendo muito apreciada por diversos pássaros e utilizada para recuperação de reflorestamentos heterogêneos e áreas degradadas. Essa fruta tem elevado potencial de mercado pelas suas características nutricionais, aromáticas, antioxidantes e características ecológicas. As frutas são muito atrativas pela coloração amarelo-laranja e podem ser consumidas frescas ou na forma de sucos, geleias, sorvetes e compotas”, esclarece o coordenador do estudo, professor Roberto Akitoshi Komatsu.

Segundo o professor, as plantas de uvaia apresentam uma grande diversidade de tamanho, forma, e número de sementes por não serem ainda domesticadas para fins comerciais. “Como poucos estudos têm sido realizados com a uvaia na Serra Catarinense, este trabalho estudou 26 plantas diferentes de uvaia envolvendo características físico-químicas, fenológicas e moleculares”, completa.

Principais Resultados

O estudo apresentou como principais resultados os seguintes:

- Em nível molecular (caracterização genética) foram caracterizados 16 grupos fenotípicos diferentes pela técnica de RAPD;
- Estudos de florescimento e maturação dos frutos (fenologia) foi verificado que têm plantas precoces médias e tardias para essas características;
- As características físico-químicas, através de análise multivariada foram discriminadas em cinco grupos, sendo o grupo das plantas 12, 13, 14 e 15 com os melhores parâmetros físico-químicos (elevados teores de acidez e açúcares).

Para Komatsu, o estudo fornece uma nova perspectiva da variabilidade da uvaia no Brasil, especialmente para a discriminação da planta para desenvolver um melhoramento genético, com o objetivo de produzir novas cultivares para o futuro cultivo em nível comercial e de consumo.

Trabalho em conjunto

O estudo foi possível com o apoio de editais de pesquisa do IFSC. Os docentes e alunos-bolsistas dos câmpus Lages, Urupema e São Miguel do Oeste, atuaram junto à pesquisadores da Epagri Lages. “Isso valoriza o trabalho em rede intra e inter institucional de órgãos públicos na construção do conhecimento e manutenção de espécie nativa da Mata Atlântica. Também é necessário o agradecimento especial aos produtores que vêm mantendo essa espécie em suas propriedades”, finaliza Komatsu.

Confira o artigo completo.


 
CÂMPUS LAGES CÂMPUS URUPEMA PESQUISA

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.