Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes do Câmpus Florianópolis são finalistas da 13ª Olimpíada Nacional de História do Brasil

CÂMPUS FLORIANÓPOLIS Data de Publicação: 15 jul 2021 15:19 Data de Atualização: 15 jul 2021 15:29

Estudantes do IFSC Câmpus Florianópolis são finalistas da 13ª Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB). A final será no dia 16 de agosto, e reunirá 1,2 mil alunos de 99 municípios brasileiros. Este é o terceiro ano consecutivo que o câmpus participa de uma final da ONHB, olimpíada de âmbito nacional organizada anualmente pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Do total de 414 equipes finalistas desta edição, apenas duas são de Santa Catarina. Uma delas é a formada pelas estudantes Heloisa Genovez Alcoforado Carneiro, Maria Vitória Gomes Werner e Sabrina Alves de Araujo, todas da quinta fase do curso técnico integrado em Química. A equipe é orientada pela professora de História Jaqueline Tondato Sentinelo.

A 13ª ONHB começou no dia 3 de maio com a participação de 28 mil alunos distribuídos por todo país. Neste ano, o Câmpus Florianópolis inscreveu oito equipes (cada equipe é composta por três estudantes) orientadas pelos professores de História Viegas Fernandes da Costa, Jaqueline Tondato Sentinelo e Rafael Pereira da Silva ,e pelos bolsistas do Laboratório de Imagem e Oralidade  (LIO) “Franklin Cascaes”, espaço este reservado para atividades ensino, pesquisa e extensão no âmbito das Ciências Humanas.

O LIO  “Franklin Cascaes” tem auxiliado os  olímpicos e olímpicas desde a 9ª edição da ONHB em 2017, a primeira que contou com a participação de estudantes do câmpus. Desde então, a presença na Olimpíada Nacional de História do Brasil foi se consolidando. Em 2018 o Câmpus Florianópolis inscreveu seis equipes; em 2019, 12 equipes; em 2020, 18 equipes; e em 2021, 8 equipes. A queda de participantes neste ano é reflexo dos impactos da pandemia de Covid-19 na realidade acadêmica.

A participação na ONHB é estimulada pelo câmpus, que anualmente desenvolve projetos financiados pelos editais de articulação do Ensino, Pesquisa e Extensão, facultando assim a contratação de bolsistas para atuar na organização das atividades de pesquisa e de preparação dos estudantes para a Olimpíada de História.

A ONHB

A ONHB teve sua primeira edição em 2009, organizada pela Unicamp e sempre foi uma olimpíada online com uma final presencial em Campinas, que este ano será também virtual para garantir a segurança sanitária. Participam estudantes de escolas públicas e privadas de todo Brasil, organizados em equipes de três alunos e um professor de História como orientador.

As primeiras etapas da ONHB são compostas por questões de múltipla escolha e tarefas nas quais os estudantes são apresentados a documentos e desafios próprios da pesquisa historiográfica. Nas etapas finais o nível de complexidade aumenta, e o desafio consiste na realização de uma tarefa reflexiva que gera um “produto”, onde uma equipe de qualquer cidade do Brasil corrige e analisa a realização de outra. Todas as etapas são classificatórias e eliminatórias, e na final presencial costuma-se trabalhar com produção textual a partir de temas e documentos.

Na edição de 2021, os olímpicos e olímpicas trataram de assuntos como a epidemia de Gripe Espanhola, a Semana de Arte Moderna e as representações artísticas de pessoas negras e indígenas na arte brasileira. Na fase 5, cada equipe precisou produzir uma exposição virtual a respeito das diferentes percepções do processo de independência do Brasil, cujo bicentenário acontece em 2022.

CÂMPUS FLORIANÓPOLIS

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.