Pular para o conteúdo

Notícias

Aluna do Câmpus Joinville conquista vaga na equipe brasileira da Olimpíada Pan-Americana de Matemática para Garotas

CÂMPUS JOINVILLE Data de Publicação: 21 set 2021 17:12 Data de Atualização: 23 set 2021 12:33

Aos quinze anos, Andrea Quintanilla Torrez, do segundo módulo do curso técnico integrado em Eletroeletrônica do Câmpus Joinville, será uma das quatro brasileiras a representar o país na primeira edição da Pan-American Girls’ Mathematical Olympiad (PAGMO), ou Olimpíada Pan-Americana de Matemática para Garotas, em português. O time brasileiro foi anunciado nesta segunda-feira (20) e conta com mais três representantes: Bilhana Plamenova Kochloukova, de Campinas (SP); Carolina Mallmann, de Porto Alegre (RS); e Fabrícia Cardoso Marques, de Fortaleza (CE).

“Fico feliz de ter conseguido algo fruto do meu próprio esforço”, comemora Andrea. Para a classificação, a aluna participou de um processo seletivo composto por dois testes, nos dias 2 e 30 de agosto, que ranqueou as quatro melhores classificadas. Mas, antes mesmo da seletiva com alunas do ensino médio com idade inferior a 17 anos, Andrea precisou cumprir outro pré-requisito importante: ter recebido o certificado de Aluna Destaque pelo seu desempenho na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM).

“Participei da OBM no começo do ano, na qual fui premiada com uma menção honrosa, o que me permitiu participar das seletivas para a Olimpíada de Matemática do Cone Sul, da Olimpíada de Matemática da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, do Torneio Meninas na Matemática (TM²) e da PAGMO, as quais eu já conhecia previamente por grupos de estudo e através do meu irmão, que também tem interesse nessa área”, conta Andrea, em referência ao irmão Luis Roberto Quintanilla Torrez, também do técnico integrado em Eletroeletrônica.

Desde o ensino fundamental, Andrea coleciona participações e medalhas em olimpíadas. “A matemática é um caminho que pode abrir portas no meu futuro”, comenta a estudante, que tem bronze, prata e ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). “A medalha de ouro na Obmep me proporcionou uma viagem de premiação para Salvador com tudo pago”, lembra Andrea. No caso da olimpíada pan-americana, o objetivo é ir mais longe: “eu vejo como algo que pode me ajudar na hora de procurar uma boa universidade”.

Sobre a olimpíada

Em sua primeira edição, a Olimpíada Pan-Americana de Matemática para Garotas será realizada de 3 a 9 de outubro. Por conta da pandemia de Covid-19, as provas e atividades acontecerão de modo virtual. O torneio é inspirado na European Girls’ Mathematical Olympiad (EGMO) e segue o mesmo modelo da Olimpíada Internacional de Matemática (IMO), com dois dias de prova, cada um com três problemas e 4h30 de duração.

Para se preparar, Andrea está realizando exercícios de provas semelhantes, já que a PAGMO não tem provas anteriores, e leitura de livros relacionados a olimpíadas, além de contar com a ajuda e incentivo do irmão.

CÂMPUS JOINVILLE INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.