Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes apresentam trabalhos no encerramento do 5º Seminário Institucional de Iniciação à Docência do IFSC

EVENTOS Data de Publicação: 12 abr 2022 14:56 Data de Atualização: 12 abr 2022 16:40

A Mostra de Experiências e Atividades Pedagógicas encerrou o 5º Seminário Institucional de Iniciação à Docência do IFSC com a exposição de vários trabalhos desenvolvidos por estudantes de cursos de licenciatura da instituição. Ocorrida no Câmpus Palhoça Bilíngue na última quinta-feira, 7 de abril, a Mostra representou uma oportunidade para esses alunos mostrarem os resultados de projetos realizados em turmas de ensino fundamental e médio com métodos criativos para ensino de ciências.

Esses projetos eram resultantes de trabalhos de conclusão de curso (TCCs), de residência pedagógica, de ações apoiadas com bolsas de iniciação à docência (pelo programa Pibid), além de estágios supervisionados e atividades práticas como componente curricular.

Foi o caso do estudante Anderson Henrique Kautzmann, do curso de licenciatura em Química do Câmpus Criciúma, que usou a exploração do carvão mineral na região para ensinar a teoria ácido-base de Arrhenius (desenvolvida pelo químico sueco Svante Arrhenius, prêmio Nobel em 1903). Durante a residência pedagógica, Anderson abordou com os estudantes do segundo ano do curso técnico integrado em Química do câmpus, por meio de aulas expositivas e exercícios práticos, aspectos históricos da exploração do carvão na Região Carbonífera de Santa Catarina e os elementos químicos resultantes do processo de mineração, como ferro (o principal deles), chumbo, cobre, alumínio, cádmio e estrôncio.

Tudo isso com um desafio extra: as atividades eram não presenciais. A intervenção ocorreu no primeiro semestre de 2021, durante o estágio de Residência Pedagógica de Anderson, com atividades presenciais no IFSC ainda suspensas. “Tive que elaborar tudo com o que eu tinha em casa”, lembra.

Desafio semelhante, também causado pela pandemia da covid-19, tiveram Mariana Lagos Pacheco e Nataly Meurer, estudantes da licenciatura em Química do Câmpus São José, que trabalharam com alunos do terceiro ano de uma escola estadual da cidade. “Não tivemos contato com a turma até dezembro”, comenta Mariana. O projeto delas usou a extração de óleos essenciais de laranja e de alecrim para explicar conceitos como separação de misturas e ligações químicas.

A ideia original, que era aprofundar-se na química dos perfumes, teve que ser alterado por conta das restrições da pandemia. “Já entramos na dificuldade. Tivemos que nos adaptar e mudar planos”, diz Nataly. Eles produziram videoaulas, jogo e material de preparação para o vestibular. Felizmente, no fim do ano passado ainda tiveram a oportunidade de um encontro presencial com a turma em um laboratório.

Já Milena Ferreira, do curso de licenciatura em Química do Câmpus Criciúma, conseguiu realizar presencialmente seu trabalho de conclusão de curso com uma turma do terceiro ano do ensino médio de Içara, cidade vizinha à do seu câmpus. Ela usou os hábitos alimentares como meio para ensinar a química, abordando os elementos presentes nos alimentos. Para isso, elaborou um jogo em que os estudantes tinham que responder sobre a química dos alimentos e sobre seus próprios hábitos alimentares para seguirem avançando.


Para ela, a experiência de estudar no IFSC e poder atuar em sala foi importante para sua formação. “A pessoa que estuda no IFSC sai com uma formação como indivíduo que pensa no coletivo”, afirma.

No total, 153 pessoas participaram da Mostra, que teve 51 projetos apresentados, de seis câmpus: Araranguá, Criciúma, Jaraguá do Sul, Palhoça Bilíngue, São José e Tubarão. É, até o momento, o maior evento multicâmpus realizado pelo IFSC após a volta às atividades presenciais.

Reflexões sobre a formação de professores


A Mostra de Experiências e Atividades Pedagógicas foi o terceiro evento dentro do 5º Seminário Institucional de Iniciação à Docência do IFSC, que teve como tema “Debates e reflexões sobre a formação de professores” e começou em dezembro de 2021, com a palestra online “A BNC-Formação: retrocessos nas políticas educacionais”, que está disponível no canal do IFSC no YouTube.

Na terça-feira passada, dia 5, ocorreu o segundo evento do Seminário, a mesa-redonda “Resolução 2/2019 e seus impactos nos cursos de Licenciatura“, também disponível no canal do IFSC.

Na avaliação da comissão organizadora, os objetivos do evento alcançados. Sim, os objetivos foram alcançados. ”Em todos os eventos tivemos um excelente público, além da participação e articulação dos diferentes campi que possuem licenciatura e de outras instituições de ensino superior. Foi um espaço de diálogo e construção coletiva que vai fortalecer as licenciaturas no IFSC e fomentar o debate realizado no Fórum das Licenciaturas”, escreve a comissão, em mensagem enviada por e-mail.

Ao final da Mostra de Experiências e Atividades Pedagógicas, foi lida uma carta do evento. Nela, são feitas sugestões como a revisão e atualização da Política de Formação de Professores do IFSC, a criação de um grupo de trabalho dentro do Fórum das Licenciaturas do IFSC para elaborar documento institucional para processo de reorientação curricular e a construção de um Fórum Estadual das Licenciaturas das instituições públicas de Santa Catarina, com participação integrada das entidades sindicais da área educacional. Veja a carta na íntegra aqui.

O evento foi organizado pelo Fórum das Licenciatursa do IFSC, pela Pró-Reitoria de Ensino e pelas coordenações institucionais do Pibid e da Residência Pedagógica. Mais informações podem ser obtidas no site do evento.
 

EVENTOS

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.