Pular para o conteúdo

Notícias

Curricularização da Extensão no Câmpus Criciúma é apresentada a universidades mineiras

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 10 mai 2022 15:00 Data de Atualização: 10 mai 2022 15:44

O processo de curricularização da extensão nos cursos de graduação do Câmpus Criciúma do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) foi apresentado a representantes de quatro universidades federais mineiras, em reunião virtual realizada na última sexta-feira (6). O Câmpus Criciúma trabalha a incorporação de ações de extensão nas atividades de ensino dos cursos superiores desde 2018.

Participaram da reunião com o Câmpus Criciúma professores das universidades federais de Ouro Preto (UFOP), Juiz de Fora (UFJF), Itajuvá (Unifei) e de Viçosa (UFV). O GT da Curricularização da Extensão apresentou o histórico da discussão no Câmpus Criciúma e a implantação já realizada no curso de Engenharia Civil.

“As universidades de modo geral e os institutos federais que ofertam curso superior estão trabalhando nessa adequação e o Câmpus Criciúma saiu na frente porque conseguiu, em 2018, estudar e já trabalhar na curricularização da extensão na Engenharia Civil. Agora, trabalha para curricularizar os cursos de Licenciatura em Química e Engenharia Mecatrônica”, afirma a professora Michele Guizzo, coordenadora do GT.

De acordo com a professora, o Câmpus Criciúma foi procurado para relatar como vem trabalhando essa adequação dos projetos pedagógicos dos cursos. “Existem definições diferentes entre instituições sobre o que pode ser considerado extensão. Todos concordam que esse movimento precisa ser institucional. Não pode ser um movimento de uma coordenação ou de um professor”, explica.

No IFSC, o processo de sensibilização ao processo de Curricularização da Extensão começou ainda em 2015. A partir de 2018, já foram ofertados, em toda a instituição, os primeiros cursos superiores de tecnologia, licenciaturas e bacharelados com creditação curricular de atividades de extensão. Desde 2018, o Câmpus Criciúma tem em oferta o curso de Engenharia Civil com projeto pedagógico já curricularizado. “No final deste ano, encerra o prazo para a adequação de todos os cursos superiores a essa exigência”, explica Michele.

O que é a Curricularização da Extensão?

A Curricularização da Extensão é uma estratégia prevista no Plano Nacional de Educação (PNE), regulamentada pela Resolução nº 7 MEC/CNE/CES, de 18 de dezembro de 2018. Ela estabelece, entre outras definições, “assegurar, no mínimo, 10% (dez por cento) do total de créditos curriculares exigidos para a graduação em programas e projetos de extensão universitária, orientando sua ação, prioritariamente, para áreas de grande pertinência social”.

Grupo de Trabalho

A Curricularização da Extensão começou a ser trabalhada definitivamente no Câmpus Criciúma a partir de 2017 por meio de um Grupo de Trabalho (GT) que, atualmente, conta com a participação dos professores André Michels Chibiaqui, Carmine Ines Acker, Marleide Coan Cardoso Niguelme Cardoso Arruda, Michele Alda Rosso Guizzo de Souza, Pedro Rosso, Philippe Pauletti, Roslene de Almeida Garbelotto, Vilmar Menegon Bristot e Iuri Sônego Cardoso.

EXTENSÃO CÂMPUS CRICIÚMA INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.