Desafios nos negócios: veja como nossos egressos enfrentam a pandemia

BLOG DO IFSC Data de Publicação: 16 set 2020 10:00 Data de Atualização: 16 set 2020 10:52

Você se forma e está com aquela disposição pra arrebentar no mercado de trabalho… Só que aí vem uma pandemia e frustra seus sonhos. 😫

Homem dizendo Oh come on

E aí? Faz o quê? Tem muita gente que fala em se reinventar. Ô palavrinha que virou moda, parece até o "novo normal". Falar é fácil, né? Mas deixar de lado a busca por um emprego para empreender ou então mudar de repente uma ideia, um negócio ou um produto pode render muitas noites de insônia. 

Por isso, trazemos nesse post alguns exemplos de profissionais formados pelo IFSC que se viram exatamente nessa situação e estão conseguindo driblar os problemas e se posicionar no mercado de trabalho em plena pandemia. E claro, pagar as suas contas! Talvez eles sejam a inspiração que estava te faltando!

Montagem com fotos de alunos egressos do IFSC

Tem a Victoria, que no início do ano estava com tudo pronto para um curso sobre cerveja. Já pensou em fazer isso virtualmente? Ela pensou e fez! A confeiteira Roberta preparava doces e bolos para festas com centenas de pessoas e de repente se viu fazendo a "festa na caixa" (Quer saber o que é? Continue lendo! 😉). 

O Allan resolveu empreender justo agora em vez de ficar procurando emprego fixo e até já contratou um colega da turma, o André. A Sabrina viu sua renda com óleos essenciais triplicar ao focar nas redes sociais. 

E tem ainda o Bruno e a Jade que se formaram em Eventos. Quer área mais impactada pela Covid-19 que essa? Eles inovaram e estão com uma boa perspectiva de negócios pela frente.

Agora que já demos os spoilers, leia nosso post até o fim para se inspirar ou simplesmente admirar esses nossos ex-alunos que nos enchem de orgulho. 😍

"Festas na caixa" e foco nas redes sociais

Formada em 2019 no curso de Confeitaria do Câmpus Florianópolis-Continente, Roberta Scaim conseguiu realizar o sonho de agregar mais conhecimento ao que ela sempre fez com muita paixão: cozinhar, principalmente doces. Fez muitos bolos enooooormes para casamentos e aniversários, docinhos e salgadinhos para comemorações de todo tipo, mas com a pandemia e o cancelamento dos eventos, teve que se adaptar. Aí veio a ideia da festa na caixa. No vídeo abaixo, ela explica o que é isso e também como tem conquistado muitos clientes usando Instagram, WhatsApp e mecanismos de busca. 

 

Inovação em eventos

O setor de eventos foi um dos mais prejudicados nessa pandemia, se não o mais afetado… No Brasil, a Associação Brasileira de Eventos - a Abrafesta - calcula uma queda de 90% nos serviços.

Arte com fundo amarelo dizendo que setor de eventos teve queda de até 90% dos serviços

Para Bruno Ribas e Jade Sagae, formados pelo IFSC em 2018 no curso técnico em Eventos do Câmpus Florianópolis-Continente, a situação foi ainda pior: TODOS os eventos que estavam organizando foram cancelados ou adiados. 😱

Aí eles decidiram inovar e criaram uma startup em que não ficam restritos a organizar os eventos. Sabe qual foi a sacada? Analisar os dados para os clientes. 

Bruno nos explicou que, por meio da plataforma de streaming e de aplicativos, consegue fazer correções de rotas. Por exemplo, durante o evento ele consegue analisar chats, sentimentos, e entender o que o participante está querendo, em que está se engajando e até orientar o palestrante e o mestre de cerimônia para conduzir e fomentar enquetes para se ter mais dados do participante - um produto mais refinado e quem tudo para conquistar mercado. No vídeo, eles explicam mais como funciona:

 

 

Aulas virtuais para apaixonados por cerveja

Quando se fala em cerveja é claro que um curso prático parece ser muito mais interessante do que um curso teórico. Mas fazer o que se a pandemia chegou e atrapalhou todo planejamento de Victoria Luiza Schelbauer de Lima para a oferta do seu primeiro curso de qualificação sobre o mundo cervejeiro? Adaptar o cronograma e o conteúdo para um curso on-line foi a solução encontrada pela tecnóloga em Alimentos que, em abril, deu início à primeira turma do seu programa Expert Cervejeiro, com aulas virtuais para funcionários de choperias e cervejarias e apaixonados por todo o universo que envolve a cerveja.

Formada pelo Câmpus Canoinhas no curso técnico em Agroindústria e no superior de tecnologia em Alimentos e concluinte da especialização em Tecnologia de Bebidas Alcoólicas no Câmpus Urupema, Victoria é apaixonada pela área e busca transmitir para os outros a sua paixão. Ela nos contou que gosta muito das histórias que estão por trás de cada bebida, dos processos complexos de produção e das experiências que resultam nas pessoas, enquanto comemoração, alegria e união.

Aluna Victoria segurando um copo de cerveja e com uma frase dizendo estude cerveja 

Todo esse contexto ajudou na estruturação do curso, indicado para iniciantes. São cinco módulos com vídeos que abordam a história da cerveja no mundo e no Brasil, matérias-primas do processo cervejeiro, fabricação de cerveja artesanal, escolas cervejeiras e curiosidades. 

Pandemia antecipa planos para abrir empresa de soluções elétricas 

Com a pandemia, postos de trabalho foram fechados e muitas pessoas viram no empreendedorismo uma forma de voltar a se inserir no mercado. Foi o que aconteceu com Allan de Souza, com formação técnica em Eletroeletrônica pelo Câmpus Itajaí. Ele cursa atualmente Engenharia Elétrica no câmpus e estava fazendo um estágio em uma empresa pública, mas percebeu que seria um momento difícil para encontrar um emprego e resolveu criar uma empresa para atuar enquanto técnico. Assim, seria uma forma de entrar nas empresas como um prestador de serviço. 

Depoimento do egresso Allan  

A empresa criada por Allan oferece uma série de serviços, como projetos elétricos prediais e industriais, de segurança do trabalho e de soluções em energia solar e foi contratada recentemente para auxiliar na fabricação de cabines de desinfecção de ozônio, que são utilizadas para desinfecção de pessoas. Ele nos contou que é o responsável por trabalhar no acionamento das motobombas e de fazer a automação do sistema das cabines de desinfecção de ozônio. 

Allan nos disse que a procura pelas cabines de desinfecção é alta e que, para atender a demanda de trabalho, já precisou contratar um estagiário. Ele escolheu o também estudante da terceira fase da Engenharia Elétrica do Câmpus Itajaí, André Espíndola. Assim como o Allan, André é técnico em Eletromecânica. “Por conta do trabalho, eu estou aprendendo uma série de conceitos da eletrônica que eu só veria no final da faculdade, tem sido uma experiência muito boa”, explica André. 

Faturamento triplicou durante a pandemia

Formada no curso técnico em Administração do Câmpus Gaspar, Sabrina de Souza atua como consultora de bem-estar e trabalha com a venda de óleos essenciais. Antes da pandemia, ela promovia reuniões e palestras para apresentar os produtos, mas  muitas vezes marcava e ninguém aparecia…

Meme com homem frustrado

Aí ela engravidou e quando ia voltar às vendas veio a pandemia. Decidiu então que estava na hora de rever seu negócio e começou a investir em impulsionamento no Facebook e no Instagram. E não é que deu super certo! O faturamento já triplicou em relação ao ano passado. Atualmente, ela vende cerca de 40 kits de óleos essenciais por mês.

Sabrina nos contou que a demanda pelos produtos aumentou muito durante a pandemia. Ela acredita que pelo fato de as pessoas estarem mais em casa e terem mais tempo para pesquisar sobre os óleos essenciais. E recebe também muitos pedidos de mães que estão buscando formas de acalmar as crianças em casa, fazer com que elas se concentrem nos estudos e formas de melhorar a imunidade dos filhos.

Veja só a explicação da Sabrina que acha que ter feito o curso técnico foi fundamental para sua formação:

“Se não fosse pelo curso, o meu sucesso não teria sido tão grande. Nas aulas de marketing, eu aprendi a me colocar no lugar do consumidor e isso ajuda muito na relação com o cliente. Aprendi também questões referentes à administração financeira da empresa, o que me ajuda muito no dia a dia. Eu tenho até vontade de fazer o curso técnico em Administração de novo.”

Dicas para quem quer empreender

E aí? Conseguimos com esses exemplos mostrar a necessidade de adaptar produtos e serviços para o momento que estamos vivendo e ficar atento na hora de empreender? Para ajudar quem se vê nessa situação, conversamos com a professora da área de gestão e negócios do Câmpus Gaspar, Bárbara Sabino, que nos explicou que para empreender é preciso identificar aquilo que se gosta de fazer e aquilo que se faz bem. Se liga nas dicas da nossa professora:

1) Defina o produto a fornecer ou serviço a prestar concentrando-se naquilo que você é elogiado por amigos e familiares por fazer bem, ou seja, que você é uma referência.

2) Identifique o público-alvo: onde está geograficamente, qual é seu perfil, qual é sua renda, seu estilo de vida e seu comportamento de compra.

3) Defina estratégias de marketing pensando no produto (em suas características), na praça (em como será a distribuição e a entrega do produto ou serviço aos clientes), no preço e na promoção (de como será a divulgação do produto ou serviço).”

A professora também nos passou dicas para quem precisou se adaptar durante a pandemia porque atua em um setor que foi fortemente afetado:

- Reflita se as pessoas ainda querem comprar o que a empresa vende;

- Será que as as pessoas sabem o que a sua empresa vende? Aproveite este período para manter a sua marca na lembrança dos consumidores porque assim que a normalidade voltar, venderá mais a marca que estiver ocupando seu espaço na mente (posicionamento) das pessoas.

Assista às dicas da nossa professora:
 

 

Se você se formou pelo IFSC e conseguiu se adaptar ou empreender durante a pandemia, conte sua história pra gente. É só enviar um e-mail para:  blog@ifsc.edu.br.

Para receber uma mensagem sempre que um novo post do blog for publicado, cadastre-se aqui

 
 
BLOG DO IFSC BLOG DO IFSC