Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes desenvolvem aplicativo para auxiliar processos terapêuticos na área de saúde mental

INOVAÇÃO Data de Publicação: 13 set 2018 13:35 Data de Atualização: 14 set 2018 09:12

Os aplicativos para smartphones trouxeram muitas facilidades para nossa vida. Pensando em ampliar o uso desta tecnologia na área de saúde mental, os estudantes Evelin Karpavicius dos Santos, Andressa Theodoro Pires de Oliveira e Mateus Ferreira de Souza desenvolveram um aplicativo para psicólogos e psiquiatras poderem acompanhar seus pacientes no intervalo entre as sessões presenciais. É o Myself, desenvolvido no curso superior e tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Câmpus Canoinhas. 

“Pelo aplicativo, os pacientes poderão fazer o registro de sintomas, emoções, pensamentos, alterações de humor e episódios de crise, de uma forma interativa e simplificada”, conta a gerente da equipe, Evelin. Ela  explica que os dados serão registrados pelo paciente de acordo com as perguntas sugeridas pelo terapeuta e em decorrência do quadro clínico atendido. “O registro ajudará no monitoramento da duração, frequência e intensidade dos principais sintomas associados aos transtornos psiquiátricos, além de indicar possíveis episódios de urgência e emergência”, completa Mateus. 

Conforme a necessidade, o terapeuta poderá usar o aplicativo como um canal direto de comunicação com o paciente. “No caso de algum episódio de urgência ou emergência, por exemplo, o terapeuta poderá iniciar um chat com o paciente, resguardando-se o devido sigilo ético-profissional das informações trocadas durante a conversa”, explica Andressa, que foi a mentora da ideia do projeto, a partir de um trabalho em sala de aula, na disciplina de Ética.

O projeto está concorrendo no Desafio IFSC de Ideias Inovadoras, competição que busca estimular o empreendedorismo entre os estudantes e dar a eles a oportunidade de participar de um projeto de pesquisa aplicada com foco na inovação. A equipe está entre as quinze finalistas, de um total de 38 inscritas, e terá que defender o projeto e apresentar o plano de aplicação no evento Pitch, durante o Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação do IFSC (Sepei), de 18 a 20 de setembro, em Florianópolis. O Desafio vai premiar, com R$ 15 mil, a equipe que desenvolver o melhor projeto inovador.

INOVAÇÃO