Pular para o conteúdo

Notícias

Projeto de inclusão digital na terceira idade do Câmpus Lages vai ser apresentado no Seurs

EXTENSÃO Data de Publicação: 10 ago 2018 15:05 Data de Atualização: 10 ago 2018 15:24

Acontece entre 28 e 31 de agosto de 2018 a 36ª edição do Seminário de Extensão Universitária da Região Sul (Seurs), que neste ano será realizado em Porto Alegre. Um dos trabalhos de extensão selecionados para representar o IFSC foi do Câmpus Lages, com o tema “Inclusão digital na terceira idade”.

O projeto é uma iniciativa das professoras de Informática Thaiana dos Anjos e de Química Mônia Azevedo. A ideia surgiu quando Mônia comentou que uma de suas alunas pediu para fazer o TCC à mão, desenhando as margens, por não conseguir utilizar as ferramentas do computador. “Quando a Ana falou que estava fazendo o TCC manualmente, comentei com a Thaiana e resolvemos montar um projeto, porque mais pessoas tem dificuldade em mexer no computador”, explica Mônia.

A aluna é Ana Maria de Souza, de 63 anos, que cursa o quarto módulo do curso técnico em Biotecnologia. Ana realizava suas pesquisas nos livros e fazia manualmente os trabalhos. “Eu desenhava as margens nas folhas e depois escrevia sobre o que havia aprendido”, conta. Segundo ela, quando Mônia comentou do curso, ficou muito animada. “Eu disse que com certeza queria participar. É sempre bom ter mais conhecimento”, diz.

Abdel Nasser, de 50 anos, é aluno do terceiro módulo do curso técnico em Biotecnologia e também começou o curso. “Quando os professores pedem para acessar o e-mail ou fazer pesquisas, a gente tem mais dificuldade. Essas aulas vão ser muito importantes para conseguir concluir o curso,” afirma.

Quanto à participação no Seminário, Mônia afirma que é uma oportunidade de debater o que pode ser melhorado no trabalho com os alunos e as dificuldades que podem ser encontradas.

O projeto

Desde maio, Jaqueline Oliveira Santos e Victor Perdona Rozo, do quarto módulo do curso técnico em Informática, vêm desenvolvendo, com orientação dos professores, uma apostila com o planejamento de ensino. Jaqueline fala que, com esse projeto, é possível promover a inclusão e compartilhar conhecimento, para que os alunos consigam realizar tarefas no computador.

Para Thaiana, o uso de imagens vai facilitar o entendimento, bem como outras dinâmicas e formas de interação que prendam o aluno e despertem interesse. “Com esse projeto queremos encontrar formas de ultrapassar essas barreiras”, diz Thaiana. Os alunos possuem idade superior a 50 anos.

Uma das características do projeto é trabalhar com a empatia - capacidade de se colocar no lugar do outro. Para isso foi realizada a compra de um aparelho importado do Reino Unido: o simulations glasses. O glasses é um óculos que permite que o usuários entendam as dificuldades de quem tem limitações na visão. A finalidade do aparelho é identificar o que pode ser melhorado nos produtos ou serviços oferecidos. O teste foi feito pelos bolsistas para adaptar os materiais usados conforme a necessidade dos alunos. As aulas iniciaram em 3 de agosto e contam com 20 alunos.

EXTENSÃO CÂMPUS LAGES