Conif e ProfEPT

Data de Publicação: 17 ago 2018 16:29 Data de Atualização: 17 ago 2018 16:59

Olá!

Passei a maior parte da semana na cidade de Palmas, no Tocantins, onde participei da reunião do Conif, que é o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de EPT. Viajei na segunda-feira e já no primeiro dia de trabalhos, na terça, fizemos uma discussão sobre a matriz orçamentária 2019. Tomamos a decisão de alterar a lógica proposta na semana passada sobre a distribuição do orçamento. Como alguns institutos ficaram com orçamento menor do que em 2018 em função do uso da Plataforma Nilo Peçanha, que resultou em 300 mil alunos saneados, e também de crescimento abaixo da média da rede, tinha-se definido que os IFs que tiveram um crescente maior iriam perder uma parte do crescimento na sua matriz para contribuir com o que estaria faltando. No caso do IFSC, nós seríamos seriamente prejudicados com essa proposta, perdendo um valor de aproximadamente R$ 4 milhões. 

A decisão foi utilizar uma parte do recurso da ação orçamentária 20RG, que havia sido distribuído linearmente entre as 41 instituições da rede, para resolver essa situação - o que, no nosso caso, foi um ganho de R$ 2,6 milhões. Em tempos difíceis, quando existe um esforço de crescer e economizar, é uma situação mais justa com quem também já vinha resolvendo os problemas de saneamento de alunos no Sistec. Assim tivemos que rapidamente decidir o uso desse recurso e fizemos uma consulta aos diretores, para que pudéssemos ter a melhor programação possível do orçamento de 2019. A terça-feira foi um dia intenso de discussões e decisões por meio de ferramentas de conversas virtuais, e tenho certeza de que, de modo coletivo, fizemos o melhor trabalho para o IFSC.

Também no Conif, recebemos a deputada federal Dorinha Rezende, que falou sobre o projeto de lei 1.434/2011, que institui a Política Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes). O projeto recebeu parecer favorável da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e agora segue para as demais comissões. No entanto, destacamos que a proposta pode trazer dificuldades para os institutos federais, já que é restrita a estudantes do ensino superior público. Encaminhamos documento do Conif na tentativa de resolver essa situação e contemplar, também, estudantes de outros níveis de ensino com a Pnaes.

Outra atividade com o Conif foi a visita ao câmpus Paraíso do Tocantins, unidade do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) no município de cerca de 50 mil habitantes que fica a 80 quilômetros da capital, Palmas. É sempre muito bom conhecer a realidade de outros institutos e observar de perto como a interiorização está mudando a vida das pessoas, com inclusão e oportunidades.

Ensino médio integrado
No Conif, tivemos ainda informes e encaminhamentos sobre o II Seminário Nacional do Ensino Médio Integrado, que foi realizado em Brasília no início de agosto. O evento foi uma iniciativa do Fórum de Dirigentes de Ensino (FDE) do Conif, que deliberou sobre a necessidade de debater os novos marcos legais para o Ensino Médio e seus possíveis impactos sobre a realidade do ensino médio integrado. Essa é uma discussão que já vem sendo feita desde o início da tramitação do projeto de lei da reforma do Ensino Médio. No seminário foi elaborada a minuta dos Parâmetros Gerais do Currículo Integrado da Rede Federal de EPT, documento que agora será divulgado e debatido em todos os institutos federais, com o objetivo de construir uma identidade para o ensino médio integrado.

ProfEPT
Na segunda-feira, antes de viajar para Palmas, participei do início das atividades da segunda turma do nosso mestrado em rede em Educação Profissional e Tecnológica, o ProfEPT, ofertado na modalidade a distância. Este é um programa de grande importância para a rede federal e, no nosso caso, a maioria das vagas foi ocupada por servidores técnico-administrativos, abrindo oportunidades para a qualificação e a realização de pesquisas sobre a nossa atuação. Durante anos os pesquisadores da EPT eram externos, não tinham a vivência de atuação na educação profissional. Por isso, termos um mestrado focado na área e com servidores da rede como alunos permite um maior protagonismo, qualifica as pesquisas e contribui para as boas práticas, construindo e consolidando conhecimentos em EPT. Desejo um excelente curso a todos os nossos estudantes!

Outros assuntos:

EaD - Lembro que estamos com vagas abertas em dois cursos de pós-graduação a distância: licenciatura em EPT e especialização em Gestão Pública Municipal, com oportunidades em 18 cidades do nosso estado. Nós estamos atuando de maneira muito forte na EaD e o diferencial dessa modalidade é levar a possibilidade de fazer um curso gratuito e de qualidade em uma dinâmica de tempo diferenciada, com interações mediadas e material didático de ponta. Veja mais sobre os cursos e como se inscrever na notícia que publicamos em nosso Portal.

Até semana que vem!